Esta é a hora de investir num e-commerce?

por Pablo Ribeiro Quarta-feira, 20 de Maio de 2020   Tempo de leitura: 11 minutos

O impasse de investir ou não num e-commerce é experimentado por muitos lojistas que sabem o quão promissor é o comércio eletrônico, mas que ainda sentem receio de investirem e não obterem o resultado esperado. E a apreensão só aumenta em um momento delicado, economicamente falando, como a situação que está sendo vivenciada nos últimos meses. Neste artigo, você entenderá como anda o mercado do e-commerce e saberá se esta é a hora certa para investir numa loja virtual.

Ao olhar para o cenário atual, pode-se visualizar um mundo formado, principalmente, por incertezas. Não é segredo para ninguém que a pandemia do novo coronavírus (Covid-19) chegou ao mundo sem pedir licença e vem afetando bruscamente a saúde, a economia, os hábitos e os comportamentos dos indivíduos em nível global. De maneira repentina, a vida das pessoas mudou completamente, especialmente, após a determinação do isolamento social para reduzir a disseminação do vírus.

Consequentemente, todas as empresas que não fornecem serviços essenciais precisaram fechar as portas como uma medida de proteção. Ao passo que a economia foi diretamente atingida. O grande segredo para não desmoronar em meio à crise é reverter a ameaça em oportunidade, transformando-a no pontapé para se remodelar e acompanhar as novas demandas do mercado.

Como foi mencionado acima, a pandemia também trouxe mudanças comportamentais na vida das pessoas. Hoje, a maioria delas está trabalhando em formato home office ou, em alguns casos, está ficando em casa sem poder trabalhar, pois a sua atividade profissional só é possível de maneira presencial.

Em suma, se antes elas já utilizavam a internet de forma acentuada, sobretudo as redes sociais, imagine agora com parte do tempo ocioso. Portanto, se você ainda não está inserido no mercado digital, essa é a hora certa para disponibilizar os seus produtos ou os seus serviços online. De fato, é uma grande estratégia para sobreviver em tempos de crise, já que é um formato de consumo que está em conformidade com a necessidade do distanciamento social.

O mercado do e-commerce atual

Ano após ano registram-se números cada vez mais otimistas em relação ao faturamento anual do comércio eletrônico no Brasil. O mercado está amadurecendo constantemente e grandes tendências, como a operação omnichannel e os marketplaces, aparecem para agregar e propiciar avanços ainda maiores.

Para você ter uma ideia, era previsto que o setor gerasse um volume financeiro de R$ 106 bilhões em 2020, representando um crescimento de 18% comparado a 2019, segundo estimativas da ABComm (Associação Brasileira de Comércio Eletrônico).

O dado acima comprova que o mercado digital realmente é bastante promissor. Mas, é claro que não se deve desconsiderar que a previsão não contava com o forte abalo econômico que estava por vir juntamente com a pandemia. O panorama que pode ser visto hoje é que o comércio eletrônico passou a ser a solução de muitos negócios, que antes só atuavam através de lojas físicas. Não tenha em mente que acontecerá uma mágica quando você for para o digital e que todos os seus problemas vão acabar, porque não é bem assim.

Enquanto alguns e-commerces obtiveram aumento nas vendas durante a pandemia, outros registraram quedas. O que deve ser analisado aqui é que enquanto a loja física não está vendendo absolutamente nada com as portas fechadas, as lojas virtuais estão comercializando mesmo que em escala menor em alguns casos. A seguir, você poderá conferir algumas dicas para se destacar em meio à crise através do comércio eletrônico.

Decidi criar um e-commerce, e agora?

A implantação de uma loja virtual, para que ela não seja só mais uma mediante tantas outras, deve contar com uma agência de performance digital qualificada, a escolha da plataforma ideal e depois traçar estratégias de marketing digital assertivas para alcançar os seus consumidores da maneira ideal. Aqui, vamos nos ater especificamente ao último fator, dando orientações de como usar o marketing digital em favor do e-commerce.

As táticas precisam ser pensadas de acordo com a realidade e a particularidade de cada setor, mas existem alguns conceitos que precisam estar bem consolidados na mente do lojista para traçar estratégias eficazes. A primeira é trabalhar o branding, ou seja, a gestão da sua marca. Ela deve estar em conformidade com os valores e propósitos da empresa, mas acima de tudo, no posicionamento que você deseja estabelecer na mente dos consumidores.

Se você analisar a marca Coca-Cola, por exemplo, rapidamente será possível associá-la, principalmente, aos conceitos de felicidade e confraternização. A comunicação assertiva da marca transmite a sensação de que o refrigerante não é apenas uma bebida, e sim, que ele faz parte de momentos felizes e que está presente na reunião de familiares e amigos.

Ou seja, através da sua comunicação, ela aproxima os consumidores e transmite a eles o seu posicionamento. Quando bem-feito, os seus resultados são duradouros e você conquista não apenas clientes, mas fãs da sua marca. O branding tem o poder de estimular sensações, tornar a marca memorável e criar ligações com os consumidores, tornando-os, de fato, defensores do seu negócio

A sua comunicação nas redes sociais deve estar presente e utilizando a linguagem certa, de acordo com o seu público. Além de divulgar o seu produto ou serviço, é importante criar uma comunicação empática e humanizada, afinal, a rede social nasceu para pessoas, e não para marcas. Mais do que vender, você deve criar um relacionamento e propiciar o engajamento do seu público-alvo.

Outra tática assertiva que é utilizada no marketing digital para o aumento da visibilidade de um e-commerce é o uso de anúncios pagos no Google Ads e Facebook Ads, além da eficácia das estratégias de SEO, que tem por objetivo aplicar otimizações num site e conquistar uma posição melhor no ranqueamento do processo de busca no Google.

Case de sucesso em tempos de pandemia

O case que será relatado a seguir é a prova do potencial dos e-commerces durante a pandemia, mesmo para aqueles que não oferecem recursos essenciais.

Uma loja virtual do segmento de moda vem crescendo cada vez mais. Apesar de não estar oferecendo descontos agressivos e frete grátis, a marca vem trabalhando a sua comunicação nas redes sociais de maneira assertiva, com responsabilidade social e com conteúdos motivacionais, além da divulgação dos seus produtos.

A estratégia utilizada pela loja foi seguir com os lançamentos e deixar evidente que mesmo mediante a pandemia, as entregas e o atendimento continuam em seu pleno funcionamento. Abaixo, você poderá conferir o comparativo entre março e abril, indicando o crescimento do negócio.

Sem dúvidas, a necessidade de estar no ambiente digital crescerá cada vez mais não só devido à pandemia, mas por causa das transformações do mercado e das novas demandas pautadas no comportamento do consumidor contemporâneo.

Porém, não se pode negar que, de fato, é preciso reestruturar os negócios mais tradicionais para se manterem ativos no cenário atual de isolamento social e de lojas físicas fechadas. Nunca se tornou tão evidente para o varejista brasileiro que o investimento num e-commerce é importante e favorável para o avanço do negócio.


Gostou desse artigo? Não esqueça de avaliá-lo!
Quer fazer parte do time de articulistas do portal, tem alguma sugestão ou crítica?
Envie um e-mail para redacao@ecommercebrasil.com.br

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

 

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.