Como migrar do MercadoLivre para a loja virtual própria

por Rhuan Willrich Quinta-feira, 06 de abril de 2017   Tempo de leitura: 3 minutos

O MercadoLivre (ML) é um canal fantástico para as vendas online. Por meio dele, muitas empresas surgiram e cresceram a números impressionantes. Porém, o ML tem suas próprias dinâmicas de negócio e de venda, que são bastante diferentes de uma loja virtual própria.

Para auxiliar os empreendedores na construção do canal de vendas próprio, dentro do seu domínio, mantendo os aprendizados conquistados no ML, desenvolvemos esse artigo. Esperamos que seja útil para esse novo desafio!

Desde já, é importante que você mantenha sua atuação – organizada e crescente – nesse canal. O ML é, hoje, um dos marketplaces líderes em visitas no e-commerce brasileiro, com mais de 210 produtos vendidos por minuto.

Aprendizados do MercadoLivre para sua loja virtual

Nesse primeiro momento, vamos destacar as competências que você, provavelmente, deve ter adquirido durante esse tempo vendendo no ML.

Relacionamento próximo com o consumidor

Interagir com agilidade, atender as dúvidas, tornar a descrição dos produtos, da entrega e pagamento o mais claro possível para que ele possa interpretar.

Além de garantir que ele tenha satisfação no pós-venda, e que avalie positivamente a empresa para aumentar sua reputação e facilitar novas vendas.

Esse é um diferencial importante para quem não conhece e vende no ML, existe algum distanciamento no relacionamento com o cliente.

Você já descobriu que seu produto tem demanda e interesse no mercado

A etapa de validar o seu produto no mercado foi concluída com sucesso, se você tem boas vendas no ML. Entender o seu perfil, o que dá mais importância e de que forma se beneficia do seu produto irá facilitar bastante a sua entrada das vendas no canal direto.

A apresentação do seu produto faz muita diferença

Na criação do template, nas fotos e na descrição dos produtos, você já sentiu o impacto e retorno nas vendas, não é mesmo? Diferenciar o seu produto numa vitrine tão concorrida não será diferente na loja virtual – embora não no mesmo site, os seus concorrentes estão a um clique de distância.

O que você precisa implementar para ter sucesso também na loja virtual própria

Porém, isso não será suficiente para ter sucesso na sua loja virtual própria. Ele requer muito mais envolvimento em marketing e tecnologia, especialmente, que são atribuições que o ML resolve muito bem sozinho. Vamos destacar alguns tópicos em especial:

Trazer tráfego qualificado

Você vai precisar se enturmar com alguns termos técnicos comuns no e-commerce, como SEO (otimização para buscadores), CPC (custo por clique, utilizado por ferramentas como Google Adwords, Buscapé, Afiliados), CPA (custo por aquisição, voltado as vendas, como em ferramentas de aumento de conversão), entre outros. Planejar o marketing online e iniciar as estratégias como email marketing, mídias sociais, influenciadores, entre outros, vai te dar uma vantagem competitiva importante.

Fonte: Sebrae e E-Commerce Brasil

Possibilidade de plugar em outros marketplaces

Além do ML, diversas outras grandes lojas estão operando no formato de marketplace, aceitando lojistas para oferecer seus produtos. São eles, B2W (detentora das lojas Americanas.com, Submarino e Shoptime), CNOVA (especialmente PontoFrio, Casas Bahia e Extra), Walmart, MagazineLuiza, Dafiti (somam também Tricae e Kanui), Netshoes (e Zattini), entre outros.

Cada um possui características específicas e formas de potencializar o trabalho. Avalie, qual delas melhor se encaixa com a sua estratégia.

 Acompanhar mais de perto o checkout e tabelas de frete

Se no ML o frete é via MercadoEnvios, e o pagamento é via MercadoPago, na loja virtual é você quem decide. Cada fornecedor exigirá uma negociação específica e controle dos indicadores, para que você possa potencializar o resultado continuamente.

Para isso, entra também as possibilidades de gateway de pagamentos e gateway de fretes, cada um com suas vantagens. Analise as opções, implemente, e avalie continuamente os resultados.

Estratégias de diferenciação e posicionamento no mercado

Você terá uma loja virtual própria, com a sua identidade, os seus diferenciais, e a sua proposta de valor. Fazer o cliente entender o universo da marca, e posicionar-se dentro do universo dele é uma possibilidade fantástica que o canal exclusivo permite. Quanto menos você depender das oscilações de preço (promoções, ofertas), mais você construirá uma marca com reputação e longevidade.

Olhe para os seus indicadores mais importantes

Analisar os números é etapa fundamental na sua loja virtual. Entender os conceitos de taxa de conversão, ticket médio, funil de compras, fará você aumentar a eficiência do negócio e identificar os principais gargalos de usabilidade.

O Google Analytics precisa ser seu grande aliado! Crie um compromisso de gerar relatórios para medir o resultado de todo seu investimento em mídia e como está o comportamento do usuário na sua loja e nos seus produtos. É um estudo contínuo!

Esperamos que com as dicas citadas acima, você consiga fazer uma transição bem sucedida para o canal de vendas próprio, de modo a aumentar sua reputação no mercado e criar mais possibilidades para o aumento de resultado do seu ecommerce.

Se você já fez essa transição, e quer compartilhar conosco alguns aprendizados, fique a vontade para comentar também! Boas vendas.

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.