Projeto mantido por:

Como saber se preciso de um ERP de e-commerce mais robusto?

por Cleber Piçarro Quarta-feira, 22 de dezembro de 2021   Tempo de leitura: 3 minutos

No dia a dia de uma empresa, várias perguntas passam pela cabeça do empreendedor. Algumas delas são relacionadas a e-commerce: meu e-commerce está preparado para um grande número de pedidos? Meu e-coomerce está atendendo a todas as etapas do processo até o cliente de forma satisfatória? Como posso melhorar meu e-commerce? Preciso de um e-commerce mais robusto? Para responder a essas e outras perguntas, precisamos voltar um pouco em todo processo de gestão que está rodando.

Começando de trás para frente, o empreendedor deve pensar em adquirir um novo ERP de e-commerce quando começa a se preocupar mais com os problemas do escritório do que com sua estratégia de vendas! Explicando melhor, quando se inicia um e-commerce a questão é quase que exclusivamente vender. Os desafios são:

  • escolher os produtos;
  • abrir a loja digital (ou no marketplace);
  • fazer os anúncios;
  • vender;
  • colocar no correios etc.

Quanto ao escritório, precisa-se de sistema para faturar e pronto. Há o Bling e Tiny e outras soluções menores fazem um excelente trabalho nesse sentido. Você não precisa de muita coisa. Contudo, à medida que você cresce, as dores ficam claras.

Algumas dores são clássicas em sistemas menores como: limitações em termos de controle multi-empresa e multi-cd. Sistemas menores não estão prontos para trabalhar com várias empresas e com vários CDs (centro de distribuição ou darkstores) de forma conjunta. Isso acaba forçando as empresas a operar com várias contas separadas (e vários CNPJs) para permitir estes controles. No começo isso não é problema, mas à medida que as vendas crescem, essas empresas precisam de muitas pessoas para operar essas contas — e, além disso, os erros aumentam de forma considerável. Isso causa: aumento de custo, perda de produtividade e sucessivos erros, levando ao não crescimento do negócio.

Então, o empreendedor começa a buscar soluções. Uma delas é contratar ERPs de commerce mais robustos, que oferecem processos adequados para maiores volumes de processamento de venda digital — como picking and packing, cotação automática de fretes, reversa/devolução, conciliação entre outros processos. Tudo isso exigirá maior acompanhamento do fornecedor do sistema, mas o resultado será o ganho em produtividade e qualidade. Ao final, com um bom escritório, as vendas crescerão sem medo.

Ao optar por um ERP mais robusto, o empreendedor começa a se fazer novas perguntas, entre elas: com um ERP mais robusto vou precisar de mais espaço físico? Este ERP é mais pesado que o ERP que tenho?

Gostou desse artigo? Não esqueça de avaliá-lo!
Quer fazer parte do time de articulistas do portal, tem alguma sugestão ou crítica?
Envie um e-mail para redacao@ecommercebrasil.com.br

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER