Acesso rápido

Catálogo de produtos digital: 4 motivos para a sua marca investir

por Mariana Sampaio Quarta-feira, 15 de maio de 2019   Tempo de leitura: 7 minutos

A recente notícia que o WhatsApp vai permitir que os lojistas compartilhem seu catálogo de produtos dentro do aplicativo de bate-papo reforça ainda mais a necessidade de varejistas e fabricantes se preocuparem em como vão apresentar os seus produtos para os consumidores.

Além de impulsionar vendas, o catálogo de produtos digital se tornou uma importante solução para a falta de informação no mercado, pois ele apresenta títulos, imagens, descrições, vídeos, conteúdos ricos e outros materiais que podem ser compartilhados com qualquer cliente.

Enquanto consumidores, estamos mais criteriosos no momento da compra. Pesquisar informações de um produto na internet, entre os amigos e até visitar uma loja física para testar a mercadoria já passou a ser um hábito normal para todos nós.

Essa nova rotina de consumo da população mostra a informação como critério decisivo para a aquisição da mercadoria. No entanto, no e-commerce, a falta de dados nas páginas de produtos é recorrente e prejudica a experiência de compra dos usuários.

E esse é um problema enfrentado com frequência por muitas marcas que vendem no e-commerce. Muitas vezes, elas produzem conteúdos de qualidade, mas eles não chegam até seus varejistas.

É comum que revendedores busquem informações do produto no Google ou até mesmo em catálogos desatualizados. Isso impacta diretamente na satisfação do cliente e, com isso, nas vendas.

A boa notícia é que a tecnologia está aí para resolver esse desafio. Ao utilizar um catálogo de produtos digital, as marcas conseguem manter as informações atualizadas para os varejistas e fidelizam seus clientes.

Então, confira 4 motivos para você investir em um catálogo de produtos digital:

1. Compartilhamento de informações dos produtos com varejistas e revendedores

Ainda hoje, grande parte da marcas usam pen drives, planilhas ou e-mails para fazer o compartilhamento das informações dos seus produtos. Com isso, os dados se perdem e podem gerar muita confusão.

Com um catálogo digital, os fabricantes conseguem disponibilizar imagens, título, descrição, palavras-chave e conteúdos ricos para todos seus varejistas e revendedores — em um único local.

Afinal, uma marca pode até investir em conteúdo digital de qualidade, mas se ela não conseguir fazer com que as informações cheguem no consumidor, o trabalho é todo desperdiçado.

2. Informações sempre atualizadas

Hoje, vivemos a era do imediatismo da informação. O prazo de validade do conteúdo dos produtos comercializados tanto no mercado online quanto no offline são curtos e precisam de atualização instantânea.

Com o uso do mostruário digital, o mix de produtos da marca está sempre atualizado. Isso resolve alguns problemas, como:

  • troca da embalagem do produto;
  • o produto saiu de linha;
  • alterações nas cores ou sabores das mercadorias;

As alterações do conteúdo podem ser feitas de forma instantânea e os dados distribuídos para todos os fornecedores da indústria simultaneamente.

Se todas as informações estão online, o gerenciamento dos dados torna-se mais fácil e a indústria ainda garante a padronização da marca com a distribuição do conteúdo unificado para os seus revendedores.

3. Utilização em vendas no e-commerces e lojas físicas

A atualização de informações é essencial tanto para vendas online quanto offline. Dessa forma, os e-commerces oferecem as informações completas e corretas para os usuários, potencializando as chances de vendas. Somado a tudo isso, ainda temos um consumidor satisfeito e disposto a comprar por receber as informações que precisa.

Esse tipo de catálogo de produtos digital também é muito importante para as vendas físicas. A ferramenta resolve problemas comuns de revendedores em supermercados e farmácias, que enfrentam diversos problemas por apresentarem catálogo impressos e, na maioria das vezes, desatualizados para os varejistas.

Com um catálogo de produtos digital, o revendedor escolhe facilmente quais produtos ele quer comprar, o vendedor exibe as informações necessárias para a compra e os pedidos são realizados em tempo real.

4. Informações fornecidas pelos fabricantes

Quando não há o correto compartilhamento de informações de produtos diretamente dos fabricantes para os seus varejistas, a solução é improvisar. Por isso, é bem comum que alguns e-commerces procurem as informações das mercadorias no Google. Isso prejudica muito a experiência de compra, porque as imagens não são de qualidade e muitas vezes não refletem realmente o que é o produto.

Uma situação que impacta também na padronização da marca no mercado. Para suprir a necessidade de preencher as informações nos sites, as empresas acabam colocando imagens desatualizadas, como as ilustrações de embalagens antigas, por exemplo. Além de descrições de produtos erradas, curtas demais ou grandes demais, com tantos dados que só prejudicam a experiência de compra.

E isso não é só um problema do varejista, mas também das marcas que são vistas como negligentes por não se preocuparem com a satisfação dos clientes. Uma percepção negativa que mais uma vez pode refletir na redução das vendas.

Então, com um catálogo digital alimentado pelos próprios fabricantes, os varejistas realmente vendem o que é desejado pelas marcas e de acordo com as estratégias de cada um deles. Isso evita problemas como reclamação, devolução de produtos e muitos prejuízos, incluindo a falta de confiança no site e na marca.

Com o catálogo de produtos digital, a indústria garante a veracidade das informações disponibilizada aos varejistas. Isso tudo, seguindo as estratégias de vendas da empresa.

Nestlé utiliza catálogo digital

Marcas de forte preocupação com o conteúdo digital, como a Nestlé já investem em soluções como o catálogo de produtos digital. E aos resultados são expressivos.

Antes de usar o catálogo de produtos, a Nestlé tinha um percentual de 43% das imagens das suas mercadorias desatualizadas, dentro do site de vendas online da Drogaria Araujo. Depois do uso da ferramenta, em apenas duas semanas, 96% do conteúdo da marca tinha passado pelos ajustes necessários no e-commerce de referência.

E essa é uma pequena amostra do que as marcas podem ter como resultado quando usam o catálogo de produtos digital nas suas estratégias.

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

 

Deixe seu comentário

0 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.