Dropshipping: guia completo sobre exportação

por Erica Borges Segunda-feira, 31 de maio de 2021   Tempo de leitura: 16 minutos

De acordo com nosso último estudo de mercado sobre a Previsão de Mercado de Dropshipping para 2027, o mercado foi avaliado em US$ 162,44 bilhões em 2019 e está projetado para atingir US$ 591,77 bilhões em 2027, espera-se que cresça a um CAGR de 18,3% de 2020 a 2027.

Leia também: Dropshipping: confira um guia completo sobre importação

O mercado global de Dropshipping é segmentado em cinco regiões principais: América do Norte, Europa, APAC, MEA e SAM. Em 2019, a APAC liderou o mercado global de Dropshipping com mais de 31,9% de participação na receita, seguida pela Europa e América do Norte. A APAC compreende países como China, Índia, Japão, Coréia do Sul e Austrália, Índia e China são os mercados de comércio eletrônico de crescimento mais rápido na APAC.

Com a crescente penetração da Internet, os consumidores desses países estão mais inclinados a fazer compras online. Isso, por sua vez, está transformando várias áreas do comércio eletrônico na região. Com a tecnologia certa, é fácil facilitar a compra e entrega online aos clientes, mesmo em áreas rurais. Assim, esses fatores estão impulsionando o crescimento do mercado de Dropshipping na APAC. Atualmente, o Dropshipping passou das lojas tradicionais para as online, o que possibilita o envio em qualquer lugar, já que grande parte da população tem acesso à Internet. Menos investimento é uma parte benéfica do Dropshipping, permitindo que novas startups e empreendedores entrem e lancem empresas no mercado APAC.

A demanda pelo modelo de negócios de Dropshipping está aumentando enormemente em vários países APAC, como Índia e China. É um dos modelos econômicos para os empreendedores iniciarem um negócio de comércio eletrônico. Ele permite que um empresário venda produtos online sem ter que manter estoque. As vendas de comércio eletrônico nos países da APAC estão crescendo em um ritmo acelerado, tornando-se uma das maiores indústrias. Por exemplo, de acordo com o IBEF, em 2017, as vendas do e-commerce cresceram a uma taxa anual de 51%, tornando-se a maior oportunidade para o varejo online.

Além disso, de acordo com o Centro de Informações da Internet da China, as vendas no varejo online da China ultrapassaram US$ 1,29 trilhão em 2018.

 

O que é dropshipping?

O conceito de Dropshipping significa (Drop = Soltar ; Shipping = Remessa). Simplificando, o processo consiste em que o fornecedor do produto é responsável pela armazenagem qualificada, controle de estoque e entrega adequada do produto ou serviço ao cliente.

O pedido é realizado no seu e-commerce, que aciona o fornecedor do produto ou serviço que o cliente adquiriu. Desta forma, o e-commerce não mantém estoque, e se limita a intermediação de negócios efetuando a oferta, a negociação do pedido, a formalização do pagamento, e toda a transação que envolve a política comercial com o fornecedor.

Como funciona o dropshipping para outros países?

O cliente faz um pedido do produto ou serviço no e-commerce como intermediador de negócios, que encaminha automaticamente o pedido do cliente para o fornecedor de dropshipping.

Esse processo ocorre normalmente por sistema de integração em tempo real ao estoque do fornecedor, que envia o pedido diretamente ao cliente em nome da empresa. O uso de tecnologia para automação nesse processo é fundamental para não ocorrer falhas.

Em todo o mundo, milhares de pessoas vivem da atividade de Dropshipping, numa busca incessante para aumentar as vendas do e-commerce transfronteiriço através do dropshipping. O motivo são os incentivos e benefícios que contempla na exportação.

No Brasil são muitos, confira quais tributos não incidem sobre a maioria das operações de exportação:

  • ICMS (Imposto sobre circulação de mercadorias e serviços);
  • IOF (Imposto sobre Operações Financeiras);
  • PIS (Programa de integração Social);
  • COFINS (Contribuição para fins sociais);
  • IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados);
  • ISS (Imposto sobre serviços de qualquer natureza).

Principais regimes aduaneiros especiais benéficos para exportadoras

Drawback

O Drawback é um Regime Aduaneiro Especial que elimina ou suspende tributos incidentes na importação de insumos utilizados para a fabricação de produtos destinados à exportação. Vale ressaltar que, dentre suas exigências, está a necessidade de registro de um ato concessório.

Conheça suas modalidades:

Isenção: isenção dos tributos incidentes nas importações com propósito de repor insumos utilizados na industrialização de produtos destinados à exportação.

