Comissão Real – entenda as despesas do seu e-commerce

por Murilo Cezar Cucolo Sexta-feira, 12 de março de 2021   Tempo de leitura: 11 minutos

Como entender se os repasses estão corretos de acordo com diferentes regras de cada canal? E mais do que isso, como ter clareza sobre os tipos de despesas? Tudo começa no momento que o lojista define o contrato com cada marketplace. Nessa hora são definidas: comissão, regra de frete, regra de penalidade, prazo para reclamar sobre qualquer valor, entre outras.

Sim, existe um prazo limite para reclamar sobre um valor de uma comissão! Por isso é muito importante ter seu fluxo de caixa fechado e uma conciliação feita no período, para que você possa tratar qualquer divergência de pagamentos e evitar prejuízo.

Então, olhe com atenção todos os seus contratos com marketplaces. Veja se as regras estão bem definidas, e se possível, anote as datas e deixe cada uma bem visível. É impressionante a quantidade de sellers que não conhecem as regras dos contratos que fecham com os marketplaces.

Novos comissionamentos podem surgir

A partir do momento que você performa bem nos marketplaces, eles próprios passam a oferecer condições diferenciadas: comissionamentos diferenciados por SKU, por categorias, campanhas… essa comunicação da área comercial, que está negociando isso com os marketplaces e o financeiro, acaba sendo falha.

É comum estruturar uma planilha com um modelo de conciliação em cima de um percentual, mas esse percentual vem se alterando conforme a performance do cliente em cada canal. Olha a dificuldade para conferir se as campanhas estão corretas!

Tudo fica ainda mais complicado quando lembramos que são mais de 50 tipos de lançamentos possíveis.

Os 10 principais tipos de comissão

Veja abaixo as 10 principais frentes que o lojista deve considerar ao conciliar sua comissão. A partir disso, você conseguirá fazer uma análise dos seus canais, afinal os tipos de penalidades e despesas são diferentes.

1 – Comissão padrão

Por mais básica que seja, olhar para a comissão padrão é essencial para evitar prejuízo. Muitos lojistas pensam que divergências só acontecem em relação aos correios, e não conferem a comissão padrão dos marketplaces por uma suposição de que, no montante, tudo está ok.

Atenção também para a comissão padrão que pode ter algum diferencial, como é o caso de anúncios premium no Mercado Livre.

2 – Comissão de campanhas e ações

Imagine uma campanha que reduz o comissionamento. Você tem certeza que foi reduzido? Tem certeza que recebeu o valor correto?

As campanhas são excelentes, ajudam o lojista a ter mais lucro. Mas é preciso conferir se somente os pedidos daquela campanha sofreram alteração. Por vezes, a campanha te ajudará a escoar estoque e trazer um volume maior de vendas, mas você precisa ter clareza do quanto isso mudará na sua margem.

Essa conciliação de campanhas e ações (por exemplo, aniversário de marketplace ou qualquer promoção específica de um produto) deve ser observadas de perto, e é interessante sempre envolver o pessoal do seu Financeiro.  É primordial ter que o Financeiro tenha essa informação no dia a dia para fechar o fluxo no final do mês.

3 – Estornos

Muita gente não entende bem quando teve uma devolução ou um cancelamento. Uma vez que a venda foi aprovada num determinado marketplace, mesmo que cancelada posteriormente, você vai pagar essa comissão.

Por isso, os estornos são um indicador para entender se vale a pena continuar vendendo no canal que escolheu. Muitos cancelamentos pesaram nas suas despesas.

Leia também: Koncili divulga aumento de 500% no GMV em 2020

A conciliação dos estornos é importante para entender se os cancelamentos são devidos, ou se ocorreu um engano. Por exemplo: você enviou o produto, o consumidor por algum motivo abriu uma reclamação, e o marketplace cancelou a venda.

4 – Penalidades

Aqui constam: reclamações, pedido aprovado não expedido e atraso de tracking. Isso tudo vai acarretar em uma multa ou penalidade. São questões que estão no seu contrato, não e é algo que o marketplace inventa. Por isso, é importante entender o impacto das penalidades no bolso!

O objetivo é não ter nenhuma penalidade, mas às vezes acontece. A penalidade vem para proteger a experiência de compra do consumidor, então ela deve ser olhada da seguinte forma: “Como evitar que isso aconteça novamente?”.

5 – Comissão sobre Frete – Ida e Volta

Aqui estão os principais pontos que podem impactar no seu frete: quanto você está pagando de comissão sobre o frete? Quanto está custando devolver um produto?

A partir do momento que você usa um método de envio do marketplace, esse frete de ida e volta vai ser cobrado em comissão.

6 – Diferença de Frete

Exemplo: cadastro de produtos com dimensões incorretas. Na hora de usar o método de envio do marketplace, o frete sairá mais caro do que deveria. O marketplace, novamente pensando na experiência do consumidor, não cobrará dele essa diferença, mas sim de você.

Por isso, faça um cadastro bem-feito de produto, com todas as dimensões corretas.

7 – Imposto de Renda sobre pagamento ao marketplace

Todo real conta! Esse valor é um daqueles que muitas vezes não paramos para olhar, mas que no fim do mês impactam na nossa operação.

Não dá para precificar o produto ou basear o lucro apenas nos valores de comissão. Para ter controle da sua performance, olhe também para o Imposto de Renda (sobre o pagamento do ciclo). Isso varia de canal a canal, nem todos seguem a mesma regra.

8 – Ações de rebate (crédito)

Aqui falamos de ressarcimento sobre campanhas e promoções. Pode acontecer que um marketplace faça um desconto no seu produto sem notificar, mas depois reembolse o valor.

Hoje, sabemos que as campanhas dentro dos marketplaces estão cada vez mais comuns. Como o seu financeiro está lidando com essas planilhas? Lembrando que você baseou seu lucro no valor anterior a essa promoção do marketplace.

Acompanhe essas campanhas, tenha conhecimento dos percentuais de rebate, passe isso para o seu financeiro. Somente assim você vai conseguir ter certeza do que realmente aconteceu naquele período de venda.

9 – Ações judiciais

Despesas sobre custos de processos e penalidades do marketplace. O percentual é grande se você parar para ver no final do ano.

Não é só uma economia de reputação, é uma economia de bolso!

10 – Ponto de atenção: pedidos fora do ciclo

Muitos lojistas planejam pagamentos de fornecedores com os repasses que vêm no mês. Porém, esse repasse depende de várias etapas: o produto deve ter sido entregue, e o lojista deve ter marcado que o consumidor foi entregue ao consumidor.

Sem ter ferramentas que te ajudem a enxergar isso em tempo real, isso entrará para você somente no próximo dia 15. Dinheiro que estava planejado para entrar no mês fica atrasado, e isso gera um efeito dominó.

Como conciliar os repasses com segurança?

Só esses 10 principais comissionamentos já podem significar centenas de linhas de planilha. E aí a gente lembra que, na verdade, os comissionamentos podem ultrapassar os 50 tipos.

Conciliar tudo isso “na unha” requer um esforço imenso da equipe. Mas o pior é que leva muito tempo, e a exaustão pode facilitar que aconteçam erros de cálculo. Existem hoje no mercado softwares que possibilitam a análise de pedido a pedido para saber se o comissionamento e as cobranças das despesas da venda nos marketplaces está correta. Uma ferramenta de conciliação automática de repasses dos marketplaces pode te livrar de muita frustração e prejuízo.

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.