Evangelizando SEO: conheça os 10 mandamentos para e-commerce

por Lucas Maranho Quarta-feira, 17 de fevereiro de 2021   Tempo de leitura: 12 minutos

Desde a antiguidade, somos guiados por regras básicas de convivência. Para o Cristianismo, por exemplo, isso começou no Monte Sinai, onde Deus ditou diretamente a Moisés 10 mandamentos que envolvem princípios morais e de adoração. Eles foram escritos e eternizados em duas tábuas de pedra.

Na Bíblia do SEO também temos nossas regras norteadoras. Nesse contexto, as tábuas dão lugar a um ambiente abstrato e mutável, onde o Google nos deixou 10 mandamentos de SEO para seguirmos como boas práticas em nossos e-commerces e garantirmos um bom posicionamento na SERP.

A principal diferença entre os mandamentos Cristãos e os mandamentos do SEO está especialmente no prazo de validade. Afinal, enquanto a antiga escritura em pedra perdura milhares de anos, as diretrizes do SEO são imprevisíveis. Isso porque, de uma hora para outra, o Google pode passar por uma atualização e diversas regras válidas hoje em dia podem deixar de valer.

Ou seja, o cenário é volátil, à mercê das novas tecnologias e necessidades dos usuários. Por isso, faz-se necessário estar sempre se atualizando sobre o que o Google está escrevendo em suas tábuas para que seu e-commerce esteja sempre no topo nas páginas de resultados.

Para isso, selecionei os principais mandamentos que julguei serem os mais perenes e relevantes, para que você comece a seguir ainda hoje.

Continue a leitura!

Os 10 mandamentos do SEO

Os mandamentos nada mais são do que um conjunto de princípios norteadores para ter uma jornada plena no mundo web e alcançar o paraíso SEO o mais rápido possível. Nesse sentido, as 10 prescrições do SEO são:

1 – Não copiarás o conteúdo alheio

O conteúdo é um dos principais fatores de rankeamento de uma página, e aparece em diferentes estratégias de SEO On Page, Off Page e UX. Por falta de tempo ou conhecimento, muita gente acaba copiando o conteúdo de concorrentes ou fornecedores com o objetivo de contribuir com a experiência do seu usuário.

Mas quando falamos em SEO, devemos pensar em todos os seus pilares. O Google prioriza conteúdos autênticos, originais. Portanto, se você busca conquistar relevância e ganhar destaque na internet, não copie conteúdos alheios!

2 – Não terás medo dos concorrentes

Seus concorrentes não são seus inimigos. Isso mesmo, eles devem ser vistos como objetos de análise, essenciais para seu planejamento estratégico de SEO. O motivo é simples: eles competem com seu site pelas palavras-chave mais importantes para o seu público, apresentando-se como uma ferramenta valiosa para compreender quais são as keywords que devem ser fortalecidas no seu e-commerce.

Nesse sentido, há a concorrência direta e a indireta, que permitem desafios específicos. Entender as diferenças permite um plano de ações mais concreto, com a definição de termos que você precisa se posicionar, que já estão posicionados e os irrelevantes, que não devem receber foco.

3 – Não pensarás em Bing ou Yahoo

A Google é uma empresa líder no mercado em diversos cenários: a revista Fortune a elencou, pelo sexto ano consecutivo, como a melhor empresa do mundo para trabalhar; segundo o ranking BrandZ, é a marca mais valiosa globalmente. E não para por aí: de acordo com a Alexa, o site google.com é o mais visitado do mundo!

Isso significa que os outros buscadores – como Bing e Yahoo – têm um público muito menor. Se você quer ter mais acessos, a melhor estratégia é focar no buscador que lidera o mercado.

4 – Não usarás qualquer plataforma

Um dos passos mais importantes ao criar uma loja virtual é, sem dúvidas, a escolha da plataforma. Isso porque ela interfere diretamente na hospedagem do seu site, visto que pode oferecer recursos “demais ou de menos”.

Não basta contratar de modo aleatório, é necessário entender o seu projeto, os recursos que cada plataforma oferece e analisar se é compatível com as suas necessidades. Se você está começando e ainda possui um número pequeno de visitantes, por exemplo, contratar uma plataforma muito robusta e completa pode ser um gasto desnecessário.

E se seu site tem um número alto de visitantes, é momento de pensar em uma plataforma mais complexa, que não limite ações como alteração de tags, atribuição de H1 para páginas importantes, upload de conteúdo, atualização de sitemap etc.