Suspensão: suspensão dos impostos cobrados sobre as matérias primas importadas ou adquiridas no mercado interno para industrialização de produto destinado à exportação.

Restituição: restituição dos tributos pagos sobre insumos importados que serão incluídos no processo industrialização de produto destinado à exportação.

Drawback Integrado

O Drawback Integrado é bastante semelhante ao Drawback tradicional. A principal diferença é que, no Drawback Integrado, a empresa é beneficiada em todos os casos, mesmo se tiver adquirido insumos no mercado interno. Basta que esteja produzindo produtos para fins de exportação.

Conheça suas modalidades:

Isenção: isenção dos tributos (II, IPI, PIS e Cofins) tanto para a compra de insumos no exterior quanto no mercado nacional.

Recof

O Recof (Regime Aduaneiro Especial de Entreposto Industrial sob Controle Aduaneiro Informatizado) permite importar ou adquirir mercadorias no mercado interno, com a suspensão do pagamento de tributos federais e, em alguns casos, estaduais. Esses bens devem ser destinados a operações de industrialização de produtos que, depois, serão exportados ou comercializados no mercado interno.

Parte da mercadoria pode ser despachada para consumo tanto no estado em que foi importada, quanto após o processo de industrialização.

Para usufruir deste regime, é necessário desenvolver um sistema informatizado e integrado aos sistemas corporativos da empresa de acordo com especificações da Receita Federal. Entretanto, diferente do Drawback, o registro de ato concessório não é necessário.

Recof-Sped

O Recof-Sped (Regime Aduaneiro Especial de Entreposto Industrial sob Controle Informatizado do Sistema Público de Escrituração Digital) tem os mesmos fundamentos do Recof. Porém, não requer o desenvolvimento de um sistema informatizado, como o Recof tradicional. Além disso, no Recof-Sped, quando não consegue exportar parte da mercadoria adquirida ou produto industrializado, a empresa pode destiná-los para o mercado interno sem o pagamento de multa e juros.

Acordos bilaterais que beneficiam exportadoras brasileiras

Toda empresa que pretende exportar, deve verificar previamente com o importador as exigências fiscais, sanitárias e ambientais do país onde o importador está estabelecido. O Brasil possui acordos bilaterais com diversos países que visam a reciprocidade entre ambos no que diz respeito aos quesitos citados. Para usufruir de reduções tarifárias presentes nos acordos, você deve garantir que as operações de exportação atendam aos requisitos e exigências previstas no acordo.

Atualmente, os acordos bilaterais estão nos links abaixo:

  • Preferência Tarifária Regional entre países da ALADI (PTR-04)
  • Acordo de Sementes entre países da ALADI (AG-02)
  • Acordo de Bens Culturais entre países da ALADI (AR-07)
  • Brasil – Uruguai (ACE-02)
  • Brasil – Argentina (ACE-14)
  • Mercosul (ACE-18)
  • Mercosul – Chile (ACE-35)
  • Mercosul – Bolívia (ACE-36)
  • Brasil – México (ACE-53)
  • Mercosul – México (ACE-54)
  • Automotivo Mercosul – México (ACE-55)
  • Mercosul – Peru (ACE-58)
  • Mercosul – Colômbia, Equador e Venezuela (ACE-59)
  • Brasil/Guiana/São Cristóvão e Névis(AAP.A25TM 38)
  • Brasil – Suriname (ACE-41)
  • Brasil – Venezuela (ACE-69)
  • Mercosul – Colômbia (ACE-72)
  • Mercosul – Cuba (ACE-62)
  • Mercosul – Índia
  • Mercosul – Israel
  • Mercosul – SACU
  • Mercosul – Egito

Agora que você está ciente sobre as obrigações e incentivos fiscais relacionados à exportação. O próximo passo é colocar essa expansão do e-commerce em prática, para permitir que a sua empresa cresça usufruindo desses benefícios. A melhor forma de garantir que você vai concretizar cada passo da forma correta é contando com uma consultoria especializada em e-commerce transfronteiriço.

 

Como implementar uma estrutura de dropshipping global?

O dropshipping internacional é um excelente negócio, proporcionando ao empresário administrar o negócio de qualquer lugar do mundo.

Uma das melhores formas de começar é exportando produtos do Brasil, e se beneficiar com as vantagens relacionadas anteriormente e a super diferença cambial atual. Como também, você conta com plataformas de B2B e-commerce e Private Label nacionais, que oferecem excelentes serviços, e toda estrutura necessária para vender no atacado internacional.

