Projeto mantido por:

Do Instagram para o e-commerce: qual a hora de evoluir?

por Galleger Ilhe Quinta-feira, 02 de abril de 2020   Tempo de leitura: 5 minutos

Quando falamos em vender na internet, há duas vertentes que se abrem em nosso consciente. Uma delas é vender por meio do Instagram, uma tendência que tem funcionado muito para pequenos empresários e pessoas que estão começando no ramo. Pensar em vender por redes sociais parece fácil. Entretanto, há outra alternativa que é a possibilidade de criar loja virtual — e quando pensamos nisso o que vem à mente é o investimento e as dores de cabeça, certo?

Diferentemente de criar uma conta no Instagram e colocar fotos dos produtos para serem vendidos, começar um e-commerce demanda muito mais planejamento e investimento. Para quem está começando no ramo e não tem infraestrutura, escopo bem organizado ou uma quantidade razoável de clientes, o Instagram pode ser muito eficiente. A própria rede social anunciou que possui mais de 15 milhões de perfis comerciais, ou seja, uma gama gigante de empreendedores investindo nessa estratégia.

Atraído principalmente pelo zero custo e pela simplicidade do manuseio, os empreendedores tendem a ser fisgados pelo Instagram. Ainda mais com a disponibilidade do perfil comercial, onde você pode ter acesso às visitas ao perfil e ao alcance dos conteúdos. Entretanto, a rede social não é nada funcional quando o crescimento é visado pela marca.

Centenas de mensagens solicitando orçamentos ou tirando dúvidas sobre os produtos disponíveis. Essa é uma situação hipotética, mas é a realidade de grande parte dos lojistas que vendem apenas pelo Instagram. A quantidade pode parecer boa, mas a realidade é que muitas dessas pessoas entram em contato apenas por curiosidade e acabam não convertendo, o que acaba sendo desperdício de tempo do lojista.

Se por um lado a venda por redes sociais agiliza a comunicação, por outro lado, ela limita o crescimento do negócio por se tratar de uma alternativa manual. No Instagram, é impossível uma empresa, com grandes demandas, dar atenção para dezenas de consumidores, a não ser que você contrate uma pessoa especificamente para essa função, o que é, na maioria das vezes, inviável. Além disso, a partir do momento que você cria uma loja virtual, os chamados são concentrados em uma única plataforma e de forma padronizada, isso otimiza muito tempo e dinheiro do empreendimento.

Para iniciar um e-commerce, é necessário pensar à frente, investir para poder crescer. O retorno de uma loja virtual tende a ser muito maior do que vender pelas redes sociais, isso acontece, principalmente, devido a um fator: escalabilidade. Não é possível atingir maiores escalas vendendo por meio do Instagram; já um e-commerce permite que a sua loja evolua de acordo com seu crescimento.

Muitas vezes, pequenos negócios começam a vender pelo Instagram e outras redes sociais, como o WhatsApp e Facebook. Entretanto, a partir do momento em que ganham determinado volume de vendas, precisam de novas ferramentas para evoluir seu empreendimento. Com essas ferramentas, é possível realizar pós-venda, trocas e avaliações (feitas manualmente na venda pelo Instagram) através da integração com o e-commerce, tudo de forma automatizada. Ainda que demandada de grande dedicação, um e-commerce agrega muita praticidade para o empreendedor.

Para entender o momento de evoluir para um e-commerce, é necessário entender as necessidades e a visão da empresa. Essa decisão depende muito de cada caso, mas podemos ter como premissa que, se o lojista já não tem mais tempo de criar e está perdendo vendas por não conseguir acompanhar a demanda, está na hora de automatizar a gestão da loja virtual. Além disso, conheça seus clientes e entenda o que eles estão buscando e como querem ser atendidos. O que ele mais valoriza no processo de compra? Qual o canal de venda que ele tem mais simpatia? É preciso compreendê-lo.

Se você decidiu que chegou a hora de pular para o próximo nível, trace uma estratégia para migrar os seus clientes do Instagram para o e-commerce. Se eles estão acostumados a ser atendidos de uma forma, ofereça a mesma experiência dentro da loja virtual, através de um chat, por exemplo. Conheça seus consumidores e entregue uma vivência que eles estão habituados, sem esquecer de deixar isso chamativo também para a conversão de novos leads.

Além da otimização da gestão, a migração para a loja virtual possibilitará a análise das preferências dos usuários, observando suas páginas e categorias favoritas e monitorando todo tráfego. Com uma plataforma robusta, você pode configurar diversas funções eficientes como:

  • alerta de ofertas;
  • pop-ups de promoções;
  • e cupons de desconto.

Pense nessa migração como uma forma de expandir seus negócios. Sabendo unir os benefícios das redes sociais com a gestão do e-commerce, você vai aumentar suas vendas e melhorar a posição de marca. Seu Instagram não vai parar, continue utilizando a rede social para divulgar a loja e engajar seu público.

Gostou desse artigo? Não esqueça de avaliá-lo!
Quer fazer parte do time de articulistas do portal, tem alguma sugestão ou crítica?
Envie um e-mail para redacao@ecommercebrasil.com.br

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER