Como medir e melhorar a velocidade de carregamento do e-commerce?

por Rodrigo Martucci Terça-feira, 25 de agosto de 2020   Tempo de leitura: 3 minutos

Para decidir quem fica nos primeiros lugares nas buscas do Google, o algoritmo leva em consideração diversos pontos. Um deles é a velocidade do site, fator de extrema importância não apenas para o ranqueamento nas buscas, mas também para a melhor experiência do usuário.

Antes de começar a trabalhar para aumentar a velocidade de carregamento do site, é necessário verificar como está a situação atualmente. Para fazer isso, é recomendado utilizar o PageSpeed Insights, serviço gratuito do Google. Para teste, basta inserir o endereço do site na caixa de busca e esperar o diagnóstico.

Os resultados são exibidos tanto para o carregamento em dispositivos móveis quanto em computadores de mesa. Sites com pontuação acima de 90 são considerados rápidos, enquanto os que ficam entre 50 e 89 estão no nível médio. Aqueles inferiores a 49 são lentos.

Além do PageSpeed, você pode utilizar o Test My Site, que analisa a velocidade em conexões móveis. Outra ferramenta gratuita é o Pingdom Tools.

Redirecionamentos e compactação gzip

Os redirecionamentos são, muitas vezes, necessários para evitar quebra de links em situações específicas, como na migração do e-commerce ou na troca de domínio do blog. Eles também são muito usados nas versões mobile dos sites, redirecionando o usuário da versão desktop para a adequada.

Por mais que sejam úteis em certas ocasiões, quanto maior o número de redirecionamentos, mais o site vai demorar para carregar.

A compactação gzip é muito utilizada para tornar o site mais ágil. Ela comprime os arquivos HTML, folhas de estilo e outros elementos das páginas, diminuindo a quantidade de dados que o navegador do visitante precisa baixar. Alguns relatos mostram que a compactação pode diminuir o peso dos arquivos em até 70%.

Essa forma de compactação pode ser feita por plugins, como o WP Rocket e W3 Total Cache.

Rede de Distribuição de Conteúdo

A CDN (Content Delivery Network), ou Rede de Distribuição de Conteúdo, consiste em uma grande rede de servidores espalhados pelo mundo, com o intuito de regionalizar o armazenamento da página. Na prática, isso faz com que os dados baixados pelo usuário venham de um servidor próximo a ele, diminuindo a latência.

O processo é feito a partir de, principalmente, plugins instalados diretamente no e-commerce. Para se certificar que o funcionamento deles será o ideal, é indicado entrar em contato com o servidor e verificar quais serviços são compatíveis com o contrato.

Imagens do site

A otimização das imagens é uma solução rápida e fácil para aumentar a velocidade de carregamento do site. Esse processo deve começar ao tratar as fotos: programas de edição de imagens, como o Photoshop, contam com uma opção chamada exportar para a web.

Ao selecionar essa alternativa, a imagem gerada é leve e otimizada para o uso na web. Além disso, existe a possibilidade de instalar plugins diretamente no e-commerce, que otimizam e comprimem todas as imagens.

O esforço para melhorar a velocidade do site deve ser constante. Inclua na sua rotina esse monitoramento e foque nas melhores práticas. Dessa forma, o e-commerce se tornará mais atrativo para o cliente converter.

Gostou desse artigo? Não esqueça de avaliá-lo!
Quer fazer parte do time de articulistas do portal, tem alguma sugestão ou crítica?
Envie um e-mail para redacao@ecommercebrasil.com.br

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.