Outra boa solução, mas que exigirá bem mais investimento e tempo, é abrir uma empresa nos Estados Unidos, porque os consumidores americanos são responsáveis por movimentar 13 trilhões de dólares. Além disso, os EUA têm acordo de livre comércio com 20 países. Assim, empresas americanas contam com facilidades e isenções de impostos ao negociarem. Como por exemplo, a negociação toda em dólar sem risco de variações cambiais.

Relacionarei abaixo, o passo à passo para abrir uma empresa nos Estados Unidos:

  • Os melhores estados para incorporação, são Delaware e Flórida;
  • Será necessário ter um endereço fiscal e virtual, que podem ser alocados em empresas especializadas;
  • Após abertura da empresa, precisará de um EIN (Employer Identification Number), que é o TaxID da Empresa. Este documento permitirá que possa administrar os seus impostos, e abrir uma conta bancária para comercializar seus produtos no atacado;
  • Se quiser abrir uma conta remotamente do Brasil, é necessário ter o SSN, que é um número equivalente ao CPF;
  • Sobre os meios de pagamento, tem várias empresas globais como a PayPal que fazem todo processo de split de pagamento e câmbio;
  • Faça pesquisa de mercado antes de escolher o mix de produtos, utilize ferramentas como o Google Trends e o Google Keyword Planner. Como também estudos de SEO dos principais concorrentes;
  • Escolha fornecedores de produtos com boas referências no universo de dropshipping;
  • O projeto de e-commerce precisa ser gerido por empresas especializadas, para otimização de custos e tempo de execução;
  • Nos Estados Unidos o pagamento de imposto é feito a partir do lucro, diferente do Brasil que é pelo valor da nota fiscal emitida;
  • Após pagar os custos da operação, é só realizar uma transferência bancária, ou utilizar o Transferwise. Como também usar o seu cartão de débito americano no Brasil, sem custo de IOF.

 

Como escolher os fornecedores de dropshipping?

  • Na escolha dos fornecedores, devem estar de acordo com as normas internacionais como por exemplo FDA (Food and Drug Administration), The European Medicines Agency (EMA), entre outros de acordo com a região global que pretende comercializar;
  • O processo de rastreamento da mercadoria disponibilizado é essencial, para o cliente se sentir seguro e acompanhar cada etapa do envio;
  • Análise criteriosa de todas as informações, contidas nas políticas comerciais e termos de serviço. Porque essas precisam respeitar a lei do consumidor local;
  • Verificar selos de qualidade dos serviços, reputação, volume de transações, qualidade do atendimento, mix de produtos, preços dos fornecedores em cotações, preços da concorrência local, idioma da embalagem e instruções de uso, composição do produto para não ofertar nada ilegal no país de destino.

Quais os principais benefícios do dropshipping?

  • Menor investimento;
  • Localização flexível;
  • Vasta opção de produtos;
  • Escalabilidade;
  • Agilidade para iniciar.

Quais os principais riscos do dropshipping?

  • Baixa margem de lucro;
  • Problemas no estoque do fornecedor;
  • Alto com custo de envio;
  • Complexidade no controle do serviço prestado por diversos fornecedores;
  • Concorrência de importadores de grande porte, que conseguem ofertar os mesmos produtos com preços bem baixos.

Quais as principais empresas que trabalham com dropshipping internacional?

  • Amazon
  • eBay
  • AliExpress
  • Mercado Livre
  • Alibaba
  • Modalyst
  • Oberlo
  • SaleHoo
  • Spocket
  • Wholesale2B
  • Inventory Source
  • Worldwide Brands
  • Dropified
  • AliDropship
  • Printful
  • Dropship.me
  • World Wide Brands
  • Dropfied
  • Wholesale Central
  • Doba
  • Dropship Direct
  • Sunrise Wholesale
  • Dropshipping by Dropwow
  • The Digital Fairs

Quais são os principais erros do dropshipping?

Entrar de forma amadora, sem uma estratégia e planejamento adequado. Isso porque um negócio como o dropshipping pode ser muito promissor. Porém, se realizado com profissionalismo e objetivo bem estruturado na geração de valor, e baseado na experiência digital potencializada de aquisição, conversão e relacionamento.

Vamos fazer excelentes negócios pelo mundo do Dropshipping!

Gostou desse artigo? Não esqueça de avaliá-lo!
Quer fazer parte do time de articulistas do portal, tem alguma sugestão ou crítica?
Envie um e-mail para redacao@ecommercebrasil.com.br

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER