Como a realidade aumentada impacta a jornada do consumidor?

por Marcos Trinca Terça-feira, 24 de março de 2020   Tempo de leitura: 4 minutos

Ao longo dos últimos anos, podemos observar que a realidade aumentada (AR) vem sendo utilizada em diversos segmentos para gerar um engajamento e uma experiência diferenciada com quem consome um determinado produto.

Para se ter uma ideia do potencial desse mercado, uma pesquisa da Goldman Sachs, grupo financeiro multinacional, estima que o uso da AR na experiência do cliente irá crescer a ponto de atingir o valor de US$ 80 bilhões até 2025.

Tudo isso está relacionado a mudança do comportamento do consumidor. Se pararmos para fazer uma análise, o jeito de comprar mudou muito nos últimos anos. Desde a chegada e consolidação do e-commerce nos anos 2000 e da popularização dos smartphones em 2010, comprar pela internet ficou muito mais fácil, seguro e prático.

Um levantamento feito em 2019 pela Isobar, agência global de transformação digital e criatividade do Grupo DAN, mostra que o conceito de realidade aumentada já é a chave para a transformação digital das empresas. Essa tecnologia está modificando a experiência de compra e aumentando sua autonomia durante esse processo. Seja por meio de um game, de uma ação promocional ou mesmo de um conteúdo detalhado sobre determinado produto, qualquer “sacada” é válida para que a marca esteja próxima do seu público oferecendo mais interatividade.

Uma das vantagens da tecnologia imersiva está ligada diretamente à inserção de objetos virtuais projetados no ambiente físico real. De forma instantânea e por meio do smartphone, é possível fazer simulações como um carro na garagem do consumidor, uma maquiagem aplicada no rosto, um objeto em algum cômodo da casa, uma cor de tinta aplicada na parede da casa e mesmo “brincar” com embalagens interativas que destravam filtros exclusivos nas redes sociais. Tudo isso estabelece uma ligação pessoal e estratégica com o público, proporcionando engajamento e proximidade.

Realidade aumentada na jornada do consumidor

A primeira experiência com realidade aumentada mais próxima das pessoas, sem dúvida, foi a do game Pokémon Go. No jogo, os usuários procuram por personagens do desenho animado e quando apontam o celular para um local físico, visualizam na tela do aparelho os personagens encontrados. Porém já vivemos um novo momento em que essa mesma tecnologia está sendo inserida em outros segmentos, como indústria, varejo, saúde, educação, imobiliário, entre outros.

Leia também: Saiba tudo sobre o impacto do coronavírus no e-commerce

Um exemplo disso é o projeto de filtro no Instagram lançado pela Eudora, marca do Grupo Boticário, que permite testar em tempo real cinco tons envolvendo o lançamento de batom matte. Por meio do filtro de AR foi possível salvar fotos e vídeos com a cor de preferência, postar e compartilhar na própria rede social ou em outras mídias. Esse é o tipo de jornada que gera interatividade e tem um alto impacto na hora de decidir o que comprar.

Em tempos de recursos digitais criativos e onde o consumidor é a palavra chave para o sucesso, o público precisa ser encantado e essa estratégia tem sido usada cada vez mais pelas marcas para performar melhor em vendas e criar um vínculo com seus consumidores cada vez mais assertivo.


Gostou desse artigo? Não esqueça de avialá-lo!
Quer fazer parte do time de articulistas do portal, tem alguma sugestão ou crítica?
Envie um e-mail para redacao@ecommercebrasil.com.br

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

 

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.