É preciso focar no m-commerce para crescer

por Ralf Germer Quarta-feira, 19 de junho de 2019   Tempo de leitura: 4 minutos

É fato conhecido que, no Brasil, existem mais celulares do que pessoas. Uma pesquisa recente da Fundação Getúlio Vargas (FGV) mostra que o país possui 230 milhões de aparelhos digitais ativos. Em 2015, eram 152 milhões, segundo a mesma pesquisa. Para comprovar isso, é válido lembrar que são 209 milhões de habitantes brasileiros, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Ou seja, aquele que quiser expandir seu negócio no país precisa impreterivelmente considerar o meio mobile.

Além de adeptos, os brasileiros são assíduos usuários dos smartphones. Um estudo recente da We Are Social e Hootsuite apontou que são gastas, em média, 4 horas e 45 minutos por dia na internet em dispositivos móveis no país. Isso representa mais de 50% de todo o tempo gasto online diariamente e coloca o Brasil como o terceiro país em uso de internet móvel no mundo, atrás apenas de Tailândia e Filipinas.

Leia também: eBit: a mudança do consumo online ao longo de 20 anos

O varejo digital se estabelece gradativamente como uma opção de compra para os consumidores do país. Como um expoente do e-commerce, o m-commerce (vendas via mobile) tem um crescimento exponencial. Segundo dados da E-Bit|Nilsen, 42% das vendas do varejo digital nacional foram feitas em smartphones em 2018. Além disso, enquanto o e-commerce cresceu cerca de 12% no primeiro trimestre do ano passado, o m-commerce aumentou em 41% sua atuação no mesmo período.

Foco no mobile

Expostos todos estes dados, fica mais do que clara a importância do investimento em soluções focadas em mobile: aprimorar a experiência dos usuários durante o momento de compra é essencial para que as vendas sejam efetuadas sem dificuldades, evitando que se percam em meio a tantos campos a serem preenchidos.

Instruções explícitas, teclados personalizados e acessíveis, rotação da tela e facilidades na hora de realizar o pagamento, como a utilização da tecnologia de pagamento em um clique, são imprescindíveis para impulsionar a taxa de conversão do mobile.

Para exemplificar, quando apresentamos o Boleto Flash, único boleto que oferece confirmação de pagamento em menos de duas horas, o design responsivo para as telas de celulares foi pensado antecipando um grande problema das pessoas que compram em celulares: a digitação do código de barras gerado.

Agora, permitimos copiar a linha digitável do boleto e colar no aplicativo do banco, algo prático que facilita muito a finalização da compra nestes dispositivos.

Conclusão

Por fim, vale destacar que seja para os profissionais do e-commerce ou para fintechs que atuam com a área do sistema financeiro, é bastante importante levar em consideração que estes aparelhos não saiam das mãos das pessoas. Pensar em suas necessidades e analisar seu comportamento é a chave para termos soluções duradouras e assertivas.

O smartphone não é mais um acessório e sim parte da vida do consumidor, ou seja, é lá que temos que estar. Por isso, é preciso apostar em ferramentas que atuem em todas as etapas do processo, desde um marketing multitelas até a divulgação dos produtos e o momento do checkout.

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

 

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.