Acesso rápido

Os desafios da era do consumo 4.0

por Juliana Fernandez Segunda-feira, 02 de setembro de 2019   Tempo de leitura: 7 minutos

A quantidade de informações, dados e conexões que são geradas a cada segundo na internet, por meio de redes sociais, buscadores, sites, e-mails e tantas outras plataformas, moldaram a forma de consumo das pessoas e, consequentemente, o seu relacionamento com as marcas. Ou seja, a conectividade alterou a vida social, deixando a jornada de compra mais complexa e as ações das empresas mais estratégicas.

Claro que esse grau de complexidade varia de acordo com o foco da empresa e com o objetivo das campanhas que serão realizadas. Isso acontece porque o consumo por impulso diminuiu e, segundo uma pesquisa do SPC Brasil, 97% das pessoas buscam informações online antes de efetuarem uma compra.

Deste montante, 56% afirmam que as promoções e os preços baixos são os principais motivos para a compra por impulso. Então, as ações precisam ser direcionadas a todos os visitantes que demonstraram interesse e que, por alguma razão ou acontecimento no dia, não puderam realizar a compra naquele momento.

Jornada do Consumidor

Na jornada do consumidor, durante a pesquisa, comparação e análise de comentários de outros usuários da rede, alguns vão conferir a qualidade do que foi oferecido pessoalmente, outros vão comentar com amigos, assistir reviews e feedback de influenciadores etc. Ou seja, eles continuam pensando na sua oferta de produto e/ou serviço. A diferença é que hoje, por terem a possibilidade de ser multicanal, as pessoas usam a tecnologia a seu favor e procuram o máximo de informações reais sobre aquilo que chamou sua atenção.

Claro que isso não é uma regra e as pessoas não vão seguir essa ordem de ações, e muito menos no mesmo tempo. Então, para conquistar esses 97%, as marcas precisam se adequar a um novo estilo de vida e entender a motivação das pessoas para, assim, poder criar boas experiências.

Afinal, o produto por si só já não convence mais. É preciso ser autêntico e comunicar de forma humanizada para poder se destacar. O marketing digital ajuda a criar essas campanhas mais assertivas por meio da análise dos dados e da atribuição de mídia.

Uso dos dados para conquistar

Como o número de canais de comunicação e de interação tem se multiplicado no decorrer dos anos, para ganhar a atenção das pessoas e convertê-las em clientes, a marca precisa estar ativa no universo online, entender quem é o seu público (e não mais o seu nicho demográfico), quais suas preferências, expectativas, dúvidas e personalidade.

Com o uso das ferramentas certas, baseadas em análise de dados e informações sobre o comportamento do usuário dentro do site, redes sociais ou demais plataformas, inclusive no offline, é possível criar campanhas mais assertivas e atribuir o investimento correto a cada etapa da jornada. Isso também valoriza os canais e permite à empresa trabalhar onde o cliente mais precisa para seguir todas as fases até chegar à fidelização.

Essa tática também pode ser usada para monitorar os concorrentes e entenderem quais serão as tendências do mercado. Tudo isso por meio da análise de dados do comportamento, que ajudam a usar o investimento da melhor maneira possível.

Separamos algumas dicas sobre como usar dados para gerar mais conversões e ter sucesso em suas estratégias de marketing digital:

• Personalização e humanização

Campanhas que são direcionadas para resolver os problemas ou as dúvidas das pessoas possuem maior potencial de conversão. Para isso, é importante criar conteúdo exclusivo e usar uma linguagem mais empática. Além disso, é preciso tratar o cliente como uma pessoa especial e única, estabelecendo um diálogo e ganhando a confiança;

• Estratégia dentro da jornada

Entender como explorar cada momento do seu possível cliente, onde, quando e quanto investir. Faça uso dos dados para saber onde ele está e o que procura em cada fase para, então, levá-lo da etapa em que está até a fidelização — que não termina com a venda. Não se esqueça de que todas as etapas são importantes para o conjunto final e elas devem ser valorizadas e atribuídas da maneira correta;

• Monitoramento e mensuração

O marketing 360 usa todas as ferramentas para gerar uma melhor experiência ao usuário, de maneira única e integrada (no on e no off). Por isso, a análise em tempo real é a mais indicada. Com ela, é possível compreender melhor todo o processo e agir, quando necessário, na readequação do orçamento para garantir o resultado no tempo hábil.

Importante ressaltar que, para se destacar dentro do labirinto de informações existente nos dias de hoje, é preciso envolver público trabalhando o online e o offline de maneira integrada.

Com a atribuição de mídia atuando de forma estratégica e orientada pelos dados, além do uso das ferramentas corretas e uma equipe experiente e orientada, é possível conquistar esses 97% e garantir um ROI de qualidade.

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

 

Deixe seu comentário

0 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.