ERP – um aliado para descomplicar a gestão de pequenas e médias empresas

por Redação E-Commerce Brasil Sexta-feira, 16 de novembro de 2012

*Guilherme Mazzola, Gerente de Marketing Produtos SaaS da Locaweb

 

A realidade das grandes empresas nos anos 1950 já identificava a necessidade e absorvia o conceito dos primeiros sistemas de gestão empresarial e gestão estratégica de recursos. Naquela época, os computadores usavam válvulas eletrônicas, eram lentos, enormes e esquentavam muito. Além de governos e instituições nacionais, pouquíssimos tinham acesso, por causa do alto custo. Mesmo assim, essa primeira geração de computadores já permitia processar, em poucos dias, cálculos que manualmente demorariam meses.

Com o passar das décadas, as vantagens da tecnologia cresceram. Quem poderia imaginar que seria possível consultar o faturamento de qualquer mês de uma empresa, a posição do estoque, o fluxo de caixa e muito mais, usando um telefone móvel?

Os hardwares e a conectividade se tornaram cada vez mais baratos e rápidos. E é claro que os sistemas de gestão acompanharam tais evoluções. Comumente denominados de ERPs (da sigla em inglês para Enterprise Resource Planning, ou Planejamento dos Recursos Empresariais) e reconhecidos como ferramenta indispensável para o planejamento do sucesso das grandes corporações, esse tipo de sistema ganhou diversas versões no mundo todo.

Uma vez que os ERPs supriram as necessidades das grandes corporações, as empresas que produziam sistemas de gestão voltaram seus olhos para as pequenas e médias empresas. Os primeiros desafios para a implantação dos ERPs implicavam em adaptar o seu custo ao bolso do novo público. Para isso, sistemas mais eficientes foram desenvolvidos, as tecnologias de banco de dados foram modernizadas e a algumas funcionalidades do sistema, consideradas “extravagantes”, foram cortadas.

No Brasil, os sistemas para gestão empresarial chegaram nos anos 1980 e tiveram um significativo avanço mais recentemente com o amadurecimento do cloud computing, que permitiu tornar os ERPs mais simples e acessíveis no país. De acordo com uma pesquisa da IDC, publicada no Anuário Melhores Empresas, da Revista Exame, “embora o mercado brasileiro de softwares de gestão seja o 9º maior do mundo, o país é o 2º que mais cresce globalmente, com uma expansão de 21% em 2011, atrás apenas da China. Em grande parte, isso se deve justamente ao segmento de pequenas companhias em fase de profissionalização”.

 

ERP customizável para os brasileiros

O mercado de softwares de gestão empresarial ainda é muito conhecido pelo domínio das grandes empresas estrangeiras (como a SAP), que são focadas em grandes corporações. Mas algumas soluções nacionais de gestão estão disponíveis, como o ERPFlex, que em abril deste ano fechou uma parceria com a Locaweb (líder em Hosting&Infrastructure Services no Brasil e América Latina em 2011, segundo a IDC), que está levando essa nova oferta à sua enorme base de clientes PME. O grande diferencial desse software é que ele foi desenvolvido por um brasileiro, conhecedor da complexa situação econômica e tarifária do país. Haberkorn sempre teve em sua mente dois princípios: simplicidade e flexibilidade, por isso criou um sistema de gestão empresarial que abrange as diversas rotinas de gestão, sejam elas administrativas, logísticas ou financeiras. Também é possível gerar relatórios e exportação de dados para o Excel. Essas atribuições proporcionam ao empresário total controle sobre sua empresa, sem complicação. Um dado complementar para entender esse mercado é encontrado no livro “Um bate-papo sobre T.I.”, de Ernesto Haberkorn. Ele aponta que cerca de apenas 27,6% das funcionalidades de um ERP eram utilizadas pelos usuários por causa da complexidade que essas soluções apresentavam.

É nesse cenário que Haberkorn, um dos criadores do mercado de ERP no Brasil e também sócio-diretor da TI Educacional, desenvolveu um sistema de ERP que se diferencia das soluções até então existentes no mercado brasileiro. É para atender às necessidades do pequeno e médio empresário que Haberkorn desenhou o ERPFlex, uma nova solução 100% web. Isso quer dizer que, diferente de outros ERPs, que precisam ser instalados em servidores próprios para isso, este permite o acesso de qualquer lugar que tenha conexão com a Internet, como um smartphone. O sistema abrange desde o controle de entrada e saída de notas fiscais até a realização de orçamentos e a geração de arquivos CNAB e SISPAG.

Ter o controle total do sistema financeiro de uma pequena ou média empresa de forma prática, simples e sem investir mais do que o orçamento comporta é perfeitamente possível, mais do que isso, é vital, principalmente se tratando de uma empresa nacional, que impreterivelmente lida com um sistema tributário complexo.

Mas ainda assim é comum encontrar pequenos e médios empresários pensando que seus negócios não precisam de um sistema integrado de gestão. Não é à toa que vemos tantas pequenas e médias empresas quebrarem nos primeiros dois anos por falta de gestão e controle adequados. Isso é compreensível por conta da imagem de solução cara e complexa que sempre foi dominante nesse mercado, dando a impressão de que só servem para as grandes empresas, mas é um engano pensar assim.

Para evitar esse quadro, o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE) incentiva as PMEs a colocarem em prática a gestão de seus negócios, justamente para que sobrevivam de maneira organizada e sustentável. Isso é fundamental para a tomada de decisões precisas, que levam em conta também o momento da empresa e do mercado. Por isso, lembre-se: não é necessário ser uma grande corporação para se beneficiar de um ERP; pelo contrário, essa ferramenta pode fazer uma grande diferença para que sua empresa cresça cada vez mais.

 

 * Guilherme Mazzola, Gerente de Marketing Produtos SaaS da Locaweb

guilherme.mazzola@locaweb.com.br

***
Artigo publicado na Revista E-Commerce Brasil, edição 11.
Todos os direitos reservados. Não é permitida a publicação parcial ou total.

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

Deixe seu comentário

1 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  1. Excelente texto Guilherme!
    A realidade, pra nós, é que no Brasil pequenas empresas tem dificuldade de encontrar algo simples, inteligente e de baixo custo. Ainda enfrentamos a cultura de sistemas inchados, com recursos além do que precisamos, elevando muito a curva de aprendizado, estrutura em hardware, etc.
    Com esse cenário, enxergamos uma oportunidade de negócio onde vamos aproveitar nossa experiência de 14 anos na gestão de empresa, design e usabilidade para iniciar o desenvolvimento de um sistema de gestão completo, todo baseado na Web.
    O Negocie é o nosso primeiro aplicativo, já está em desenvolvimento e vamos lançá-lo em janeiro de 2013. De forma muito simples, você monta propostas comerciais de alto nível. O sistema é colaborativo, isso significa que outras pessoas poderão participar no desenvolvimento.
    O envio ao Cliente, negociação e aprovação da proposta, acontece pelo sistema, deixando todo histórico centralizado e pode ser acessado de qualquer lugar, simplesmente com um computador e acesso a internet.
    Como vc comenta com toda propriedade, acreditamos que esse será o futuro, principalmente para pequenas e médias empresas.

    Se possível, depois acesse nossa landing page inicial em: http://www.negocieapp.com.br

    Muito obrigado,
    Alex

    Responder

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.