Acesso rápido

O que considerar na hora de escolher uma plataforma de e-commerce?

por Gustavo Chapchap Quinta-feira, 03 de outubro de 2019   Tempo de leitura: 8 minutos

Investir em vendas online tornou-se uma estratégia importante tanto para quem já tem uma loja física e visa a expansão, como para quem resolveu empreender e iniciar um negócio próprio do zero.

Independentemente da situação, o sucesso (ou fracasso) da operação depende bastante dos cuidados adotados na hora de escolher a plataforma de e-commerce.

Este é o assunto do artigo de hoje. Vamos explicar os critérios que devem ser adotados. Confira!

Como não errar ao escolher uma plataforma de e-commerce?

O primeiro passo para acertar na contratação de um sistema de vendas pela internet é avaliar se as funcionalidades oferecidas são adequadas para o seu negócio no longo prazo. Parece óbvio, mas trata-se de um erro comum.

Muitas vezes, pensando apenas na questão do custo, as empresas acabam optando por uma plataforma que, em pouco tempo, torna-se obsoleta ou não tem condições de sustentar o crescimento da operação.

Existe situação pior do que essa? O negócio deu certo, você tem bons clientes e níveis adequados de rentabilidade, porém, por questões meramente técnicas, é obrigado a limitar sua expansão.

A única forma de evitar esse tipo de problema é basear sua decisão em informações consistentes. Ou seja, é preciso entender as diversas soluções oferecidas pelo mercado, certificando-se de qual delas é apropriada para a sua operação.

Obviamente que a questão do preço é relevante, no entanto, lembre-se de que o barato pode sair caro. Ao optar por um sistema que não permite escalar o negócio, por exemplo, significará prejuízos para a operação.

O processo de migração de uma plataforma de e-commerce exige tempo e investimentos, portanto, redobre a atenção ao fazer suas projeções de crescimento.

Vamos tratar melhor desse assunto nos próximos tópicos, mas pense nisso: uma operação de vendas pela internet depende do bom emprego da tecnologia. Não faz sentido escolher um sistema que não acompanhe os avanços nessa área.

Leia também: Consumo de vídeos online já é maior do que o da televisão, diz pesquisa do YouTube

O que não pode faltar na sua plataforma de e-commerce?

Seguindo nessa linha de raciocínio, de que o comércio eletrônico depende da evolução tecnológica, é preciso analisar com atenção os modelos de plataformas de e-commerce.

O modelo SaaS apresenta uma vantagem importante: você não adquire o sistema, e sim paga por uma licença de uso. Na prática, isso significa ter acesso às atualizações feitas pelo desenvolvedor, sem ter custos adicionais.

Ainda pensando nessa necessidade de adaptação às condições do mercado, há outro aspecto que deve ser privilegiado na decisão sobre qual é a melhor plataforma de e-commerce para o seu negócio: facilidade nas integrações.

Para quem não é da área nem sempre isso fica muito claro, porém, o ecossistema do comércio eletrônico é diversificado. Uma operação de sucesso depende de soluções para várias áreas e, nesse caso, nada melhor do que contar com especialistas.

Estamos nos referindo aos sistemas ERPs, meios de pagamento, certificados de segurança, logística, marketplaces e sistemas antifraude, apenas para citar os principais.

Fique atento: para conseguir atuar com os melhores players do mercado é importante que a plataforma atue com API aberta. Essa característica permite melhor aproveitamento dos recursos tecnológicos.

Isso acontece porque o gestor pode fazer a integração da plataforma com diversos sistemas disponíveis no mercado. Ou seja, a operação tem como escolher entre as melhores soluções para cada área.

Quais recursos são mais importantes na hora da conversão?

A decisão de optar pelo modelo SaaS e a API aberta é importante, até porque ajuda os investidores a trabalhar com um número menor de fornecedores, o que facilita as análises mais aprofundadas que precisam ser feitas.

Outra iniciativa igualmente relevante é o estudo das funcionalidades da plataforma de e-commerce. Mais do que deslumbrar-se por esta ou por aquela solução, o principal é pensar nas necessidades específicas do negócio.

Uma dica: tenha em mente que o sucesso de uma operação de vendas na internet depende do foco na conversão que, por sua vez, está diretamente vinculado à experiência do usuário e à eficiência das ferramentas de gestão.

Como exemplo das soluções que podem ser empregadas nessas áreas, vamos analisar algumas funcionalidades que respondem às exigências do mercado nessas duas frentes:

1. Omnichannel

O crescimento do mobile commerce deixou de ser tendência, é uma realidade para o mercado consumidor. Portanto, hoje não é mais opcional ter uma plataforma de e-commerce que não seja responsiva. E, para ser bem-sucedido, é importante ir além, oferecendo uma experiência multicanal.

Fique atento: o consumidor deve ter condições de encontrar e comprar os seus produtos na loja física, no website, no mobile, nas redes sociais, nos aplicativos de mensagens ou em marketplaces.

A única forma de oferecer a melhor experiência para o usuário, independentemente do canal, é optando por uma plataforma omnichannel.

Além das facilidades para os clientes finais, essa característica vai garantir mais eficiência na gestão, em virtude da integração das informações.

Certifique-se de que o sistema escolhido faça também a integração com os marketplaces. As vendas via esses canais continuam em alta, daí a necessidade do hub nativo.

A integração é facilitada e, no dia a dia, o fluxo de trabalho do vendedor diminui, na medida em que todo o processo de vendas é administrado na própria plataforma.

2. Checkout inteligente

Para valorizar a experiência do usuário, um dos aspectos centrais é garantir o máximo de agilidade no fechamento da compra.

Como atender à essa demanda? A adoção de algumas soluções funciona bem:

  • login social – permite que o usuário faça a compra usando os dados das suas contas nas redes sociais;
  • suporte na hora do pagamento – por meio do auxílio visual no preenchimento dos dados do cartão de crédito e da exibição do resumo do pedido durante toda a jornada de compra.

3. Conversão

Ter um sistema que facilita as vendas é importante, porém, é importante ter ferramentas que facilitem a gestão e a divulgação do negócio.

Certifique-se, portanto, de ter acesso a relatórios de qualidade para fazer o acompanhamento das vendas.

Conclusão

Como você viu neste artigo, escolher uma plataforma de e-commerce depende de atenção a muitos detalhes. Portanto, o pior erro é precipitar-se, deixar de analisar todas as opções disponíveis no mercado.

Artigo republicado com autorização do autor. Texto original disponível aqui.

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

 

Deixe seu comentário

0 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.