Acesso rápido

Fotos perfeitas não funcionam para e-commerce!

por Fernando Ehrhard Neto Quinta-feira, 23 de junho de 2016

Antes de qualquer coisa precisamos ter em mente que institucional é uma coisa e e-commerce é outra e que quando misturarmos os canais ambos saem prejudicados. Um e-commerce tem que ser pensado para converter e não criar conceito ou imagem da marca. Falando de fotos temos que pensar, por exemplo, que a fotos da top model famosa em uma locação audaciosa com uma luz fantástica não funcionam para uma loja virtual por alguns motivos como:

  • Custo: o valor de modelo, produtora, make-up, fotos, locação, edição premium, etc… geralmente não cabem no budget daquele produto.
  • Escala/SLA: para produzir fotos “compostas” se gasta muito mais tempo, seja aguardando make-up, acertando luz diferenciada para cada tema, mudando o estúdio para diferentes locais ou até mesmo na edição que deverá ser mais primorosa. Desta forma perderá o time da chegada da peça e o começo das vendas em seu canal eletrônico.
  • Dispersão: este é o ponto que põe por terra o assunto. Os clientes vão achar seu site fantástico, vão gastar muitos minutos admirando as modelos, as composições, a qualidade das fotos, mas, não vão comprar! Não vão comprar porque a atenção deles foi deslocada do assunto que é o produto que está à venda e ele só precisa escolher a cor e clicar no botão comprar para possuí-lo.

Isto não quer dizer que você não possa ter fotos “perfeitas” em seus banners e seu site institucional, que agreguem valor a sua marca e te ajudem a criar um conceito. Mas não na pagina do produto que deve ter o conceito do caminho mais rápido entre esclarecer as duvidas e converter em venda.

Que tipo de foto funciona em um e-commerce?

Fotos que coloquem o seu produto em evidencia total seguindo alguns preceitos como:

  • O fundo merece zero atenção – o fundo deve ser imperceptível para que o cliente nem lembre como ele é. Pode se utilizar o fundo em branco absoluto ou tons médios como cinza ou bege bem claro. Mas em todos os casos deve se tomar cuidado com manchas e diferenças nos tons de uma seção e outra, pois na vitrine as fotos ficam lado a lodo de uma forma que propicia a mente fazer comparações como, por exemplo, um fundo mais escuro e outro mais claro ou manchas. Afetando assim dois aspectos importantes que são a dispersão na compra e o layout claro e harmônico que o e-commerce deve ter.
  • O estilo de iluminação – deve ser mantido para se criar um padrão para o site, variações de iluminação incomodam o cliente mesmo que ele nem saiba o que o está incomodando.
  • Foto e edição – devem estar comprometidas com o resultado final – se a fotografia não está comprometida com o resultado que se espera a edição precisa fazer “mágica” e isto se transmite para o resultado final tirando o efeito natural da foto. Fazer manipulações pesadas na edição custa muito e demora bastante e não cabem no business do e-commerce. Fotografia para e-commerce tem muitas especificidades. Um excelente fotografo com anos de experiência não necessariamente é um bom fotografo de e-commerce!
  • Padronize posições e proporções – criando um manual para todos os envolvidos no processo (fotografo, assistente, editor, etc…), pois todos tem que estar alinhados não só com sua parte no processo, mas com o processo como um todo. Estes critérios contribuirão muito para o layout do site trazendo profissionalismo e um ambiente agradável aos olhos.
  • Renomeia as imagens o mais rápido possível no processo – fotos com nome nativo da câmera são um problema para projetos com grandes volumes, pois trazem extrema desorganização ao fluxo digital causando inúmeros retrabalhos e às vezes até causando perda de arquivos por duplicidade ou imagens que não acham correspondência e ficam no “limbo”, de preferência utilize um processo automatizado para isto minimizando as chances de erro.

Estes preceitos valem tanto para fotos com modelo como fotos still. Em pesquisa com 1600 compradores constatou-se que 94% acham que fotos que mostram claramente os produtos são fator importante para compra (fonte: Limelight Networks Inc.). Vejam bem! “claramente” e não fotos produzidas e com esquemas de luz e composição que tornam a foto linda mas quase sempre não mostram claramente o produto que se está vendendo!

O tema desta matéria é “Fotos perfeitas não funcionam para e-commerce” e agora depois de discorrer sobre o assunto posso me contradizer afirmando que “precisamos de fotos perfeitas para um e-commerce de sucesso, sim!”, mas perfeitas para as condições e canal que serão utilizadas e para cumprir o papel que lhes diz respeito que é….. VENDER!

Este texto faz parte de uma serie de matérias que estou escrevendo a fim de esclarecer algumas duvidas sobre fotografia e ajudar quem está implantando um canal de vendas eletrônico. Minha intenção e fazer pensar sobre este assunto tão importante que pode definir o sucesso ou fracasso de um E-commerce e para isto uso minha sincera e imparcial opinião que formei ao longo de 4 anos de experiência que trabalho exclusivamente com imagens digitais. Agradeço muito a atenção e sugestões são bem vindas.

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

 

Deixe seu comentário

9 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

  1. Olá Fernando! Excelente matéria. Gostaria apenas de uma sugestão: trabalho com ecommerce de decoração, mais específicamente, cortinas. Você acha que eu devo mostrar somente a cortina pendurada no varão, com um fundo branco, ou essa cortina instalada no varão em um ambiente (um quarto por ex). O que seria ideal?
    http://cortinasfenix.com.br

    Responder

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.