Como turbinar as vendas na Black Friday da pandemia?

por Rodolfo Helmbrecht Terça-feira, 04 de agosto de 2020   Tempo de leitura: 3 minutos

Estamos há poucos meses da maior data do varejo brasileiro, a Black Friday. Mas, com o avanço da Covid-19 no Brasil e a obrigatoriedade do fechamento de serviços não essenciais por todo o país, tivemos uma “Black Friday fora de época” no e-commerce em meio à pandemia. A maioria dos players dobraram suas vendas em pouco menos de dois meses, fenômeno que geralmente ocorre apenas no mês de novembro com o já consagrado evento. Aliás, como fica a data oficial neste cenário?

De acordo com o índice MCC-ENET — desenvolvido pelo Comitê de Métricas da Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (camara-e.net), em parceria com o Movimento Compre & Confie —, a pandemia fez aumentar as vendas online em 137,35%. Esse crescimento foi divulgado em 30 de junho e se refere aos dados registrados no mês de maio, se comparados ao mesmo mês do ano passado.

Não há dúvidas que teremos um novo “boom” durante a Black Friday 2020 oficial, com o mercado digital ainda aquecido. Mas a pergunta é: continuaremos dobrando as vendas mais uma vez no mês de novembro ou parte desta demanda foi suprimida nos meses anteriores?

Em abril vimos grandes operações se destacando com o alto crescimento de vendas, ao mesmo tempo que algumas empresas não suportaram esse aumento. Podemos dizer que os meses de abril e maio foram um “intensivão” para as empresas identificarem as falhas e corrigirem até o mês de novembro, destacando as áreas de expedição e pós-vendas como maiores afetadas. Neste sentido, revisar o fluxo de expedição e otimizar o SAC são pontos-chave na preparação para novembro.

Como se preparar para vender na Black Friday 2020?

Sem sombra de dúvidas, a venda via marketplaces funciona como uma porta de entrada importante para quem está em processo de digitalização. Afinal, é um canal de grande alcance e baixo custo inicial para quem está começando.

Outra dica é entender, dentro de sua curva ABC, quais os produtos tiveram mais destaque durante o ano. Também pode-se usar ferramentas como o recurso “Tendências” do Mercado Livre. Nele, você encontra as palavras mais buscadas no marketplace ou até mesmo na categoria específica do canal.

Por fim, sugiro ampliar os canais de vendas em marketplaces estratégicos e ter claras as suas apostas. A Black Friday é uma data especial, de preços agressivos. Geralmente as empresas que mais se destacam são as que apostam em poucos produtos em grande quantidade, disponibilidade de estoque e preços altamente competitivos, pois assim conseguem boas negociações devido ao volume, além de otimizar os processos e custos de produção/distribuição. Mas, vale lembrar que não existe uma “bala de prata”, e não devemos nos apoiar em apenas uma única oferta.

E seu e-commerce, já está preparado para brilhar na Black Friday da pandemia?

Gostou desse artigo? Não esqueça de avaliá-lo!
Quer fazer parte do time de articulistas do portal, tem alguma sugestão ou crítica?
Envie um e-mail para redacao@ecommercebrasil.com.br

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

 

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.