Acesso rápido

Experiência de consumo: ganha quem tiver experiência em proporcionar experiência

por Silvano Spiess Quinta-feira, 21 de setembro de 2017   Tempo de leitura: 4 minutos

Muito se fala a respeito de experiência de consumo, mas na verdade o que define essa experiência?

Minha definição é:

“Experiência de consumo é a soma de uma série de ações ou tarefas que executamos, subtraída das tarefas e ações que não executamos ou executamos de maneira ineficiente, para atender uma necessidade ou resolver um problema de um indivíduo ou empresa.”

Quais são os fatores que compõem esta tarefa?

A base dessa experiência está relacionada aos seus produtos e empresa: qual a necessidade ou problema ela resolve ou supre a partir dos produtos ou serviços que disponibiliza?

É a partir desses elementos que iniciamos a construção da experiência de consumo.

Você faz mais do mesmo?

O que está escrito naquele quadro em alguma parede do seu escritório sobre missão e visão da empresa?

Deve ser algo parecido com isto:

“Nossa empresa está sempre em busca de novos produtos e soluções de qualidade, aplicando tecnologia de ponta, com o objetivo de atender às necessidades de seus clientes com responsabilidade e ética”.

E quando lhe perguntam o que sua empresa faz, normalmente a sequência da resposta segue este padrão: você fala o que faz, como faz e por que faz!

Falar sobre o que e como fazemos: 99% das empresas do universo são capazes de discursar a respeito.

E por que se faz?

Poucas empresas conseguem ou pensam a respeito da razão pela qual produzem o que produzem.

Fazer o que você faz e utilizar o processo de como você faz é fácil de ser replicado. Pode demandar tempo e investimento em aprendizado, mas é possível fazer igual.

Porém o porquê você faz é muito difícil de ser plagiado (acho até impossível), pois somos indivíduos que pensam e agem impulsionados por fatores e circunstâncias diferentes.

Já tinha pensado nisto?

Diferenciais proporcionam experiências únicas

Como podemos criar diferenciais que realmente possam impactar na experiência de consumo de nossos clientes, que sejam únicos e memoráveis? Apenas se focarmos no porquê fazemos! Para contextualizar, pense: “Imagina pessoas fazendo fila na frente das lojas de computadores da Dell para comprar produtos que a empresa lançou ontem, consegue imaginar isso? E nas lojas da Apple? Isso acontece?”

O círculo de ouro

As pessoas não compram o que você faz, as pessoas compram o porquê você faz, essa é a conclusão a que chegou o escritor Simon O. Sinek em seu livro: Por quê? Como grandes líderes inspiram ação.

Ele apresenta o conceito do “Golden Circle”, que inverte o método: o que, como e por que.

Você precisa inverter o modo de pensar a respeito de sua empresa e produto, do modelo de “fora para dentro” para o modelo de “dentro para fora”.

No modelo de dentro para fora você irá falar sobre o que sua empresa faz, começando pelo porque. Isso muda tudo, pois insere sua identidade e sua alma naquilo que você apresenta para o mundo.

Vou exemplificar a partir do que nossa empresa faz:

No modelo de fora para dentro:

Somos uma agência de marketing digital, que utiliza a metodologia inbound marketing para ajudar empresas do segmento cervejeiro a melhorarem seus resultados.

No modelo de dentro para fora:

Somos apaixonados por cervejas, queremos aumentar a fatia de mercado das cervejas artesanais no Brasil, e para cumprir nossa missão, utilizando estratégias digitais, auxiliamos empresas do segmento cervejeiro a venderem mais.

Apresentando nossos serviços de dentro para fora, impactamos as pessoas de uma maneira diferente, ativamos outra área do cérebro de nossos clientes, o lado da emoção, o lado do coração.

Nossas possibilidades de encontrarmos parceiros com a mesma sintonia e objetivos, é infinitamente maior quando falamos com identidade, com alma.

Lógico que o que você entrega precisa estar alinhado com o que você pensa, o porquê precisa ser verdadeiro, e a necessidade de resultados para o cliente é essencial, mas o “Golden Circle” muda absolutamente tudo na atração.

E a experiência de consumo?

Quando me deparei com o conteúdo do “Golden Circle” foi automática uma linha raciocínio que me levou à experiência de consumo.

Se a empresa possui um porquê, se este porquê for genuíno e verdadeiro, e os produtos e serviços concebidos e apresentados de dentro para fora, envolvendo alma e coração, a experiência e o impacto que esses produtos irão causar no consumidor serão únicos e extremamente agradáveis.

Acredito que pensando desta forma, as empresas podem iniciar uma verdadeira revolução na forma como produzem e disponibilizam seus produtos, totalmente alinhados como a etapa evolutiva em que se encontram nossos clientes, o foco é no consumidor.

É ambíguo, mas verdadeiro dizer que o foco no cliente que está fora inicia com foco no que está dentro.

É de dentro para fora, por isso não sinta remorso se, quando você lê esta frase, pensar em coração!

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

 

Deixe seu comentário

0 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.