Acesso rápido

EDI vs API: Aplicabilidades na Supply Chain Management

por Eduardo Bragança Quarta-feira, 21 de agosto de 2019   Tempo de leitura: 3 minutos

O Electronic Data Interchange, também chamado de EDI, é uma tecnologia que vem sendo utilizada desde o início dos anos 80 pela maioria das empresas na Gestão da Cadeia de Suprimentos. Entretanto, as APIS (Application Programming Interfaces) têm se popularizado no mercado para a comunicação entre aplicativos, sistemas e empresas. Há quem diga que as APIs irão substituir o EDI, mesmo que ele ainda possua uma maior aceitação por seu tempo de mercado. Entender e diferenciar ambas soluções é essencial para decidir qual se encaixa melhor em sua operação.

O que é o EDI?

O EDI é a forma mais popular de se transferir informações de um sistema para outro. Ele define um conjunto de padrões para a troca de dados de forma segura entre os sistemas, em um formato eletrônico, sem a necessidade de processos manuais e papel. 

Os principais padrões utilizados na logística para a troca de dados são o EDFACT, ebXML e EDIG @ S. Através dele, é possível enviar grandes quantidades de dados e documentos em uma única transferência, consequentemente a operação fica mais ágil, com menos erros em decorrência da intervenção humana. Em um e-commerce, por exemplo, ele pode ser utilizado para troca de dados como CT-e, NF-e e rastreio.

Principais pontos positivos do EDI

Padronização

Possui padrões para especificações de documentos definidas por organizações governamentais como as Nações Unidas. Esses padrões entregam processos bem estruturados em que todas as partes envolvidas têm ciência e concordância com os formatos de documentos trocados.

Segurança

O EDI é assegurado por criptografia e assinatura para garantir que apenas as pessoas envolvidas tenham acessos aos dados, dentre outras funcionalidades. Este fator faz com que ele ainda seja a principal forma de troca de dados na atualidade, é altamente confiável e frente a erros e vazamentos, fornece trilhas e dados para rastreabilidade.

Indiscutivelmente, o EDI possui grandes vantagens. Entretanto, o mercado tem se modificado e algumas necessidades têm surgido, como atualização em tempo real e capacidade de resposta não atendidas. A partir desta necessidade de modernização, abre-se espaço para as APIs.

O que são APIs?

A API é uma Interface de Programação de Aplicações, um conjunto de programações para troca de dados entre softwares baseados na Web. Em outras palavras, a API permite a comunicação entre sistemas e empresas em tempo real e sem a intervenção humana. 

Tomando a logística do e-commerce como modelo, toda loja virtual precisa ter o cálculo de frete. Em alguns casos, são utilizadas as tabelas de frete, o que gera alguns gargalos e prejuízos difíceis de se identificar. A API de frete tem sido uma alternativa crescente para esse o problema, onde o e-commerce se conecta com uma empresa que forneça várias opções de frete e funcionalidades que automatizam seus processos.

Quando um visitante entra na loja e insere seu CEP, a API envia uma solicitação do e-commerce para seu parceiro logístico, o cálculo do frete é realizado e a informação retorna ao carrinho de compra do visitante, com os preços e prazos de frete. Com a API, todo esse processo acontece em menos de um segundo, sem o risco de haver informações desatualizadas ou discrepantes, como pode ocorrer com tabelas.

Veja os principais benefícios da API

Rápido desenvolvimento e baixo custo

Atualmente, os desenvolvedores têm utilizado tecnologias como OData, Swagger OpenAPI Specification e JSON. Além das tecnologias, também há uma quantidade maior de desenvolvedores capazes de desenvolver as APIs, o que as têm tornado mais baratas, rápidas e fáceis para se desenvolver. Isso é diferente do EDI, mais específico e difícil de encontrar profissionais para gerenciamento.

Conectividade e escalabilidade

Em comparação com o EDI, a API é mais leve, mais simples de se conectar com aplicativos, bancos de dados, sistemas, o que facilita a navegabilidade em dispositivos móveis. Ela também possibilita o ajuste rápido de processos para adaptação de novas iniciativas, além de facilitar o dimensionamento e distribuição de cargas em larga escala.

Como se pode notar, o EDI e a API são tecnologias que possuem a capacidade de trazer melhorias através da automação logística de todo varejista virtual, ambas possuem pontos positivos e negativos. Por isso, é indispensável conhecer a realidade de sua empresa para utilizar as duas opções onde for mais adequado.

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

 

Deixe seu comentário

0 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.