O ERP e as grandes datas do e-commerce

Por Lucas Vidal Terça-feira, 10 de janeiro de 2017

No e-commerce, quanto menos tempo gasto em processos operacionais, mais você consegue analisar o desempenho de sua loja e, com isso, melhorar o processo de desenvolvimento de soluções e estratégias para o negócio. Uma ferramenta indispensável para conseguir reduzir o tempo com processos operacionais é justamente a utilização de um software ERP.

Com ele, é possível simplificar várias atividades como, por exemplo, os cálculos tributários. Outra vantagem é a interface que o sistema pode ter com bancos, permitindo a simplificação da emissão de boletos.

Quando falamos de datas especiais, que têm forte apelo comercial e impulsionam as vendas do e-commerce, a utilização do ERP se mostra ainda mais necessária.

Lembre-se que o fluxo de clientes e pedidos realizados nas lojas virtuais aumenta nestes períodos e os processos manuais podem não ser a melhor opção em cenários desse tipo.

O Black Friday 2016, por exemplo, gerou, segundo o e-bit, 2,92 milhões de pedidos, com um ticket médio de R$ 653. Foram 1,95 milhão de e-consumidores comprando na data. A propensão de compra do consumidor é maior em datas comemorativas e isso vai impactar seu negócio. Essa lógica se aplica às datas especiais como Dia das Mães, Dia dos Pais, Dia das Crianças e Natal. Isso sem falar em datas relacionadas a diferentes nichos de mercado.

Listo aqui alguns pontos que mostram como o desempenho de seu negócio será ainda melhor com a utilização de um ERP.

Inventário de estoque – com a utilização do ERP o lojista consegue fazer algo importantíssimo para o desenvolvimento de ações promocionais em grandes eventos: inventário de estoque. O inventário permite identificar produtos que possuem estoque suficiente para o desenvolvimento de campanhas. Ou ainda, entender se existem produtos “parados” no estoque e que precisam ter tabelas diferenciadas para que possam ser vendidos.

Recolhimento de impostos – lojas menores – lojas menores até conseguem, no dia a dia de sua operação, realizar a emissão manual de notas fiscais (físicas e eletrônicas) ou cuidar do recolhimento de guias específicas para cada estado. Mas em datas como a Black Friday, por exemplo, quando o volume de pedidos aumenta consideravelmente, esse processo tende a gerar muito tempo e esforço, o que pode impactar no cumprimento de prazos de entrega dos produtos aos clientes. A utilização do ERP surge exatamente para evitar esse tipo de gargalo, que pode prejudicar a imagem e a relação da marca com o consumidor.

Recolhimento de impostos – lojas médias e grandes – lojas médias e grandes, que já recebem um alto fluxo de pedidos, não podem se dar ao luxo de não utilizar um ERP, principalmente, se já atendem ou pretendem alcançar todo o país. Com o ERP é possível cadastrar suas tabelas de impostos, que serão calculadas, automaticamente. Em um cenário em que você efetua entrega para várias regiões do Brasil, será necessário calcular e realizar recolhimentos de impostos, respeitando a legislação de cada estado do País.  Fazer esses cálculos “na mão” gera um investimento muito alto de tempo, fora o fato de ser suscetível ao erro humano e a perda de prazo de pagamento, ficando exposto a multa e juros indesejados. Isso certamente impacta o restante de sua operação, principalmente quando se trata de médias e grandes lojas virtuais.

Simplificação de gestão: em datas especiais, esse cenário é ainda mais crítico! Fica praticamente impossível atender e cumprir seus SLAs sem automatização. Essa lógica também se aplica para lojistas que se tornaram sellers do marketplace, e que têm um aumento no número de pedidos recebidos.

Boletos bancários: existe uma boa parcela de e-consumidores que prefere pagar por meio de boleto bancário. No primeiro semestre de 2016, 42% das compras foram pagas a vista de acordo com o 34º Webshoppers. Um dos motivos para isso, segundo o relatório, é o preço diferenciado oferecido para esse meio de pagamento, geralmente com desconto. A utilização de um ERP permite que a emissão de boletos, por meio da interface com os bancos, seja automatizada.

Aqui ainda não falo de processos do dia a dia como, por exemplo, o controle de contas a pagar, gerenciamento de receita e fluxo de caixa, recebimento de pedidos, análises gerenciais e outras facilidades que um ERP proporciona à sua empresa.

Ainda vale dizer que os lojistas que utilizam sistemas ERP e desejam aproveitar o marketplace para potencializar suas vendas em datas importantes, como Black Friday e Natal, terão o processo de implantação facilitado por meio de uma integradora de marketplace.

Essas empresas fazem a interface entre o ERP e os principais players do mercado. Além disso, completam as informações disponíveis no ERP como, por exemplo, a análise de desempenho e criação de regras de precificação em cada canal, além da possibilidade de delimitação de estoque para o marketplace X ou Y.

Portanto, a mensagem é clara: quer vender mais e conseguir controlar o fluxo de pedidos? Você precisa de um ERP.

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

O projeto E-Commerce Brasil é mantido pelas empresas:

Hospedado por: Dialhost

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.