Fique por dentro das oportunidades para o e-commerce em 2021

por Gustavo Chapchap Quarta-feira, 20 de janeiro de 2021   Tempo de leitura: 4 minutos

Apesar das incertezas no campo econômico, em função dos desdobramentos da pandemia, o setor de e-commerce tem boas razões para esperar bons resultados em 2021.

As medidas de distanciamento social aceleraram o processo de transformação digital das empresas e, no caso do varejo, as vendas pela internet tornaram-se prioritárias para assegurar o faturamento das lojas.

Estima-se que, no Brasil, o setor tenha registrado um crescimento de 26% em relação a 2019, movimentando um total de 110 bilhões de reais.

Para 2021, a previsão da Ebit|Nielsen é que o segmento cresça 16% em faturamento, comparando com 2020. Seria um bom resultado, considerando que o Banco Mundial prevê que o crescimento do país deve ficar em 3%.

Para aproveitar melhor as oportunidades para 2021, no entanto, é imprescindível que as empresas se preparem. Afinal, houve mudanças importantes no comportamento do consumidor, o que exige mais atenção dos gestores.

O que vai sustentar o crescimento do e-commerce em 2021?

O aumento da adesão às compras online é um dos fatores que devem sustentar o crescimento do comércio eletrônico em 2021. No Webshoppers 42, 95% dos entrevistados afirmaram que pretendem continuar comprando pela internet.

Além disso, é importante considerar que o sucesso do e-commerce em 2021 também será resultado de da consolidação dos e-commerces locais, dos marketplaces e da melhora das lojas em termos de logística.

Vale lembrar que essas mudanças já estavam em curso. O que aconteceu foi uma aceleração dos processos. Assim, decisões que levariam anos foram tomadas em meses, o que tem permitido delinear melhor esse cenário de mais maturidade para a indústria.

Quais os segmentos que devem se destacar?

Para quem pretende investir nas vendas via internet, é essencial avaliar as mudanças no comportamento de consumo.

Em termos mais gerais, como mostra o estudo da Ebit/Nielsen, as categorias que devem se manter em alta são:

  • alimentos;
  • arte e antiguidades;
  • bebês e cia;
  • casa e decoração;
  • construção.

Esses setores foram os que apresentaram os melhores resultados de vendas em 2020 e, diante de um cenário no qual o #fique em casa# deve permanecer em nossas vidas, a tendência é que as pessoas continuem buscando produtos que permitam criar ambientes mais aconchegantes.

Ainda refletindo sobre os novos hábitos de consumo, há mais insights que podem ser tirados dos estudos que analisam o comportamento das pessoas no período de quarentena.

Levantamento realizado pela NZN Intelligence traz alguns dados que podem ajudar na elaboração das estratégias.

Segundo a pesquisa, a venda de bens de consumo, por exemplo, foi impulsionada pela pandemia. E a maior parte das pessoas acabou por adquirir algum item dessa categoria justamente porque precisou passar mais tempo em casa.

Considerando que não deve haver uma mudança radical neste cenário do home office no curto prazo, a tendência é que esse tipo de compra permaneça com altos índices de adesão.

Por que investir no omnichannel?

Confirmando a relevância conquistada pelo e-commerce, 79,7% dos entrevistados neste levantamento optaram por realizar a compra pela internet.

Entre as razões que foram determinantes para esta decisão, “melhor preço” foi indicado como critério decisivo por 74% da amostra.

Entre aqueles que visitaram uma loja física, 66% afirmaram que fizeram isso para “ver o produto antes de comprar” e este foi o principal fator para que não optassem pela compra online.

Para quem atua com e-commerce, esse tipo de situação mostra a importância de se aproveitar melhor os recursos do ambiente digital.

As plataformas de e-commerce hoje oferecem uma série de soluções para que as operações tenham como apresentar seus produtos de forma mais atrativa.

Além das opções oferecidas no próprio site, os vendedores têm como prestar um atendimento mais personalizado para o cliente usando, por exemplo, o WhatsApp.

A proposta, no caso, é que o consumidor desfrute da comodidade da compra online, mas sem perder a assistência que teria numa loja física.

Nesse sentido, em 2021, os investimentos das operações devem se concentrar nas plataformas de e-commerce omnichannel. Mais do que oferecer diferentes opções para o cliente, o principal é conseguir atuar de forma integrada, aprimorando a experiência do consumidor com a marca, independentemente do canal escolhido.

Gostou desse artigo? Não esqueça de avaliá-lo!
Quer fazer parte do time de articulistas do portal, tem alguma sugestão ou crítica?
Envie um e-mail para redacao@ecommercebrasil.com.br

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.