Falta de insumos pode afetar vendas da Black Friday

por Alessandro Silveira Sexta-feira, 06 de novembro de 2020   Tempo de leitura: 6 minutos

A expectativa dos sellers pela Black Friday cresce a cada ano, afinal, a data já se consolidou como uma das mais vantajosas para o e-commerce brasileiro. Em 2020, porém, é possível que alguns empreendedores do varejo online não consigam escalonar tanto as vendas. O motivo? Falta de insumos! Para entender melhor essa questão, é preciso contextualizar o cenário.

Apesar de ter impulsionado o comércio eletrônico, a pandemia do novo coronavírus causou retração econômica em diversos segmentos da indústria. Levando, dessa forma, muitas à redução da jornada de trabalho, equipe e capacidade produtiva. Isso significa que alguns sellers não conseguem vender mais por não haver mercadorias suficientes à disposição – tanto para entrega imediata quanto para reforço de estoque.

O setor de casa e decoração, por exemplo, teve aumento de 21% no número de pedidos online durante o primeiro semestre de 2020, conforme dados do 42º relatório Webshoppers. Ao mesmo tempo, a falta de insumos para a indústria moveleira se mostra um obstáculo para a retomada do setor.

De acordo com o Sindicato das Indústrias do Mobiliário de Bento Gonçalves – maior polo do país – ainda há dificuldades devido à falta de matérias-primas, como chapas. Esse impasse se mostra especialmente delicado no momento atual, já que os brasileiros estão investindo em móveis e acessórios para a casa, principalmente itens de home office.

Informática e eletrônicos, segmento com maior tíquete médio no segundo trimestre deste ano (R$ 814), não enfrenta falta de insumos, mas sente o encarecimento de 30% a 40% no preço dos componentes importados da China – conforme já havia adiantado pelo portal E-Commerce Brasil.

Sellers que dependem da indústria química e farmacêutica também poderão sentir esse impacto. No Ceará, algumas companhias estão sem material de embalagem (falta de polietileno e polipropileno no mercado), sendo obrigadas a estagnar a produção. Infelizmente, é possível que as vendas de cosméticos e perfumaria caiam um pouco na Black Friday 2020.

As embalagens poderão ser um problema

O aumento de pedidos no e-commerce refletiu diretamente no maior uso de embalagens – desde o armazenamento dos produtos em caixas, vidros e potes plásticos até a embalagem na expedição (plástico bolha, caixas de papelão e envelopes de papel ou plástico).

De junho a setembro deste ano, as vendas de chapas de papelão ondulado aumentaram 15,4% em relação ao mesmo período de 2019. O aumento das vendas pressionou a capacidade dos fabricantes. A Associação Brasileira do Papelão Ondulado destaca que os prazos de entrega já passam por sobrecarga: passaram de 7 a 30 dias para mais de um mês. A entidade atribui parte do problema à redução da coleta seletiva em muitas regiões do país, ou seja, menor disponibilidade de matéria-prima e maior preço do material.

Considerando que setembro e outubro são meses às vésperas da Black Friday, é importante ficar atento à disponibilidade de embalagens e evitar a falta delas – o que acarretaria atraso no envio da mercadoria e provável prejuízo à reputação do seller.

Como administrar a falta de insumos?

Via de regra, todo varejista do comércio eletrônico que participa da Black Friday precisa fazer uma revisão minuciosa no back office da empresa: sistemas, equipe, coordenação de processos e estoque. Nesta edição, é preciso redobrar a atenção com fornecedores, prazos de entrega e embalagens para envio dos pedidos.

  • Certifique-se de que o seu controle de estoque está atualizado, revise o cadastro de itens no seu sistema;
  • Contate os fornecedores de mercadorias para se certificar sobre a disponibilidade de produtos e confirme o prazo de entrega das remessas;
  • Calcule o quanto de embalagem será necessária para despachar os pedidos escolha o fornecedor com melhor custo e benefício (preço, qualidade e prazo).

Vale o lembrete: atua em vendas multicanal? Aposte em um bom hub de integração para unificar a gestão de loja virtual, marketplaces e varejo físico. Com esse sistema você leva mais dinamismo e precisão à operação para vender mais na Black Friday, na Cyber Monday, no Natal e em todas as outras datas do calendário comercial.

Sucesso nas vendas e até o próximo artigo!

Gostou desse artigo? Não esqueça de avaliá-lo!
Quer fazer parte do time de articulistas do portal, tem alguma sugestão ou crítica?
Envie um e-mail para redacao@ecommercebrasil.com.br

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.