5 – Guardarás o dia do planejamento

A sede pelo crescimento resulta, muitas vezes, em ações precipitadas e não planejadas. Mas para implementar um bom SEO, é essencial que haja um planejamento do processo que seu site/blog irá atuar ao longo do tempo.

Trata-se de um mapeamento das reais necessidades do projeto, que esclarece onde atuar para trazer resultados assertivos e perenes. De modo geral, o plano de SEO para conceber um projeto consiste em etapas como:

  • Conhecer as necessidades do e-commerce;
  • Levantar estratégias e estabelecer prioridades;
  • Implementar, ou seja, colocar a mão na massa;
  • Monitorar os resultados;
  • Adequar às mudanças necessárias.

6 – Não farás Black Hat

O SEO possui três tipos de estratégias: White Hat, Black Hat e Gray Hat — como nos filmes de velho oeste, nos quais o vilão usava chapéu preto, e o mocinho, branco.

Só por esta inferência já é possível compreender que o Black Hat é o vilão do SEO, pois trata-se de um conjunto de estratégias que visa posicionamento rápido, porém, de modo antiético.

Nesse sentido, práticas como keyword stuffing — repetição excessiva da palavra-chave —, spam em comentários e conteúdo oculto, com fonte pequena ou da mesma cor do fundo, são exemplos de ações a serem evitadas. Apenas para saber, o Google vem aprimorando seus algoritmos para identificar as técnicas que visam a manipulação dos resultados.

Portanto, jogue limpo e foque nas estratégias de White Hat, que levam em conta a experiência do usuário em primeiro lugar.

7 – Não serás um Colombo

Cristóvão Colombo descobriu terras do continente americano navegando em águas desconhecidas, sem rumo definido, dependendo da sorte. Ele foi uma exceção de sucesso na despretensão.

Se você deseja crescimento, não seja como ele: trace um plano com metas bem estruturadas. Tenha um objetivo claro e levante um plano de ações para alcançá-lo, com acompanhamento contínuo de ferramentas confiáveis, como é o caso do Google Search Console.

8 – Não fugirás do UX

No momento de priorizar as otimizações do site, muitos consideram apenas os critérios do crawler (o “robô do Google”), deixando de lado o que também é prioridade: a experiência do usuário.

Mas o que poucos lembram é que o Google tem passado por atualizações importantes, e cada vez mais os fatores de rankeamento têm focado no fator humano. Isso significa que se você agradar o seu usuário, trabalhando em ações de UX, automaticamente vai estar agradando o robô do Google e vai posicionar.

9 – Usarás review dos clientes

O customer review funciona como a prova social de que seu produto é bom e agregará valor à vida do comprador. Muitas dúvidas surgem no momento da compra. Por conta disso, ter alguém real avaliando e comentando sobre os produtos vai passar a confiabilidade que seu lead precisa.

Além de transmitir confiança, esse tipo de conteúdo enriquece o cluster de palavras-chave, fortalecendo o SEO do seu site.

10 – Farás um SEO com a cabeça, não com o coração

Você provavelmente está se perguntando o que isso quer dizer, certo? Fazer um SEO com o coração significa focar apenas nas métricas sensíveis, como na mensuração do número de acessos.

Um verdadeiro SEO engloba tanto o tráfego quanto a conversão do site. Afinal, trata-se de um conjunto de otimizações que melhoram a experiência de compra como um todo — não apenas o número de usuários na página.

Paraíso do SEO: o topo da SERP

O paraíso, na visão de todo gestor de e-commerce, é alcançar o topo do Google. Em contrapartida, o inferno é o esquecimento, a desistência do crawler no rastreio, a queda no posicionamento.

Seguir os “10 mandamentos” apresentados aqui é a fórmula inicial para fazer SEO da maneira correta e conquistar uma boa classificação no céu, digo, no Google. É claro que algumas otimizações podem ser feitas por conta. Porém, é essencial que o trabalho seja feito em parceria com uma Agência Especializada em SEO.

Espero que as dicas tenham sido úteis. Qualquer dúvida, será um prazer respondê-los abaixo, nos comentários!

Gostou desse artigo? Não esqueça de avaliá-lo!
Quer fazer parte do time de articulistas do portal, tem alguma sugestão ou crítica?
Envie um e-mail para redacao@ecommercebrasil.com.br

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER