Como o certificado digital pode colaborar para a segurança do e-commerce

por Aline Reis Terça-feira, 08 de dezembro de 2020   Tempo de leitura: 3 minutos

Durante a pandemia, o e-commerce teve grande destaque, deixando claro que a maneira de consumir do brasileiro havia mudado para sempre. Muitas empresas não tiveram outra alternativa senão evoluir o oferecimento de seus produtos e serviços de forma virtual. Ou seja, investiram em um site otimizado, atendimento ao cliente dinâmico e entrega rápida.

Em meio a tudo isso, uma questão que deve ser sempre levada em consideração é a segurança do site. Neste caso, tanto para evitar problemas internos, quanto ruídos com o consumidor — em diferentes momentos do processo de compra e venda. Entre as ferramentas que colaboram para garantir a integridade do portal está o certificado digital. Trata-se de um conceito familiar para muitas pessoas habituadas com o universo do e-commerce.

Como funciona o certificado digital no e-commerce

O certificado digital para e-commerce é uma espécie de assinatura eletrônica que autentica a identidade de pessoas físicas e jurídicas. Ele garante proteção na contratação de serviços e transações realizadas pela internet. No caso de um comércio virtual, são usadas duas chaves de segurança (uma pública e outra privada). Dessa forma evita, por exemplo, o vazamento de informações e assegura um processo seguro para o comprador e para o vendedor.

Uma das grandes vantagens do uso deste tipo de ferramenta é o aumento no nível de proteção durante transações feitas em sites ou aplicativos. Funciona para eliminar possibilidades de roubo de dados sigilosos de clientes durante um pagamento em loja virtual, por exemplo. Além disso, o certificado digital também auxilia na rapidez de diferentes tarefas, como:

  • a assinatura e o envio de documentos online;
  • validação jurídica de documentos eletrônicos;
  • emissão de notas fiscais eletrônicas e do documento auxiliar na nota fiscal eletrônica (DANFE), entre várias outras coisas.

Para empresas pequenas e que estão iniciando o processo de fidelização de clientes, explicar o que é o certificado digital e como essa ferramenta garante mais segurança durante as compras é uma ótima maneira de deixar o público mais confortável na hora de escolher a empresa.

Existem diferentes tipos de certificados digitais, que se adequam às necessidades das empresas de maneira particular. O modelo mais popular é o certificado a1. Ele é gerado e armazenado diretamente em um computador, por meio de um software, onde a chave é criada. Normalmente, possui extensão .PFX ou .P12. Sua duração é de 12 meses, podendo ser renovada.

O segundo tipo mais comum é o certificado a3. Neste caso, é gerado e armazenado em hardware móvel, como um cartão ou token (USB). Assim, pode ser usado em qualquer computador. Sua duração é de até 36 meses. Além desses dois modelos, existem algumas variações de tipos, como o e-CPF e o e-CNPJ, que funcionam, respectivamente, como um CPF e um CNPJ virtuais. Há também a NF-e, certificado digital de uso restrito para emissão de notas fiscais eletrônicas (NF-e), e o CT-e, certificado usado para fiscalizar e controlar o transporte de cargas entre empresas.

Gostou desse artigo? Não esqueça de avaliá-lo!
Quer fazer parte do time de articulistas do portal, tem alguma sugestão ou crítica?
Envie um e-mail para redacao@ecommercebrasil.com.br

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER