Acesso rápido

A importância dos influenciadores para e-commerces de moda

por Gloria Roberta Caixeta Quinta-feira, 31 de maio de 2018   Tempo de leitura: 7 minutos

Há muito tempo os influenciadores se tornaram uma extensão das marcas, mas muitas ainda nem se quer deram conta disso. Entenda a importância de um influenciador.

O mercado de influenciadores, ou influencers, cresce de forma exponencial a nível nacional e internacional. Eles são a nova cara do mercado. Seu objetivo é conectar os consumidores e as marcas de forma humanizada.

Hoje, 500 novas horas de conteúdo são postadas no YouTube por influenciadores digitais. Há mais de 310 mil canais de vídeo online e o Brasil está no ranking dos países que mais faturam com conteúdo, segundo pesquisa da Folha de São Paulo.

Em uma simples comparação, a Vogue Brasil tem 2,1 mil seguidores em uma rede social. Enquanto isso, influenciadoras como Camila Coelho tem 7,2 mil e Camila Coutinho 2,3 mil. Pesquisas apontam que, em média, 60% a 80% da decisão da compra online no setor da moda vem a partir de opiniões de influenciadores, seja para roupas, sapatos, cosméticos e outros produtos.

No Brasil, o mercado de influenciadores tomou uma grande proporção nos últimos 4 anos e a curva de crescimento continua elevada.

A disruptura do século é um cenário com mercado acelerado, inovador e humanizado. Ao mesmo tempo, pode parecer dissonante a conexão entre as palavras “acelerado” e “humanizado”, mas não. E-commerces de moda optam pelo marketing de influenciadores por tornar o produto mais próximo da realidade, sem padrões estéticos e regras comportamentais em uma pessoa.

Por isso, os e-commerces de moda não devem fechar os olhos aos influenciadores. Além de ajudar na métrica de vendas, eles se tornam uma extensão da marca. Eles geram engajamento do público que o segue através de posts recorrentes, resenhas e outros conteúdos, como os “stories” no Instagram.

Comportamento do consumidor

É com essa disruptura que os influencers na moda vêm ganhando espaço e muita força no mercado. O consumidor não se interessa mais por um post do influenciador que não seja engajado com a marca e não viva com a marca, pois essa ideia é mero interesse comercial, o que a maioria dos consumidores abomina.

Parece óbvio, não é?! Mas, se é tão óbvio, por que marcas do setor da moda com e-commerces continuam a investir em influenciadores esporádicos e esperam um retorno considerável em conversão de vendas online?

Mesmo com toda a facilidade em obter informação, muitas marcas do mercado da moda apostam em influenciadores que nem se quer tem o mesmo perfil e estilo da maraca. Isso se estende ao uso das mesmas cores, tecidos ou similares, até mesmo cortes que compartilhem a mesma identidade visual da marca.

Outro ponto importante para a escolha do influenciador é o público que o segue. Essa é uma questão relevante para se considerar ao contratar um influenciador da moda. Perguntas como: “o consumidor é igual ao influenciador ou quer ser igual ao influenciador?” ou “o influenciador atinge qual classe econômica de meus consumidores?” podem ser cruciais para se contratar um influenciador.

Por isso, as marcas devem sempre se atentar ao crescimento exponencial do mercado de influenciadores. Eles são a nova cara do mercado e seu objetivo é conectar os consumidores e as marcas de forma humanizada.

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

 

Deixe seu comentário

0 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.