Acesso rápido

Como escolher e investir em marketplaces de nicho?

por Lucas Vidal Segunda-feira, 18 de julho de 2016

Os marketplaces de nicho estão conquistando seu espaço e, dependendo do perfil do seller, ou seja, do lojista que comercializa nestes canais, pode valer muito a pena estar ali. Isso porque estamos falando de um público que sabe exatamente o que quer comprar: ele tem um objeto de foco durante a compra, por isso tende a ser mais criterioso e, no entanto, está disposto a pagar um pouco mais pelo produto.

Marketplaces como a Zattini, Mobly, Netshoes e Elo7 são alguns exemplos desta aposta na segmentação e que tem dado muito certo, tanto para os idealizadores como também para os sellers e clientes que conseguem encontrar um ambiente totalmente adaptado ao que precisam na hora de vender ou comprar.

O que ocorre com os marketplaces de nicho é que eles podem trabalhar com um ambiente totalmente personalizado e adaptado ao produto e perfil de compra do público: a plataforma pode dedicar espaços para vídeos, se houver necessidade de apresentar mais a usabilidade de um produto, por exemplo, ou aprimorar a apresentação de fotos, caso necessário, ou elaborar fichas técnicas, comparadores e etc. A partir do momento em que o marketplace restringe o que irá vender, a “vitrine virtual” da plataforma pode se adaptar totalmente ao produto, destacando seus atributos da melhor maneira, porque não precisará comportar produtos de outra natureza, com outras demandas e especificações.

Claro, há momentos em que a compra em uma grande rede fará mais sentido para o consumidor, especialmente quando ele estiver buscando mais de um item. Por isso, reforço aqui que o ideal é não pensar no marketplace de nicho como uma “opção”, mas sim como um canal de vendas adicional, preferindo marcar presença em todos eles que se adequarem a seu perfil. Lembre-se que estar em marketplaces que trabalham com comissionamento por vendas, quase sempre significa que não haverá custos em estar ali, por isso, a estratégia é válida.

Quando procura por marketplaces de nicho, o cliente sabe o que quer comprar, tende a converter mais facilmente e gerar um ticket médio maior. Por isso também, a comissão cobrada por eles (em geral na casa dos 20% e 30%) tende a ser um pouco maior do que a cobrada pelos grandes players. Assim, é uma questão do seller avaliar que, apesar de ser uma margem um pouco mais apertada que em outros canais, pela visibilidade e ticket maior, este negócio pode ser tão rentável quanto outros.

Como escolher e quando investir em marketplaces de nicho?

  • Se houver marketplaces de nicho associados ao produto que você oferece, não perca tempo: esteja presente ali. Você não precisa deixar de estar nos grandes, mas pode explorar os dois espaços, adaptando seu preço para cada perfil;
  • A Kanui, por exemplo, é indicada para sellers de moda e acessórios urbanos e esportivos. A Dafiti é ótima para moda e, em especial, calçados. A Tricae tem um posicionamento interessante no segmento infantil. A Mobly é bem legal para quem atua com móveis e produtos de decoração. A Netshoes e a Zattini são relevantes para quem vende moda esportiva e urbana, respectivamente. A Tanlup funciona bem para vender produtos criativos e a Elo7 para artesanatos e produtos manuais;
  • Como a comissão é mais alta e o público extremamente qualificado, vale investir na exposição de produtos com um ticket médio maior, pois o consumidor tende a valorizar e pagar por itens de maior qualidade;
  • Produtos premium e com design diferenciado podem se beneficiar muito dos marketplaces de nicho porque estes espaços concentram clientes criteriosos com qualidade, em busca de experiência com a compra e dispostos a pagar um pouco mais;
  • A integração costuma ser feita apenas de forma manual em marketplaces de nicho, mas por ter uma equipe pequena, é mais fácil negociar sua entrada diretamente com gestores destes sites;
  • Esteja preparado para a competição: clientes dos marketplaces de nicho tendem a ser atentos e o próprio espaço beneficia que façam a comparação por produtos similares. Como a disponibilidade e variedade de ofertas é muito grande, o diferencial conta pontos;
  • Também entenda que, uma vez que esses marketplaces são espaços extremamente focados, eles tendem a manter uma avaliação mais criteriosa para o ingresso de novos sellers. O perfil do lojista, a marca, o sortimento de produtos e capacidade de entrega fazem toda a diferença na hora da seleção;
  • Avalie o comportamento e perfil de seu público: marketplaces de nicho poderiam fazer diferença na vida dele? Caso a resposta seja afirmativa, e esse marketplace que comporte seu produto já exista, não perca tempo e esteja presente ali também;

Marketplaces de nicho são uma boa aposta e devem ser vistos como um canal de vendas que é igualmente interessante para o seller que atua em um daqueles ramos. O único cuidado é o de adaptar o produto para aquela realidade, sabendo como exibi-lo para que ele se posicione melhor, as qualidades que devem ser destacadas e quanto a margem deve ser para cobrir o comissionamento e viabilizar o negócio.

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

 

Deixe seu comentário

0 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.