Projeto mantido por:

Internet das Coisas: como utilizar esse conceito a favor do seu e-commerce

por Maria Lilian Quarta-feira, 13 de abril de 2022   Tempo de leitura: 9 minutos

O avanço acelerado da tecnologia nas duas últimas décadas causou um impacto muito expressivo em todos os âmbitos da sociedade. No setor de varejo, essas mudanças se mostraram ainda mais evidentes, principalmente quando analisamos as diferentes aplicações da Internet das Coisas no e-commerce.

Esse conceito (também conhecido como IoT) vem revolucionando a forma com que o mundo lida com diferentes dispositivos conectados, impactando na rotina e no comportamento de consumo.

Com isso em mente, decidi dedicar esse artigo para apresentar esse conceito, e mostrar como ele pode ser aplicado em sua loja virtual.

Continue lendo até o final para conferir!

Internet das Coisas: afinal, o que é isso?

A Internet das Coisas é um conceito de ecossistema onde diversos dispositivos são capazes de se utilizarem da Internet para interagirem entre si. Em outras palavras, por meio da IoT, é possível alinhar aparelhos inteligentes que até então pertenciam a universos distintos.

Ou seja, nesse contexto, um carro, um micro-ondas, uma geladeira, uma fechadura e um smartphone podem trabalhar de maneira totalmente conectada.

Para algumas pessoas, esse conceito pode parecer algo relacionado a um futuro muito distante. Contudo, é possível afirmar que a IoT já está revolucionando a indústria do comércio eletrônico, tanto para os lojistas quanto para os consumidores finais.

Isso acontece porque essa solução utiliza o avanço da tecnologia para impactar diferentes tarefas. Dessa forma, a Internet das Coisas pode ser inserida de várias formas na rotina de gestão do seu e-commerce, proporcionando uma logística mais inteligente, e oferecendo uma experiência mais interativa para os visitantes do seu site.

Quatro formas de aplicar a Internet das Coisas no seu e-commerce

1. Gestão do inventário

É possível afirmar que ter um controle pleno do estoque é um dos principais desejos dos varejistas de comércio eletrônico.

Com ferramentas como tags e sensores adaptadas para a Internet das Coisas, é possível automatizar o sistema do seu inventário e obter informações relevantes em tempo real, tornando os processos muito mais simplificados, as operações mais dinâmicas, e diminuindo a necessidade de contratação de funcionários para esse setor específico.

Além de tudo isso, a IoT pode ser integrada a um sistema ERP, apresentando dados relevantes para gerar insights, diminuindo o erro humano durante os levantamentos de estoque e alertando sobre a demanda dos produtos que estão em falta (ou mesmo os que possuem menos giro).

Em contextos mais avançados, também é possível utilizar a tecnologia das prateleiras inteligentes para identificar informações sobre armazenamento e temperatura, uma funcionalidade ideal para quem vende produtos como alimentos e bebidas.

2. Aprimoramento da logística de envio

Por meio da IoT, os varejistas também podem ter uma maior visibilidade das etapas de atendimento e envio de pedidos, estabelecendo um processo de entrega mais personalizado para cada consumidor online.

Dessa forma, é possível rastrear todas as informações de uma jornada de compra, identificando desde o momento em que a compra é finalizada no site até o momento em que a mercadoria é entregue nas mãos do cliente.

Além disso, os e-commerces podem desfrutar de baixas automáticas no estoque, solução totalmente conectada com o tópico anterior, e que pode servir como uma mão na roda para quem preza pela organização de todas as frentes da sua loja virtual.

3. Automatização do processo de compra

Hoje, os checkouts automatizados já se tornaram uma realidade tanto em lojas físicas quanto no comércio eletrônico, e essa situação também pode ser creditada aos avanços da IoT.

Contudo, é possível afirmar que os próximos passos tendem a avançar ainda mais, estabelecendo sistemas preditivos que vão determinar quando um cliente está, ou não, pronto para fazer compras.

Para se ter uma ideia, já existem diversos dispositivos nos quais o consumidor pode programar a compra recorrente de um item. Dessa forma, ele passa a receber o produto de maneira automatizada durante um período pré-estabelecido.

Além do mais, essa integração proposta pela Internet das Coisas permite que aplicativos ou acessórios digitais identifiquem que determinado produto está acabando, realizando a reposição de maneira automática.

Trata-se de um cenário que pode parecer abstrato para algumas pessoas, principalmente no Brasil, onde o acesso popular a esse tipo de aparelho tende a demorar mais para acontecer.

Porém, ele já está ocorrendo aos poucos. A Samsung, por exemplo, lançou uma geladeira inteligente, que analisa os hábitos e os costumes do consumidor para realizar compras e fazer sugestões a ele.

Por esse motivo, é importante compreender o nicho em que seu e-commerce está. Dessa forma, você poderá identificar possibilidades adaptadas para a realidade da sua empresa.

4. Personalização da experiência

A Internet das Coisas no e-commerce também utiliza os dados oferecidos para entregar experiências mais personalizadas, alavancando a conexão com o consumidor e oferecendo uma jornada distinta para cada tipo de público-alvo.

Para que você possa entender melhor, imagine um motorista de um carro inteligente que está conectado a diversos dispositivos de compra. Nesse contexto, ao analisar seus trajetos e costumes, é possível oferecer ofertas sob medida para este consumidor.

Confira alguns exemplos abaixo:

  • O ecossistema identifica que essa persona está organizando uma viagem. Com isso, ele poderá indicar produtos compatíveis com esse propósito.
  • O ecossistema identifica que essa persona estaciona no supermercado muitas vezes por semana. Com isso, ele poderá divulgar ofertas de supermercados online.
  • O ecossistema identifica que essa persona dirige até determinado shopping com certa frequência. Com isso, ele poderá compartilhar anúncios de lojas que estão presentes nesse estabelecimento.

A grande realidade é que a personalização é capaz de envolver e fidelizar consumidores de diferentes segmentos. Por esse motivo, os profissionais de marketing podem utilizar essa possibilidade para atrair mais clientes para sua rede.

Conclusão

A Internet das Coisas é um assunto que vem ganhando cada vez mais espaço no comércio eletrônico. Por esse motivo, é extremamente importante estar a par do conceito e das possibilidades desse tema.

Gostou deste conteúdo? Então não deixe de compartilhá-lo.

No próximo artigo, vou abordar os benefícios presentes no social commerce. Continue acompanhando as atualizações para conferir!

Leia também: 5G, IA e IoT: as tecnologias que vão mudar o varejo brasileiro nos próximos meses

 

Gostou desse artigo? Não esqueça de avaliá-lo!
Quer fazer parte do time de articulistas do portal, tem alguma sugestão ou crítica?
Envie um e-mail para redacao@ecommercebrasil.com.br

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER