Sucesso no e-commerce mobile: o que você precisa considerar

por Christopher Taine Quinta-feira, 03 de novembro de 2016

Atualmente, mobilidade é prioridade para muitos negócios, o que não é nenhuma surpresa pois este é um dos mercados com maior crescimento. Entretanto, os varejistas precisam adaptar os princípios adquiridos do e-commerce tradicional e estendidos ao comércio mobile à experiência dos clientes e ao modelo operacional para terem sucesso. E isso inclui adaptar suas formas de pagamento.

Muitos textos já abordaram as opções para otimizar o e-commerce ou os desafios encarados pelos varejistas enquanto buscam o crescimento. A ideia, aqui, é falar sobre o aumento potencial da mobilidade e as considerações específicas que os comerciantes devem ficar em alerta quando o assunto for esse.

A oportunidade de mobilidade para os varejistas

Hoje, existem 8,6 bilhões de aparelhos móveis ao redor do mundo, o que equivale a 1,2 aparelho por pessoa. Eles estão mais poderosos (o iPhone de 2016 é melhor que o iMac de 2006), possuem resolução similar e conexão rápida à internet. Aproximadamente 80% dos usuários de aparelhos móveis nos mercados em desenvolvimento usam um smartphone e analistas acreditam que 70% da população mundial terá um até 2020.

Consequentemente, o mercado de mobile, que explodiu nos últimos cinco anos, se sobressai ao e-commerce. O mobile, hoje, conta com mais de 50% do e-commerce no Reino Unido e na China, 33% nos Estados Unidos e mais que 20% nos mercados europeus.

Há diversas similaridades do e-commerce de desktops, especialmente quando conduzidas por um navegador móvel, mas o formato único do mobile oferece muitas outras possibilidades.

As eWallets aumentam a segurança dos pagamentos por meio da autenticação de todas as transações com uma senha ou aumentando o uso de biometria e de outros sensores. Os pagamentos móveis podem ser mais convenientes por permitirem pagamentos a apenas um clique. Programas de fidelidade conseguem ser estratificados em transações, recibos podem ser digitalizados e eWallets serão automaticamente escolhidas como o cartão mais apropriado para transações.

Aplicativos móveis para varejistas otimizam a experiência de compra e melhoram taxas de conversão. Enquanto esses apps não são exclusivos para pagamentos, geralmente a viabilidade é baseada em sua incorporação. Os exemplos incluem mobilidade no self-check out para que os consumidores evitem filas ou para que possam checar os preços dos produtos – o que funciona, também, como ferramenta de publicidade.

A importância do mobile e-commerce para o varejista é conduzida por diferentes fatores

1. Setor: alguns setores, incluindo jogos, bens digitais e viagens são móveis por natureza e tendem à adoção do mobile commerce. Produtos verticais, como eletrônicos, vestuário e o varejo de forma geral são vistos, agora, com maior aceitação impulsionada pelas iniciativas omnichannel.

2. Comportamento de compra: os comerciantes que experimentam muitas transações com baixos valores tendem a adotar o pagamento móvel. Um exemplo clássico: Starbucks.

3. Perfil do cliente: comerciantes com clientes jovens possuem uma demanda maior de serviços móveis, já que esses consumidores tendem a adotar sistemas mais cedo e consideram a compra móvel mais conveniente que em um e-commerce desktop.

4. Adoção de Smartphones: Atualmente, os smartphones são mais capazes e práticos, o que impulsiona o comércio mobile. Em grande parte dos mercados europeus, proprietários de smartphones já são mais de 50% da população, nos Estados Unidos, 80%, e na Coréia do Sul, 88%. O comércio móvel é visto em mercados dominados pelo uso de celulares, mas é uma experiência centrada em SMS.

Desafios e soluções com o canal mobile

Um dos desafios de venda via mobile é a experiência do consumidor. Não se trata, somente, de adaptar a loja a uma tela menor, mas sim de lidar com elementos do design, janelas pop-up, iFrames de tamanho fixo e tantos outros elementos que correm o risco de não funcionar nos dispositivos móveis e acabam por minar as conversões de checkout.

Os consumidores estão mais distraídos no processo de checkout mobile, já que estão, geralmente, em movimento ou, então, fazendo várias coisas ao mesmo tempo.

Apps para dispositivos móveis são uma solução no combate à baixa conversão. Eles permitem aos comerciantes desenvolver experiências de marca excelentes, além de viabilizar novas funções (câmera ou scanner biométrico) e incentivar o uso de wallets com Apple Pay. De qualquer forma, esses eles enfrentam seus próprios desafios. Então, como fazer com que os usuários baixem os aplicativos e continuem a utilizá-los?

Tanto para uma loja online como para um aplicativo, um bom design e processo de pagamento fácil são a chave para um comércio efetivo. A importância desses fatores pode ser observada pelo fato de os varejistas focarem, frequentemente, em métodos de pagamento que não exigem fatores de validação externos.

Dispositivos móveis criam desafios de pagamentos simplesmente por funcionarem em um monitor de 15 polegadas. Páginas exibidas incorretamente nos dispositivos móveis, formas de pagamento complicadas e pop-ups aumentam o abandono do carrinho. É preciso ter páginas responsivas e capacidade de realizar pagamentos por meio de um toque. Os varejistas devem adotar ferramentas de checkout práticas, além de, claro, expandir as formas de pagamento.

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

 

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.