Por que adotar gateways de pagamento direto do ERP?

por Larissa Lotufo Quarta-feira, 29 de março de 2017   Tempo de leitura: 8 minutos

Oferecer formas de pagamento variadas e seguras é essencial no mercado contemporâneo, principalmente entre as empresas de e-commerce. Isso porque o cliente do espaço virtual busca facilidade e rapidez, ao mesmo tempo em que procura um ambiente onde se sinta seguro, já que ninguém quer passar os dados de sua conta e cartões em um espaço desconhecido. Por isso, é importante investir em um bom sistema de pagamento, que ofereça facilidades ao cliente e aos processos internos do negócio.

Atualmente, o mercado oferece duas opções para a realização de pagamentos no e-commerce: os intermediários de pagamento e os gateways de pagamento.

No caso dos intermediários ou facilitadores de pagamento, a sua loja contrata uma empresa responsável por verificar os pagamentos realizados dentro de seu e-commerce. Nesse modelo, quem recebe os pagamentos são os intermediários, os quais repassam o valor da venda para a sua empresa após a verificação dos dados com o banco ou o cartão de crédito. Alguns exemplos de intermediários são as empresas PagSeguro, Moip e Paypal.

Com o uso de intermediários, a sua empresa não faz contato com bancos e empresas de cartão de crédito, além de não precisar se preocupar com verificação de fraudes, já que isso é responsabilidade da empresa contratada. Porém o sistema tem algumas desvantagens: maior abandono de carrinho, já que o cliente precisa sair do ambiente da loja e ir para o do intermediário para realizar a compra; alto custo das transações, pois as taxas de mercado são mais altas do que as usualmente oferecidas por bancos e maior tempo para a análise de informações – algumas empresas pedem até 48h de prazo -, atrasando a aprovação da compra de seu cliente.

De modo geral, o uso de intermediários é indicado para empresas menores e menos complexas, de forma que as médias e grandes empresas demandam o uso de um sistema mais completo, como os gateways de pagamento. De maneira sucinta, o gateway de pagamento é um sistema de integração que realiza a transmissão de informações acerca dos pagamentos eletrônicos. Esse sistema verifica os dados de conta ou crédito do cliente – independentemente de ser pessoa física ou jurídica – quando ele realiza uma compra em sua loja virtual.

Basicamente, o sistema recebe os dados do cliente, verifica se as informações condizem com a compra e retornam com a confirmação ou não do pagamento. Todo esse processo é realizado diretamente entre a empresa e o banco ou operadora de cartão de crédito, de forma que o pagamento é realizado de acordo com a compra. Ou seja, se o cliente parcelou em em dez vezes, a empresa receberá o valor ao longo de dez parcelas, diferentemente do caso dos intermediários, em que a empresa intermediária paga o valor total da transação de uma vez, independentemente da forma de pagamento escolhida pelo cliente.

Essa opção é ideal para empresas que demandam mais controle das operações realizadas dentro da loja, já que fornecem contato direto com as operadoras e bancos. Ao mesmo tempo, ela é mais adaptável aos diferentes processos de checkout e cobrança, além de oferecer ferramentas para a sua própria empresa realizar a gestão financeira de vendas. Outra vantagem dos gateways de pagamento é o menor custo e tempo de transação, oferecendo facilidades de contrato para a sua empresa ao mesmo tempo em que torna as operações mais rápidas para os clientes.

É necessário ficar atento somente em relação à segurança, já que os gateways não verificam a existência de fraude nem protegem as informações de seus clientes. Com isso, junto ao gateway, o e-commerce precisa contratar uma empresa de segurança de operações de maneira separada.  Esse fator pode equiparar os gastos que a sua empresa vai ter ao utilizar um intermediário ou um gateway, todavia as facilidades extras oferecidas pelo gateway fazem com que a segunda opção seja mais rentável.

E essas vantagens aumentam se a loja utilizar o gateway de pagamento diretamente do ERP. Como aponta Luiz Miziara, gerente geral da Alternativa, as facilidades de a empresa conseguir vender, receber e conciliar pagamentos dentro do sistema são fantásticas, já que a empresa poupa tempo e burocracia nas transações e em seus processos. Isso se reverte aos clientes, que podem realizar compras mais ágeis e transparentes.

Alguns exemplos de gateways de pagamento são o PayU, Mundipagg e o SafetyPay. Essa opção ainda traz consigo a vantagem de realizar vendas além do espaço virtual, já que em alguns sistemas é possível realizar vendas via telemarketing ou pós-venda de site. Além disso, o cliente pode ter acesso a opções mais flexíveis de pagamento e entrar em contato com mais operadoras e bancos como Mastercard, Visa, Amex, Dinners, podendo optar também por pagamentos de boletos ou códigos especiais.

Portanto, são diversas as vantagens de adotar um gateway de pagamento para a sua loja virtual, sendo uma opção muito estratégica para quem busca crescer e quer flexibilidade associada a rapidez, como podemos notar no infográfico:

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

O projeto E-Commerce Brasil é mantido pelas empresas:

Hospedado por: Dialhost Transmissão de Webinars: Leads Qualificados: Dialhost Recrutamento & Seleção: Dialhost People Marketing: Dialhost

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.