Acesso rápido

Os novos desafios do varejo de moda online

por Fernanda Weber Terça-feira, 17 de setembro de 2019   Tempo de leitura: 5 minutos

No mercado de E-Commerce o futuro é sempre agora. É preciso estar à frente, saber se planejar, prever o que vem em seguida. O varejo de moda já venceu desafios criando provadores virtuais, buscou soluções para entregas express, CRM afinado com comunicação personalizada entre outros tantos desafios do mercado digital. Quais serão os próximos desafios? Para o que devemos nos preparar?

As prioridades do consumidor estão mudando. Ao comprar produtos online, questões como preço competitivo e frete grátis definem compras. Em muitos momentos o produto em si pode ser substituído por outro similar se o custo/benefício for melhor.

As marcas, que são bens de mercado valiosos, ficam, hoje, em último lugar no radar dos consumidores segundo relatórios do The Future Shoppers 2019. Com o crescimento cada vez mais notório dos marketplaces, marcas famosas de moda vem perdendo força no competitivo mercado online (fora marcas que nasceram digitais e que hoje estão à frente em quesito inovação).

Marketplaces

Para que as grandes marcas mantenham seu valor de mercado, as estratégias de branding terão que ser revistas o
quanto antes. A exposição cada vez mais discreta de logos e banners nos layouts pré estabelecidos pelos marketplaces trazem desafios para as empresas que desejam se manter relevantes no mundo digital, pois em marketplaces, no fim das contas, os produtos competem de igual para igual. Vestido é vestido e pronto, ganha quem
encantar mais, mais rápido, com melhor preço e frete grátis.

Todo o glamour da moda perde sua importância em marketplaces. No caso do mercado de moda, as redes sociais ainda são a bola da vez no quesito brand awareness. Hoje o Facebook e o Instagram são mais do que redes de interação entre pessoas e marcas, são também plataformas de vendas online. Neste caso, o trabalho de branding, que passa pelo encantamento, pela inspiração, pelo desejo e lifestyle, se dá de forma muito mais intensa. As redes sociais são imagéticas, são sedutoras e estão no dia-a-dia do cliente em potencial.

Trabalhar a marca neste momento é fundamental para que ela continue no imaginário do seu público-alvo, para que seja lembrada e desejada. Uma das grandes tendências para um futuro próximo é a compra por voz. Assistentes
pessoais como Siri, Amazon Echo e Google Home estão ganhando popularidade e as pessoas estão cada vez mais à vontade com esta tecnologia.

Varejo de moda online

A compra por voz é uma consequência natural do varejo online, e nesse caso como impactar os clientes sem
interface do usuário? Preço e frete serão os únicos pontos de concorrência em um marketplace? As preferências do consumidor serão cada vez mais registradas por inteligência artificial, então como conquistar novos clientes em marketplaces?

Os desafios deste novo cenário são enormes. Em lojas monomarca questões como esta abrem um leque de oportunidades de inovação, mas a receita e o alcance vindo de marketplaces não podem ser negados pelas marcas de moda – que já entenderam que é preciso estar nas grandes varejistas.

Como trabalhar a marca em um momento onde as imagens, cores e estímulos de compra por emoção serão substituídos por voz? Serviço excepcional, preço e entrega serão decisivos, mas a inspiração, a compra por impulso, a compra de status…como ficam? Onde fica o glamour?

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

 

Deixe seu comentário

0 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.