Projeto mantido por:

Como otimizar um site de e-commerce com técnicas de SEO para aumentar o lucro

por Jordana Hedler Sexta-feira, 24 de junho de 2022   Tempo de leitura: 14 minutos

Ter um site bem estruturado é uma oportunidade para fortalecer a marca e aumentar os lucros de um e-commerce. A ferramenta funciona como uma vitrine online 24 horas, permitindo que o consumidor acesse os produtos e serviços sem limitações geográficas ou de horários. No entanto, não basta apenas estar presente na internet, é preciso ser visto pelo público. Para isso, é recomendado o uso de estratégias de otimização.

Investir em uma loja virtual pode ser um negócio promissor. Os números mostram que o e-commerce brasileiro está em expansão. O setor encerrou o ano de 2021 com um faturamento de R$ 161 bilhões, valor 27% superior em comparação com o resultado verificado em 2020. O dado integra a pesquisa realizada pela Neotrust.

Ainda de acordo com o estudo, o volume de pedidos aumentou 17% no ano passado em relação a 2020. Dessa forma, o total de entregas realizadas por lojas virtuais do país atingiu a marca de 353 milhões. Já o tíquete médio das compras subiu 8,6%, alcançando o valor de R$ 455.

Perspectivas

Na avaliação da Neotrust, as mudanças nos hábitos dos brasileiros durante o período de isolamento social, por conta da pandemia da Covid-19, impactaram diretamente o setor. Um número maior de pessoas passou a usar os canais digitais para o consumo e, por conta da facilidade e da praticidade, a tendência é que o comportamento permaneça. A expectativa é que as lojas virtuais faturem R$ 174 bilhões em 2022.

Para aproveitar as oportunidades propiciadas pelo crescimento do e-commerce brasileiro, as marcas devem saber como chegar ao consumidor. Num momento em que as pessoas têm acesso a uma grande quantidade de informações – em tempo real e, literalmente, na palma da mão através dos celulares -, a otimização do site é uma forma de assegurar que ele terá visibilidade.

Ao usar as estratégias corretas, é possível conquistar um bom ranqueamento no Google. O posicionamento no buscador é determinante para fazer com que as marcas sejam vistas pelo consumidor. A plataforma concentra mais de 90% do tráfego global em buscas, conforme informações do Net Market Share.

O que é e como fazer a otimização de um site?

Otimizar um site significa utilizar boas práticas para conquistar um melhor posicionamento nos rankings de busca. O SEO, sigla que vem do inglês Search Engine Optimization, é um conjunto de técnicas usadas para alcançar esse objetivo, mas que também contribui para a gestão e a construção de autoridade da marca.

Como o Google é a principal plataforma de buscas do mundo, é necessário estar atento aos critérios usados por ele para o ranqueamento. Oferecer uma boa experiência ao usuário durante a navegação é um dos principais aspectos avaliados para a ordem dos resultados de uma pesquisa.

Nesse sentido, a orientação é para que o e-commerce utilize técnicas internas de otimização do site, como a elaboração de títulos atrativos, a criação de uma arquitetura amigável de URLs e o uso de links para relacionar as páginas entre si.

Os resultados apresentados pelo Google no momento da pesquisa feita pelo usuário também são ordenados de acordo com o que o algoritmo julga ser mais relevante. Essa compreensão é estabelecida a partir do reconhecimento da autoridade de um site em determinado nicho.

A conquista de autoridade é feita por meio de estratégias externas de otimização, que vão além do próprio site, como a criação de um blog, a produção de conteúdos com capacidade de viralizar na internet e o serviço de link building.

Como fazer um site ganhar autoridade: três passos

Há técnicas de SEO que são aplicadas para que o site seja reconhecido como uma autoridade e, assim, possa aparecer na primeira página do Google. Os algoritmos podem fazer esse reconhecimento a partir de backlinks de qualidade, que são menções que outros sites fazem de forma espontânea para uma página. A qualidade dos links está relacionada à confiança de quem faz as menções.

Três estratégias podem ajudar na obtenção de backlinks e, consequentemente, no processo de construção de autoridade de um e-commerce.

Criar um blog, um espaço dedicado à divulgação de conteúdos relacionados ao negócio, não só oferece informações mais detalhadas sobre o assunto, como também estreita laços com os diferentes públicos: consumidores, fornecedores e parceiros. A estratégia também contribui para conseguir backlinks.

Oferecer conteúdos atrativos, com potencial para viralizar na internet, é outra forma de angariar links de forma espontânea para o site. Nesse caso, vale a pena investir em materiais completos e com diferentes formatos de mídia que despertem o interesse do público.

Por fim, o link building é a estratégia que consiste em divulgar conteúdos informativos e de qualidade para portais de notícias. No momento da divulgação, é feita a menção ao site da loja. O trabalho é realizado por profissionais da área da comunicação e passa por diferentes etapas: elaboração da estratégia, pesquisa de palavras-chave, desenvolvimento da pauta, apuração, redação, edição e distribuição.

Usar técnicas de SEO para conquistar autoridade ante os algoritmos do Google é uma forma de alcançar o topo do buscador e ampliar o tráfego orgânico. Para o e-commerce, esse também é o caminho para aumentar as oportunidades de venda.

Conheça seis estratégias internas de otimização do site

Como a experiência do usuário durante a navegação também é um critério analisado pelo Google para o ranqueamento, algumas estratégias de otimização devem ser consideradas na hora de elaborar o site.

Crie títulos atrativos

As páginas do site devem ter títulos que interessem ao público-alvo do e-commerce. No momento da busca na internet, o título da página é a informação que irá aparecer para o usuário. Portanto, quanto mais atrativo, maior a chance de clique.

Estabeleça uma arquitetura amigável para as URLs

Ao categorizar os produtos e serviços nas páginas do site, é importante criar URLs que sejam facilmente identificáveis. Deve-se evitar endereços muito extensos ou com o uso de caracteres complexos, incluindo cedilha, til e acentos.

Ofereça informações detalhadas

Uma boa experiência ao usuário passa pelo fornecimento de informações claras e completas sobre os produtos e serviços da loja. Além de descrições bem elaboradas, é recomendado incluir reviews de usuários.

Utilize links internos

Além de permitir o tráfego do usuário pelo site, os links internos são necessários para mostrar ao Google como as páginas dentro de um mesmo domínio se relacionam. Portanto, eles também são analisados no aspecto da experiência oferecida ao usuário.

Fique atento à velocidade de carregamento

Considerando que a experiência do usuário é um dos fatores de maior relevância para conquistar um bom ranqueamento, a velocidade para carregar as informações disponíveis no site é fundamental. O tempo estimado pelo Google como razoável para o carregamento de uma página é de 2,5 segundos.

Tenha um site bem organizado

Para oferecer uma navegação de qualidade, o site deve ser organizado de forma clara, simples e objetiva para que o usuário tenha facilidade de encontrar o que precisa. No caso dos e-commerces, uma estrutura que funciona para a arquitetura do site é: home/departamento/categoria/produto final.

Erros comuns que devem ser evitados nos sites

Otimizar um site é um trabalho que requer o entendimento sobre as técnicas de SEO. Caso contrário, há erros que podem prejudicar o ranqueamento do site.

Entre os mais comuns, estão: títulos de páginas repetidos; links que não funcionam; falta de configuração para o acesso do site via mobile; imagens com baixa qualidade, pesadas ou nomeadas de forma não otimizada; escolha aleatória de palavras-chave; plágio de conteúdos.

Um site com as características citadas não está bem estruturado e dificulta a experiência do usuário. Logo, os algoritmos do Google tendem a colocá-lo nas últimas posições das páginas de busca ou nem mesmo ranqueá-los, o que para um e-commerce interfere diretamente nos lucros.

Para vender, é preciso aparecer

Os brasileiros estão usando, cada vez mais, a internet para o consumo. A pesquisa da Neotrust identificou o perfil de quem compra no e-commerce brasileiro. Em geral, são mulheres (58,9%), com idade entre 36 e 50 anos (34,5%) e que moram na região Sudeste do país (62,3%).

Os segmentos mais procurados são moda, beleza e perfumaria, saúde, celulares e utensílios domésticos, nessa ordem. As formas de pagamento mais utilizadas são o cartão de crédito (69,7%), o boleto (16,9%) e outros métodos (13,4%).

Mas não foram apenas os consumidores que precisaram se adaptar à realidade do consumo pela internet nos últimos anos. Diante das medidas restritivas por conta da pandemia da Covid-19 e atentas às possibilidades de negócios no meio virtual, muitas marcas que ainda não tinham uma presença online criaram a sua loja virtual.

Em meio ao crescimento das oportunidades de negócio e ao aumento da concorrência, é preciso ser visto para conseguir vender. Nesse cenário, técnicas de SEO para otimização interna do site e para a construção de autoridade são recomendáveis para poder converter o tráfego orgânico em vendas.

Leia também: Por que SEO é um processo contínuo?

Gostou desse artigo? Não esqueça de avaliá-lo!
Quer fazer parte do time de articulistas do portal, tem alguma sugestão ou crítica?
Envie um e-mail para redacao@ecommercebrasil.com.br

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER