Estratégias para o seu negócio economizar dinheiro

por Thiago Sarraf Terça-feira, 09 de fevereiro de 2021   Tempo de leitura: 5 minutos

Começar um e-commerce não é mais barato do que iniciar uma loja física, como se era pensado antigamente. Aliás, muitos empreendedores de pequeno porte podem até gastar mais do que o imaginado, especialmente no primeiro ano de existência. E isso pode ser prejudicial, especialmente para quem tem o orçamento apertado.

No entanto, onde foi que o orçamento estourou os limites e saiu do planejado? E o que pode ser feito para prevenir gastos a mais no e-commerce.

Pensando em ajudar não apenas os pequenos, mas as lojas virtuais de qualquer tamanho, elaborei algumas estratégias para o negócio economizar dinheiro e ter verba disponível para onde os investimentos pesados são necessários.

Não deixe de lado o planejamento financeiro

Quando falo em planejamento do seu e-commerce, é claro que a parte financeira está inclusa. Muitos novos empreendedores não possuem grandes orçamentos e muitas escolhas são feitas com sabedoria. Para aqueles que não fazem ideia de por onde começar, inicie escrevendo todos os gastos que sua loja terá em sua abertura, ou os gastos de manutenção mensal.

Parece óbvio demais, porém, é quando visualizamos todos os gastos que temos que entendemos que alguns deles podem ser cortados ou melhor utilizados. Como aquela ferramenta que recomendaram para você, mas não está sendo bem aproveitada, por exemplo.

Criar um planejamento financeiro força o empreendedor a fazer uma espécie de inventário de onde está, onde quer chegar e como quer chegar. Também ajuda a tomar decisões em momentos críticos, além de funcionar como um incentivo para um cenário maior quando estamos presos na rotina.

E-commerce é matemática. Gerenciar um e-commerce é matemática. É preciso descobrir quanto de investimento será necessário para sobreviver, no mínimo, pelos primeiros seis meses. Afinal, confiar em promessas como “R$ 10 mil em um mês” não dá certo. Atingir o breakeven, ou o momento em que o negócio começa a de fato render dinheiro, exige trabalho e não acontece em questão de um mês.

Aproveite as ferramentas gratuitas

O mercado está cheio de ferramentas gratuitas e versões grátis de ferramentas pagas para você utilizar. O Google é uma delas. Através de ferramentas como Analytics e Meu Negócio (até mesmo o Shopping disponibiliza uma versão gratuita agora), é possível extrair métricas do seu negócio e melhorar o ranqueamento da sua página.

Não compre ferramentas caras, a não ser que seu negócio precise muito daquela solução. Geralmente, os e-commerces novos conseguem se virar com ferramentas básicas ou versões gratuitas mais básicas. Até mesmo as plataformas possuem planos gratuitos ou com preços bastante acessíveis para quem quer criar o negócio.

É preciso conhecer as ferramentas que o mercado disponibiliza e saber quais delas são necessárias para o momento que seu negócio vive.

Marketing: quanto investir?

Costumo dizer que o investimento em marketing é igual ao faturamento da loja dalí 12 meses. Isso, claro, quando bem feito. Investir sem nenhum parâmetro ou acompanhar as métricas das campanhas é apenas dinheiro jogado fora, que pode ou não resultar em algo.

O marketing e as campanhas requerem muitos testes. É sempre recomendado fazer um estudo de persona e, principalmente, entender quem é o público alvo para que as campanhas possam ser direcionadas. Porém, os testes são grandes aliados quando vamos dar início à uma campanha nova.

Precisarão ser feitos alguns ajustes e o comportamento do consumidor está em constante mudança. Então, comece com uma quantia menor para entender a reação ao marketing e, depois de ajustado, pode investir pesado, ou quanto o bolso permitir.

Escolhendo a melhor plataforma

Em qual rede social seus consumidores estão mais presentes? Se eles não se encontram no Twitter, por que investir nele? Escolha as plataformas e redes sociais que o seus consumidores estão sempre de olho.

Garanta leads

A estratégia do e-mail marketing ainda funciona. Por isso, será muito útil para oferecer promoções relâmpago ou resgatar carrinho abandonado por ali. Ofereça cupons e descontos em troca de e-mails.

Trabalhe com influenciadores

Os influenciadores digitais são as novas propagandas em horário nobre, especialmente se sua marca conversa com jovens. Procure influenciadores que falam com sua audiência e que estejam adeptos à ética do seu e-commerce.

Gaste com sabedoria

Economizar dinheiro e saber onde investir é de extrema importância para seu negócio não entrar na estatística do Sebrae — e fechar as portas em menos de 2 anos.

Porém, não adianta fechar a mão para o dinheiro. O mesmo vale para a sobrecarga de trabalho, a fim de economizar com equipe. Trabalho a mais para economizar com soluções mais rápidas e automatizadas pode resultar em tragédia.

O e-commerce não é um investimento que rende só de deixar ali. É preciso trabalhar, desembolsar dinheiro e querer que o negócio cresça, dentro do possível. Estude sempre e cuidado para não ser enganado com propostas milagrosas de retornos impossíveis.

Gostou desse artigo? Não esqueça de avaliá-lo!
Quer fazer parte do time de articulistas do portal, tem alguma sugestão ou crítica?
Envie um e-mail para redacao@ecommercebrasil.com.br

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.