Projeto mantido por:

O frete alto pode acabar com seu negócio. O que fazer?

por Gustavo Chapchap Quinta-feira, 28 de abril de 2022   Tempo de leitura: 9 minutos

Na última semana de abril, mais precisamente no dia 28 (hoje), os e-commerces brasileiros promovem o Dia do Frete Grátis. É uma oportunidade importante para realizar promoções, mas é preciso atenção para não prejudicar as margens de rentabilidade das operações.

Num ambiente no qual a experiência do cliente torna-se cada vez mais relevante para determinar o sucesso (ou o fracasso) das empresas, é preciso atenção redobrada com todos os aspectos do negócio.

Diante das inúmeras opções que tem à disposição, o cliente não titubeia ao trocar de fornecedor quando se sente insatisfeito.

Embora hoje seja Dia do Frete Grátis, é preciso atenção para não prejudicar as margens de rentabilidade das operações.

No e-commerce, ter um frete alto impacta diretamente nos resultados. Primeiro, porque o consumidor pode abandonar o carrinho de compra. As pesquisas mostram que o valor do frete é uma das razões que motivam a desistência.

Segundo, porque essa pessoa insatisfeita vai compartilhar a sua percepção negativa sobre a marca, prejudicando a sua reputação.

O que encarece o frete?

Ter uma visão mais estratégica sobre a logística das empresas é o primeiro passo para melhorar as condições ofertadas aos clientes.

O que isso significa na prática? Que o e-commerce deve analisar todo o seu processo, do cadastro dos produtos até o relacionamento com o cliente no pós-venda, importante para avaliar a qualidade da entrega.

Parece óbvio, mas muitas lojas ainda perdem vendas por causa de cadastro errado no sistema sobre as dimensões do produto, por exemplo, o que interfere no valor do frete e pode levar ao abandono do carrinho.

Outro problema comum é a falta de opções para os clientes. No cenário atual, é preciso atender à conveniência do consumidor, daí a necessidade de se trabalhar com diversas modalidades de entrega – expressa, econômica e a alternativa de retirada do produto na loja mais próxima.

Como ter custos de frete mais acessíveis?

Problemas apontados, é hora de analisar as ações que podem ser adotadas para reverter essa situação.

Nesse sentido, vale a pena, por exemplo, recorrer às ferramentas disponíveis no mercado. Facilmente integrados às plataformas de e-commerce, esses sistemas permitem a comparação de custos de entrega e garantem que todo o processo será devidamente acompanhado.

Para operações mais bem consolidadas, por que não avaliar as opções de fullfilment? Nesse caso, estoque e envio são terceirizados, o que pode agilizar os processos, uma vez que são empresas que se dedicam 100% à prestação desse tipo de serviço e, por isso, podem ter condições mais competitivas.

Importante, também, verificar o que pode ser feito internamente para tornar os custos mais acessíveis.

Para as operações omnichannel, um uso mais eficiente de todos os seus canais pode fazer a diferença. Temos entre nossos clientes várias empresas que têm conseguido melhorar o desempenho atuando de forma mais integrada.

Como as necessidades dos clientes são diferentes em cada momento (lembre-se, hoje a jornada não é mais linear), é fundamental que a loja possa se adaptar.

Por exemplo, diante de uma urgência, o cliente deve poder optar por fazer uma retirada na loja física ou mesmo pagar um frete mais alto para receber o produto mais rapidamente.

Quando olhamos para o ambiente encontrado no mercado entre 2020 e 2021, vemos que eles geraram aprendizados relevantes para as empresas.

Sem ter como abrir suas lojas físicas, muitas operações tiveram que encontrar saídas para vender e entregar seus produtos com mais agilidade.

O que se espera neste momento é que os sistemas criados num período de emergência sejam sistematizados, de forma a elevar o nível de satisfação do consumidor.

É nesse contexto que as operações têm buscado investir com mais inteligência na gestão das vendas, o que tem resultado em boas estratégias, como:

  • lojas expressas – instaladas com mais facilidade, elas são uma opção para fazer as entregas e também atender os clientes;
  • dark stores – fechadas para os clientes, transformam-se em centros de distribuição, aproveitando justamente a capilaridade dos pontos físicos.
  • loja sem estoque – nesse caso, uma das vantagens é a possibilidade de reduzir o número de deslocamento, uma vez que o produto é remetido diretamente pelo fornecedor.

Gestão de venda mais inteligente

Além dessas iniciativas que envolvem o modelo do negócio, outra solução para ter frentes mais competitivas é o investimento na gestão da venda.

Nos referimos, por exemplo, à montagem de kits de produtos ou aos serviços de entregas programadas.

No caso dos kits, ideais para quem atua com produtos de baixo custo, a proposta é diluir os valores do frete, de forma que o cliente não tenha que pagar mais pela entrega do que pelo produto.

Os serviços de entrega programada são mais adequados para as compras de produtos recorrentes. A vantagem é que, com uma programação fixa de entregas, a empresa pode organizar-se melhor com seus fornecedores, concentrando o serviço em regiões específicas, o que vai otimizar o custo.

O que percebemos ao lidar com o dia a dia do e-commerce é que o sucesso das operações está atrelado ao entendimento de que os clientes hoje têm necessidades diferentes, e não cabe mais estruturar os fluxos de vendas de forma genérica, sem considerar essas especificidades.

Com a evolução da tecnologia, os recursos estão disponíveis. As empresas têm condições de monitorar essas atividades e automatizar os processos, mas tudo isso será em vão se a experiência do cliente não for priorizada.

Analisar com mais atenção os dados disponíveis nas plataformas de vendas não é algo útil apenas para o marketing.

No Brasil, com condições econômicas instáveis, é fundamental buscar saídas para garantir que o crescimento do e-commerce ocorra de forma sustentável.

Importante lembrar que a pressão sobre os custos deve permanecer, até porque as empresas hoje têm o desafio de assegurar prazos cada vez mais curtos para as entregas.

Para se ter ideia da importância do assunto, o relatório do Comitê de Logística da E-commerce Brasil, divulgado no início de 2022, indica que mais de 50% dos usuários afirmam que a velocidade na entrega é o principal fator de decisão quando estão comprando um produto online. Estima-se que, até 2026, aproximadamente 25% das entregas serão realizadas no mesmo dia do checkout da compra.

Leia também: Cinco dicas para aproveitar ao máximo o Dia do Frete Grátis

 

Gostou desse artigo? Não esqueça de avaliá-lo!
Quer fazer parte do time de articulistas do portal, tem alguma sugestão ou crítica?
Envie um e-mail para redacao@ecommercebrasil.com.br

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER