Acesso rápido

A formação e o desenvolvimento profissional do gerente de e-commerce

por Rodrigo Gaudard Sexta-feira, 15 de novembro de 2019   Tempo de leitura: 8 minutos

A 40ª Edição do relatório Webshoppers (Ebit|Nielsen) mostrou que o e-commerce no país continua em ascensão, fechando o primeiro semestre de 2019 com 12% de crescimento pelo segundo semestre consecutivo. Diante desta perspectiva, evidencia-se a necessidade de profissionais cada vez mais capacitados e aptos para explorar este mercado.

As operações das grandes empresas do comércio eletrônico são suportadas por uma estrutura robusta de diferentes gestores que interagem para satisfazer as necessidades do negócio (marketing, logística, projetos etc.). Porém, quando estamos falando de pequenas e médias empresas (PMEs), que correspondem a mais de dois terços do mercado, o desafio é encontrar todas essas competências e habilidades em um único profissional.

Este perfil, atualmente denominado gerente de e-commerce, além de não possuir uma formação acadêmica específica, ainda não está consolidado no mercado, o que dificulta ainda mais a definição dos conhecimentos e habilidades necessários para exercê-lo a contento.

A ideia central deste artigo é apresentar possibilidades de formação, experiências anteriores e áreas de conhecimento que contribuirão de forma significativa no desenvolvimento deste novo profissional, cada vez mais demandado nos dias atuais.

Formação acadêmica

Antes de iniciarmos a análise das principais disciplinas desejáveis na formação superior de um gerente de e-commerce, convém ressaltarmos que, no desempenho de suas funções, o gerente de e-commerce controlará processos multidisciplinares e poderá subcontratar empresas especializadas para a realização de atividades e rotinas técnicas específicas. Desta forma, torna-se mais indicado uma formação holística e gerencial em face à formação puramente técnica.

Além disso, por se tratar de um cargo de gestão, são altamente recomendadas as disciplinas que desenvolvam a comunicação oral e escrita, liderança e o raciocínio lógico.

A seguir relacionamos as principais disciplinas especializadas que irão contribuir de forma significativa para uma gestão mais efetiva e analítica, são elas:

  • Gestão de projetos, processos e operações: essenciais para o aprendizado de metodologias e técnicas específicas de gestão, estas disciplinas contribuirão nas atividades de inovação e desenvolvimento de novos produtos/serviços, assim como no controle e supervisão de parceiros, colaboradores e processos de negócio;
  • Tecnologia da informação e comunicação: o foco a ser dado nesta área de conhecimento diz respeito a disciplinas relacionadas com engenharia de software, sistemas de informação gerenciais, governança e gerenciamento de serviço em tecnologia da informação. O conhecimento acerca destes temas irá qualificar o gerente de e-commerce nas atividades de desenvolvimento da plataforma de venda, controle de erros e manutenções, planejamento de integrações, análises de requisitos, design de novas funcionalidades, e análise de usabilidade e segurança da informação;
  • Marketing: disciplinas genéricas de marketing irão contribuir para a análise de produto ou serviço ofertado, clientes, concorrência e tendências de mercado, enquanto que as disciplinas mais específicas auxiliarão no desenvolvimento da imagem digital da loja e no planejamento e controle de anúncios e campanhas promocionais;
  • Comercial e vendas: as disciplinas relacionadas às técnicas de negociação serão importantes para o gerente de e-commerce na negociação de contratos com fornecedores, e na identificação e manutenção de parcerias estratégicas. Já disciplinas focadas em administração de vendas, favorecem na gestão do produto, preço, praça e promoção, assim como na análise e gerenciamento dos diferentes canais de vendas;
  • Planejamento e controle da produção: as principais contribuições dessa disciplina estão relacionadas tanto ao desenvolvimento e controle de processos primários, de suporte e de gestão, como também à análise e gerenciamento da cadeia de suprimentos e logística de entrega;
  • Finanças e análise de investimentos: disciplinas que cobrem as áreas de finanças serão fundamentais ao gerente de e-commerce para o planejamento de receitas e orçamentos, controles de custos e fluxos de caixa, e no acompanhamento da Demonstração do Resultado do Exercício (DRE). Já disciplinas que envolvem a análise de investimento, facilitam o controle de metas e indicadores econômicos, tais como o retorno sobre investimentos, custo de oportunidade, valor em estoque, e análise de viabilidade econômica de projetos;
  • Estatística descritiva e análise de dados: um dos maiores diferenciais para a formação do gerente de e-commerce está no domínio dessas áreas de conhecimento. A correta aplicação da estatística descritiva e da análise de dados irá potencializar a utilização das demais disciplinas listadas anteriormente, contribuindo para a geração de conhecimento, projeção de cenários, tomadas de decisão e definição de estratégias para o negócio.

Experiências anteriores

Assim como as recomendações iniciais em relação à formação acadêmica, por se tratar de um cargo de gestão, também são mais indicadas as experiências profissionais gerenciais nas quais se desenvolvem as habilidades de liderança, trabalho em equipe e comunicação oral e escrita.

Em termos específicos, relacionamos experiências anteriores que certamente irão potencializar o desempenho do gerente de e-commerce:

  • Empreendedorismo: as experiências empreendedoras desenvolverão algumas das principais competências relacionadas à gestão do e-commerce, as quais se destacam o planejamento, inovação e flexibilidade.
    Consultoria: pelas características de seu ambiente profissional, a consultoria irá contribuir com a evolução das habilidades de negociação, pensamento crítico e comprometimento com resultados.
    Gestão de projetos: além das competências básicas de liderança, comunicação e trabalho em equipe, a função de gerente de projetos também irá desenvolver ao profissional de e-commerce uma visão multidisciplinar e holística sobre pessoas, processos e tecnologias.
  • Gestão de tecnologia da informação: esta certamente é uma das experiências mais indicadas ao gerente de e-commerce, qualificando-o na utilização da tecnologia para viabilizar estratégias ou solucionar problemas de negócio.
  • Gestão de marketing: o papel desempenhado nesta função irá capacitar o gerente de e-commerce na gestão da marca, campanhas e anúncios digitais, além contribuir para uma melhor visão estratégica e global sobre os produtos e serviços ofertados.

Como considerações finais, ressaltamos que por se tratar de um cargo ainda recém-explorado no mercado de trabalho, não convém classificarmos como definitivas ou absolutas as indicações realizadas neste artigo, mas sim como um instrumento para análise de perfil e desenvolvimento profissional.

Leia também: Google lança site que cria plano de negócio online para PMEs


Gostou desse artigo? Não esqueça de avaliá-lo!
Quer fazer parte do time de articulistas do portal, tem alguma sugestão ou crítica? Envie um e-mail para redacao@ecommercebrasil.com.br

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

 

Deixe seu comentário

0 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.