O futuro do profissional de compras e as expectativas das empresas

por Alexandre Moreno Segunda-feira, 13 de novembro de 2017   Tempo de leitura: 3 minutos

Cada vez mais estratégicas para as empresas, as áreas de compras estão em busca de profissionais à altura de seu negócio. Ao compreender que cada real economizado é um real de lucro, esse departamento tem deixado de ser apenas uma área de suporte e se tornou essencial para as corporações. Já é comum, por exemplo, que o profissional de compras participe de reuniões de planejamento e até de outras áreas.

Com isso, o ofício de comprador também passou a ser cada vez mais reconhecido. Além de salários atraentes, novos desafios e oportunidades de contratação em diversos setores, estes profissionais já figuram no alto-escalão das organizações. De acordo com o levantamento do Conselho Brasileiro dos Executivos de Compras (CBEC), 49% dos executivos de compras de 111 empresas consultadas ocupam cargos de vice-presidência ou de direção.

É por isso que a legião de interessados na carreira vem crescendo exponencialmente. Com cerca de 50 candidatos lutando por uma vaga, a atividade é uma das que mais despontaram em 2017, de acordo com especialistas da consultoria Michael Page. Em 2016, o curso de medicina mais concorrido do país teve 58 candidatos por vaga – apenas oito a mais do que os aspirantes às compras B2B.

Entretanto, contratar pessoas que realmente entendam o dia-a-dia das compras corporativas, não é tarefa fácil. É preciso “refinar as buscas” para encontrar aqueles que conseguem lidar com as responsabilidades de um departamento que responde por 60% dos gastos de toda organização.

Conhecimento, poder de análise e talento

De formações tão diversas quanto administração, economia e engenharia, esse profissional costuma se especializar em cursos voltados para Procurement ou Logística e Supply Chain.

No entanto, só uma especialização não basta para ser um bom executivo. É preciso ter interesse por diversos assuntos que podem interferir no mercado local e internacional – e, por consequência, nas compras corporativas –,   como economia, direito e política dos mercados de suprimentos em escala global.

No dia a dia, a habilidade para fazer acordos, contratos e para traçar as melhores estratégias com fornecedores são diferenciais para determinar bons profissionais da área. Se desenvolver como um bom comprador vai além do chavão de obter sempre a melhor relação custo-benefício.

Outra prerrogativa fundamental é saber desenvolver fontes alternativas de abastecimento e novos parceiros de negócio. Depois lidar com a gestão das compras como um todo, o que inclui processos de avaliação e homologação dos fornecedores, além da criação de uma base de fornecedores confiáveis previamente selecionados.

O especialista em compras deve, ainda, estar pronto para atender todo os tipos de demandas, assim como entendê-las perfeitamente. Ao receber uma solicitação de mil computadores de alta performance, um bom comprador é capaz de questionar o pedido a partir da análise da real necessidade da empresa

Ele irá verificar quais profissionais usarão as peças e se as funções exercidas realmente exigem tais computadores.

É aí que entra o poder de análise, requisito cobiçado entre empregadores. No entanto, algumas aptidões só vêm com o tempo de trabalho.

Estudar constantemente o mercado, as tendências e a disponibilidade de mercadorias, além de lidar com a responsabilidade de treinar e coordenar o trabalho de subordinados são outras atribuições do cargo.

Os desafios de um profissional de compras

Complexa, a área de compras é uma das poucas que dá aos seus colaboradores a oportunidade de provar seu valor e assumir o controle de projetos do início ao fim.

Se por um lado os riscos sempre farão parte de sua rotina, por outro, saber administrá-los usando as ferramentas corretas é um diferencial para a construção de uma carreira sólida.

O profissional de compras que domina a tecnologia também está entre os mais buscados pelas empresas. As plataformas atuais ajudam os compradores a ter mais performance, pois garantem agilidade, colaboração, economia e governança, tanto para a área de compras, quanto para a empresa como um todo, além de reduzir trabalho, tempo e custo.

Em breve, saber operar em um marketplace ou melhorar processos cotidianos com um software será pré-requisito. Nesses ambientes virtuais, o comprador consegue otimizar seu trabalho para encontrar novas fontes de fornecimento, parceiros, além de gerar economia e compliance.

Ao saber usar um software desenvolvido para seu departamento, o gestor consegue gerir a área inteira e ainda tem o controle de todo o processo de compras, informações da performance da equipe, acesso a relatórios e KPIs – indicadores essenciais para acompanhar e medir o desempenho de todas as ações do setor.

Não é à toa que os profissionais de mais destaque na área são aqueles que usam todas as ferramentas disponíveis a seu favor para gerar economia, ganhos operacionais, colaboração com fornecedores e lucro.

O que se espera desse profissional, em suma, é que ele construa estratégias eficientes para a gestão de todos os detalhes importantes para a área de compras. Por acompanhar com rapidez as mudanças em seu ambiente e por ter sua complexidade influenciada pelo ritmo da Tecnologia da Informação, tudo indica que a profissão de comprador será uma das mais destacadas no futuro.

Deixe seu comentário

0 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Hospedado por: Dialhost Transmissão de Webinars: Leads Qualificados: Dialhost Recrutamento & Seleção: Dialhost Métricas & Analytics: MetricasBoss People Marketing: Dialhost

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.