Projeto mantido por:

Desafios do e-commerce: como evitar fraudes e inadimplência?

por Graziele Vidal Quarta-feira, 22 de junho de 2022   Tempo de leitura: 9 minutos

A preocupação com fraudes no e-commerce é crescente entre os lojistas brasileiros. Isso porque as tentativas de compras fraudulentas também têm crescido no Brasil.

De acordo com uma pesquisa da ClearSale, o número de tentativas de fraude no varejo eletrônico do país cresceu 23,6% entre o primeiro trimestre de 2021 e o mesmo período de 2022. Ao todo, de janeiro a março deste ano, foram 785 mil investidas contra o comércio eletrônico brasileiro.

Conheça cinco dicas para evitar fraudes no e-commerce, além de lidar melhor com o risco de inadimplência do consumidor brasileiro.

Em paralelo, os lojistas enfrentam outro problema, o da alta da inadimplência entre os consumidores. A Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), da CNC, revela que o Brasil teve em maio de 2022 um número de 28,7% de famílias inadimplentes – o equivalente a mais de 61 milhões de pessoas. É o segundo maior índice da série histórica iniciada em 2020.

Esses riscos fazem parte da atividade comercial. Mas nem por isso deve-se ficar imóvel diante deles. Então, veja como evitar fraudes e inadimplência no e-commerce.

Cuidados contra fraude no e-commerce

Basicamente, existem dois tipos de fraude no comércio eletrônico, conforme a intencionalidade.

Em casos de compra não comunicada por alguém com acesso aos dados do consumidor ou até mesmo acidentalmente por uma criança, por exemplo, não há intenção criminosa.

Por outro lado, essa intenção é presente nas fraudes por roubo de dados ou cartões clonados.

Independentemente do caso, a fraude pode prejudicar tanto o faturamento quanto a imagem do negócio. Segundo uma pesquisa da Vesta, 42,8% dos consumidores escreveriam uma reclamação nas redes sociais ou em sites como o Reclame Aqui se passassem por uma situação do gênero. Já a PYMNTS mostra que 65% deles teriam pouca ou nenhuma chance de continuar comprando com a loja onde tiveram seus dados roubados.

Portanto, o e-commerce precisa adotar algumas medidas preventivas contra fraudes. Os cuidados envolvem:

  • Verificação mais cuidadosa dos dados de cadastro.
  • Reforço à segurança do site e à necessidade de autenticação de usuário em mais etapas.
  • Soluções automatizadas para identificar o comportamento de compra e possíveis irregularidades.

Adiante, falaremos em mais detalhes sobre essas medidas de segurança nas lojas virtuais.

A relação entre cartão de crédito e inadimplência

Já o caso da inadimplência está ligado à realidade econômica do Brasil. Quanto menor o poder de compra do consumidor, maior é a probabilidade de ele se tornar inadimplente.

Mas há um fator em especial que contribui para isso: o cartão de crédito. Ele é responsável pelo endividamento entre 88,5% das famílias brasileiras com dívidas, como informa a Peic.

É por isso que, quando falamos de evitar fraudes e inadimplência no e-commerce, também precisamos abordar alternativas de meios de pagamento que reduzam os riscos das transações.

Soluções para evitar fraudes e inadimplência no e-commerce

Então, como evitar esses problemas? O caminho é investir em soluções automatizadas que possam identificar o comportamento do consumidor, detectar ações suspeitas e fazer a análise de crédito de forma mais eficiente.

Para isso, é preciso fazer parcerias com empresas que tenham as tecnologias exigidas nessas tarefas, como a inteligência artificial. Afinal, a função do e-commerce é vender e, muitas vezes, o lojista não tem a expertise necessária para desenvolver soluções próprias nesse sentido.

Certificado SSL

O certificado SSL (Secure Sockets Layer) tem duas funções principais: autenticar a identidade de um site e criar uma conexão criptografada entre o navegador e o servidor. Para o usuário, ele fica visível na forma de um cadeado ao lado do endereço do site.

Mas por que isso é importante para evitar fraudes? Porque ele dá maior segurança ao consumidor nas compras online na hora de fornecer dados para cadastro. Assim, o lojista pode solicitar algumas informações extras para verificar o usuário sem assustá-lo.

Transparência total

Deve ficar muito claro para o usuário por que os dados fornecidos são necessários para a segurança e como eles serão usados e armazenados. Isso também contribui para a realização de um cadastro mais completo.

Outra medida interessante nesse caso é manter o consumidor informado das transações. A cada novo pedido, é recomendável enviar um e-mail, SMS ou mensagem por WhatsApp relatando o status da compra. Assim, se houver fraude, a pessoa afetada tem tempo para cancelar a transação antes do envio, evitando o prejuízo do lojista.

Autenticação multifator (MFA)

Quanto mais frágil o sistema de verificação do usuário, maiores as chances de fraude no e-commerce. É por isso que grandes empresas da internet hoje oferecem a autenticação multifator (MFA), ou seja, envolvendo dois ou mais fatores para confirmar a identidade digital. Ela geralmente requer uma senha, um código SMS enviado para o número cadastrado e, em alguns casos, até um identificador biométrico.

De acordo com a Microsoft, MFA pode bloquear 99,9% dos ataques que comprometem as contas dos usuários online.

Sistema antifraude

A segurança do e-commerce também passa pela identificação do comportamento do consumidor. Isso porque as tentativas de fraude muitas vezes seguem padrões, como:

  • Jornada de compra na loja sem comparação de produtos ou preços.
  • Mudança de endereço de entrega logo antes de fechar a compra.
  • Muitos pedidos feitos em um período curto de tempo.

Aí fica evidente a importância de uma solução tecnológica que entre em ação para verificar a identidade do comprador, isto é, um sistema antifraude.

Análise de crédito BNPL

BNPL significa “Buy Now, Pay Later”, ou “compre agora, pague depois”, uma opção de crediário digital que permite parcelar compras sem cartão de crédito.

Essa solução é oferecida por fintechs que usam tecnologias para fazer uma análise de crédito mais precisa do consumidor. Com o apoio da inteligência virtual, é possível realizar essa etapa em segundos a partir de dados fornecidos pelo próprio cliente e de outras fontes. A maior precisão de análise, por sua vez, reduz o risco de inadimplência.

Inclusive, existem soluções de BNPL disponíveis no Brasil que garantem o pagamento integral do lojista pela compra, assumindo a responsabilidade pela cobrança e os riscos envolvidos.

Então, já implementou alguma dessas medidas para evitar fraudes e inadimplência no e-commerce? Seguindo essas dicas, sua loja fica mais segura.

Leia também: O que é chargeback e como evitar prejuízos no e-commerce?

 

Gostou desse artigo? Não esqueça de avaliá-lo!
Quer fazer parte do time de articulistas do portal, tem alguma sugestão ou crítica?
Envie um e-mail para redacao@ecommercebrasil.com.br

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER