Acesso rápido

Como o fim das curtidas afeta resultados da sua empresa

por Bruno De Oliveira Segunda-feira, 05 de agosto de 2019   Tempo de leitura: 4 minutos

A mais nova atualização do Instagram assustou diversos empreendedores ao redor do país nos últimos dias. O fim das curtidas, embora em fase de teste, parece já apresentar resultados negativos para aqueles que dependem da plataforma para vender… Pelo menos, é o que algumas pessoas têm afirmado.

No entanto, ao entender um pouco melhor sobre o funcionamento do Instagram, é possível ver que o Fim das Curtidas não é o Fim do Mundo. E é exatamente sobre isso que vim falar.

A Notícia Chocante: curtidas desapareceram

Na última conferência F8, que é organizada anualmente pelo Facebook, o fim das curtidas já havia sido anunciado. Naquele momento, porém, quase ninguém deu bola por aqui. Afinal, os testes começaram há quilômetros de distância: no Canadá. O aviso já estava dado e a mensagem era clara: vamos nos preocupar com métricas mais importantes do que curtidas. 

Mas a divisão de opinião entre o público só se tornou estrondosa há algumas semanas, quando a atualização chegou aqui no Brasil. Desde então, todos os dias vejo empreendedores, influenciadores e pessoas comuns falando sobre o assunto, a maioria bastante pessimista.

O que quase ninguém está realmente falando é que as curtidas ainda existem, elas só não ficam mais visíveis para todo mundo que acessa seu feed. A métrica é sua, assim você ainda pode entender se as pessoas estão gostando da sua comunicação ou não. Basta entrar na sua foto, clicar em “outras pessoas” e você será redirecionado para uma página que mostra quantas e quais pessoas curtiram a sua foto.

Também é importante lembrar que tudo é apenas um teste e ainda não há informações se isso permanecerá ou não. Além disso, nem todos as contas foram afetadas e ainda é possível ver os likes de todos os perfis acessando o Instagram pelo computador. Ainda que as curtidas tivessem de fato acabado, isso tampouco seria um problema enorme. E ainda neste artigo vou te falar o porquê.

Por que as pessoas estão insatisfeitas?

Para alguns empreendedores, influenciadores e agências de marketing, essa atualização se tornou um verdadeiro pesadelo. A razão disso é que eles costumavam usar a quantidade de curtidas como uma forma de avaliar engajamento das páginas e se vender para o mercado.

Afirmam, também, que Zuckerberg, dono do Instagram, encontrou nesta medida uma forma de fazer com que as páginas invistam mais em anúncios para atrair pessoas. E, sim, talvez isso seja verdade. Talvez a intenção seja fazer pessoas anunciarem mais.

No entanto, o que a empresa alega é que não vai mais fazer parte da “Cultura dos Likes”. Segundo uma pesquisa realizada pela instituição de saúde pública do Reino Unido, Royal Society for Public Health, e muitas outras, o Instagram é considerado a rede social mais tóxica e nociva à saúde mental.

As pessoas comparam-se com as outras, definindo quem é melhor e quem é pior, com base na quantidade de curtidas nas suas fotos. Os melhores são os que têm mais likes, e os piores são os que têm menos. Querendo reverter essa situação, o Instagram tomou a decisão de realizar testes acabando com as curtidas.

Segundo a empresa, foi pensando no bem-estar dos usuários. Se é verdade? Não é com isso que temos que nos preocupar enquanto empreendedores. Precisamos nos preocupar com os resultados dos canais em que estamos inseridos. E eu te garanto: a curtida nas suas fotos não tem todo o poder que você imagina.

Como o fim das curtidas afeta os Negócios

Essa é a pergunta que tenho recebido todos os dias desde que a mudança começou aqui no Brasil. A minha resposta já deve ter ficado clara: isso não faz a diferença que você pode imaginar. Na verdade, é possível ver isso como uma boa notícia, porque agora pode se preocupar em metrificar de verdade suas estratégias a fim de entender se foram boas ou não. E essa medida não é – e nem nunca foi – definida com base no número de curtidas.

A curtida é uma “métrica da vaidade” e não quer dizer nada sobre o potencial de lucro e venda que sua empresa tem. Venda na rede social tem muito mais a ver com o quanto você envolve pessoas e as impacta diariamente. 

Um caso que prova isso é o da influenciadora Arii. Ela tem mais de 2,6 Milhões de seguidores no Instagram, mas nem 1% deles estão interessados em comprar o que indica. Isso ficou claro quando uma marca de roupa fez uma parceria com ela e colocou uma meta de 36 vendas para renovar o contrato. Resultado: Arii só conseguiu 32. 

32 vendas. 2,6 milhões de seguidores.

Essa é uma taxa de conversão muito abaixo do mercado, o que mostra que seguidores e curtidas não são sinônimo de compradores. Se você não envolver as pessoas e não transformá-las de alguma forma, as chances aceitarem suas indicações e comprarem de você são pequenas.

Ou seja: se você estiver focado apenas em número e não envolver de verdade a sua audiência no que tem a mostrar, o Instagram nunca vai funcionar como um canal de venda. Para medir o quanto as pessoas estão envolvidas com a sua marca, alguns critérios são muito mais relevantes para o algoritmo, como: comentários, compartilhamentos, relevância do post, novidade, constância, interação…

Mantenha o foco em permanecer em contato com os seus seguidores. Crie vídeos, faça sorteios e promoções. Tenha um atendimento de excelência pelo direct. Faça perguntas e enquetes nos Stories… É um mundo de oportunidade. E, como falei anteriormente, se ainda quiser saber quantas curtidas tem, basta verificar suas métricas. Você pode tirar print e enviar para quem quiser.

O Algoritmo do Instagram

Para entender melhor a importância de envolver os seguidores da maneira certa, devemos compreender como funciona o algoritmo do Instagram. Quando o aplicativo foi lançado, as fotos apareciam em ordem cronológica. Quem trabalhou nessa época com rede sociais sabe o trabalho duro que era.

Quando uma imagem era postada de manhã, à tarde já não aparecia mais nos feeds dos usuários. Por isso, grande parte das empresas agendava 3 postagens por dia, no mínimo: de manhã, à tarde e à noite. Porém, o algoritmo do Instagram mudou e, hoje em dia, as imagens não aparecem em ordem cronológica, mas, sim, por envolvimento.

A rede social entende quais perfis a pessoa mais interage e, assim, as postagens desses perfis aparecem como prioridade. Como empresa, então, você precisa estimular algumas ações no seu feed, de forma a aparecer para as pessoas que te seguem.

Essas ações são as que já mencionei aqui: comentários, compartilhamento, troca de mensagem diretas… Mas, além disso, também precisa prestar atenção ao que posta. O fator novidade é importante para o algoritmo – e isso está relacionado à consistência de postagem -, assim como a categoria de assunto no qual se insere. 

De nada serve postar um monte de fotos do seu produto, se isso não envolve a sua audiência. Tente novas abordagens, entenda a pessoa com quem está falando e tente falar sobre o que ela quer saber. A inserção do seu produto na comunicação deve ser leve e estar relacionada aos assuntos abordados.

Se você quer realmente chamar atenção dos seus seguidores, vai precisar muito mais do que simples corações no final da foto.

Como você usa o Instagram?

Rede Social. O nome já diz tudo, embora uma porção de empresários e empresárias ignore: a função primordial desta plataforma é promover interação entre pessoas e troca de experiências (por meio de vídeos e imagens). Portanto, o Instagram, ainda que já tenha loja virtual integrada, não é essencialmente um marketplace. E você não deve tratá-lo como tal.

O que costumo ensinar para os meus alunos é a enxergarem o Instagram como um canal poderoso de aquisição de clientes. Nele, você vai fomentar a curiosidade da audiência sobre o seu produto, vai construir sua autoridade, vai falar sobre novidades e vai despertar interesse. Com isso, vai trazer possíveis compradores para a sua loja.

É claro que pode vender no Instagram, mas o ideal é que consiga levar essa audiência para a sua loja virtual, onde tem o total controle do que acontece. Afinal, se ficar dependendo de uma rede social, estará sempre na mão da plataforma.

Hoje, o que mudou foram as curtidas, que não são tão importantes. Mas, amanhã, mais atualizações podem chegar… e podem não ser benéficas para sua empresa. Assim, tente sempre conseguir o contato dos seus seguidores e fazer com que eles cheguem até a sua loja. É lá onde poderão se encantar por seus produtos e adicioná-los ao carrinho. 

Uma boa estratégia é criar iscas digitais para adquirir leads e conseguir falar com essas pessoas por outros meios, como e-mail ou Whatsapp. Dessa forma, pode tentar diferentes abordagens e se fazer presente em vários pontos de contato diferentes.

Para vender em qualquer lugar, você precisa ter estratégias. Você tem que ter uma audiência que seja presente, que converse com você, que acredite no seus produtos.

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

 

Deixe seu comentário

0 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.