Como o uso de vídeos pode beneficiar o seu e-commerce?

por Thiago Sarraf Quarta-feira, 01 de julho de 2020   Tempo de leitura: 6 minutos

No final de 2019, fizemos algumas previsões para as tendências do mercado em 2020. Uma delas era o aumento do uso de vídeos para demonstração de uso dos seus produtos, bem como indicações de terceiros. Afinal, as pessoas disponibilizavam pouco tempo para a leitura e, na correria do dia a dia, os vídeos de usabilidade eram preferidos às longas descrições.

No entanto, a entrada turbulenta de 2020 com crises e pandemias fez esta tendência de vídeos se tornar algo muito maior para a comunidade de consumidores. Não é para menos. Afinal, com a pandemia, as pessoas passaram a ficar em casa durante maiores períodos de tempo (ou quase todo o tempo). E, com a maior disponibilidade de tempo para explorar alguns vídeos — ou para procurar os “faça você mesmo”, pois as lojas e serviços se encontravam fechados —, isso aumentou e muito.

Os e-commerces que se adaptaram à esta tendência rapidamente foram os que conseguiram mais destaque no mercado.

O uso de vídeos no e-commerce

A tendência do uso de vídeos no seu e-commerce não substitui, de maneira alguma, a necessidade da descrição escrita. Além de ser essencial para o algoritmo de SEO do Google, é uma maneira de esclarecer possíveis dúvidas do consumidor em relação ao seu produto.

Os vídeos, no entanto, estão tornando-se cada vez mais essenciais quando falamos em ilustrar os modos de uso do seu produto. Peças de roupa, acessórios automotivos, montagem de móveis… São alguns exemplos cujos vídeos podem ser extremamente úteis para melhorar a visualização.

Pensando no momento atual que estamos passando, onde, de acordo com o Google, houve aumento de 50% no tempo de visualização global de vídeos com o título “como fazer” ou que contam com o termo “em casa”, a utilização deste recurso para o seu e-commerce torna-se importante para se comunicar com seu consumidor.

As buscas globais no Google por “como cortar o próprio cabelo” e “máquinas de cortar cabelo” aumentaram mais de 40% e 100%, respectivamente. Saber interpretar estas tendências e investir em marketing para promover categorias como beleza, produto específicos como as máquinas de cortar cabelo ou mesmo investir no marketing com influenciadores é o diferencial que sua loja precisa para se destacar.

Até mesmo investir em criar canais para sua loja ensinando a usabilidade de determinado produto para que os consumidores possam fazer sozinhos em casa.

O aumento das vendas no e-commerce

O momento inicial da pandemia causou comoção em muitos lojistas online em relação às vendas. Porém, com as pessoas se adaptando à nova rotina em casa, era de se esperar que os pedidos online passassem por aumentos.

Além da onda de aumento nos números de lojas online, muitos e-commerces obtiveram aumentos de vendas iguais ou superiores a 50%. Entender as mudanças no comportamento do consumidor e adaptar-se para resolver os problemas novos garante espaço e visibilidade ao e-commerce que se transforma.

2020 consolidou — mais do que o esperado — a tendência do uso do audiovisual para melhorar a experiência do usuário em seu e-commerce. O consumidor não se convence mais apenas com fotos. Hoje, ele prefere ter experiências visuais e dinâmicas que possam ajudar em sua decisão de compra.

A pandemia impede os consumidores de irem às lojas, experimentar roupas, tocar nos produtos. Por isso, eles estão à procura de novas habilidades para adquirir na quarentena — e o papel do e-commerce é oferecer experiências mais reais e práticas possíveis para que sejam substitutos do lugar físico.

A mudança no comportamento

O comportamento do consumidor na internet está em constante mudança. Portanto, é preciso que as lojas também estejam para poder acompanhá-los nessa transformação.

Já deixamos a era onde os consumidores precisavam adaptar-se às lojas. Vivemos o momento que se a sua loja não agrada e nem se adapta ao novo consumidor, ele simplesmente procura outro e-commerce. É preciso entender que com o fim da pandemia o comportamento do consumidor não será mais o mesmo de antes. Muitas pessoas que não eram adeptas às compras na internet viram-se obrigadas a ingressar neste mercado e experimentaram a facilidade e os benefícios de realizar compras ou serviços.

As próximas tendências serão o que os e-commerces podem aprender com a pandemia e em quais pontos podem melhorar a experiência de seus consumidores em suas lojas. Experimentamos um mercado com “apenas” compras online e observamos que muitas lojas, apesar de tudo, ainda sofrem com alguns pontos que podem ser melhorados futuramente.

O e-commerce pós-pandemia

Tendências como uso de vídeos para ilustração de uso, melhoria em formas de entrega ou atendimento são alguns dos pontos que o mercado de e-commerce pós-pandemia deve se atentar.

É preciso ficar atento às necessidades que o tempo trouxe e de que forma elas podem melhorar ou alterar as suas vendas. O uso de vídeos, por exemplo, já pode ser considerado uma necessidade — e que, provavelmente, irá perdurar por mais tempo nos consumidores.

Entender, antecipar quais os problemas dos consumidores e oferecer soluções para tais problemas por meio de sua loja é uma grande vantagem que te diferencia da concorrência. Vale a pena ficar de olho nas mudanças que grandes eventos causam no mercado de vendas online.

Gostou desse artigo? Não esqueça de avaliá-lo!
Quer fazer parte do time de articulistas do portal, tem alguma sugestão ou crítica?
Envie um e-mail para redacao@ecommercebrasil.com.br

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.