Omnichannel: conciliando o e-commerce com a loja física

por Chris Shaw Quinta-feira, 19 de abril de 2018   Tempo de leitura: 5 minutos

Quando habilitamos uma loja a se tornar um ponto para retirada ou envio de produtos, novos tipos de restrições entram em jogo — alguns prós e outros contras. E, como o estabelecimento físico entrega pedidos online e realiza as vendas dos compradores do local simultaneamente, é preciso considerar essa demanda ao comprar inventário (da loja para outros canais ou estabelecimentos).

Se a primeira etapa de maturidade para um revendedor de omnichanel é a visibilidade global do inventário, a segunda é uma disponibilidade restrita de inventário. Você não pode vender o que não pode ver, e nem sempre deve vender tudo o que pode ver. Consideremos uma dessas complexidades apresentada na loja.

Suponhamos que temos um cliente usando o nosso motor de e-commerce online e esteja comprando um suéter azul marinho com gola média. Ele também precisa embrulhar para presente e buscar o item dentro de um dia para uma festa amanhã à noite. Ou seja, o consumidor tem “necessidades específicas” e elas precisam ser aplicadas em sua visão global de nosso inventário — para não prometermos algo que não podemos entregar. Não queremos simplesmente mostrar-lhe todos os suéteres azuis em nossa rede. Mesmo porque se ele fosse retirar em uma loja e não tivesse embrulho para presente, ou em outra onde o produto estivesse indisponível a tempo de sua festa, isso lhe causaria frustração e raiva significativas.

Então, nós fornecemos uma visão global do nosso inventário, filtrada ou restrita pelos outros requisitos em tempo real para o mecanismo de e-commerce. Embora este seja um exemplo simples, pode haver muitas dessas “visualizações” criadas e entregues dinamicamente ao canal apropriado com base na necessidade do cliente, como um pedido de entrega durante a noite ou um impacto na rede, como a redução da capacidade de trabalho na loja.

Mas enquanto uma visão de inventário adaptada às necessidades e capacidades definitivamente ajuda a manter o compromisso com o cliente e a cumprir a promessa, não ajuda a determinar a maneira mais lucrativa de entregar essa promessa.

A terceira fase da maturidade do inventário para o nosso varejista omnichannel é, talvez, a mais crucial: otimização de estoque de inventário em tempo real. É importante oferecer serviços multicanais aos nossos clientes para competir e 76% dos CEOs de varejo sentem que os próximos três anos são mais críticos do que os últimos 50. Mas ser capaz de fornecer o omnichannel de forma rentável é necessário para sobreviver, e apenas 10% dos líderes da indústria acreditam obter lucro quando cumprem a demanda de entrega do omnichannel.

A razão é que os varejistas estão tentando oferecer recursos muito complexos, com soluções projetadas quando 4 ou 5 centros de distribuição eram considerados sofisticados. A maioria das soluções utilizadas hoje nunca foi desenvolvida com o omnichannel em mente, e exigem esforço e vários remendos para funcionar. E claro, cada um desses apaziguamentos ou soluções alternativas reduz a rentabilidade.

Não há como um ser humano considerar o número de restrições exigidas hoje para determinar a maneira mais lucrativa de selecionar um item, quando há centenas de opções disponíveis — e muitas delas são lojas ativas que atendem a um mercado local. A solução de problemas de computador heurística cria a oportunidade de considerar milhares de opções potenciais em tempo real para determinar a mais lucrativa.

Considere nosso pedido anterior do suéter azul que precisava de embrulho. Podemos fisicamente ter esse item em uma loja próxima ao cliente — e essa loja pode fornecer o embrulho para presente. Mas e se vendêssemos suéteres azuis naquela loja (ou região) a preço integral tão rápido quanto pudéssemos armazená-los? O cliente ainda iria querer pegar o suéter desse local? E se em outra região estamos remarcando suéteres azuis que não podemos vender na loja física? Não seria mais rentável pegar um desses itens, pagar um custo de transporte um pouco maior para atender os prazos de entrega e selecionar o produto do estoque de remarcação? Provavelmente. E se houvesse outras 300 combinações possíveis desse cenário a considerar? Otimização de fonte em tempo real está se tornando crucial para os varejistas de omnichannel, que estão tentando maximizar suas margens e cumprir as promessas aos seus clientes.

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

 

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.