Black Friday: veja um comparativo de um dos maiores eventos varejistas do país

por Andreza Novo Terça-feira, 14 de setembro de 2021   Tempo de leitura: 6 minutos

Com a Black Friday 2021 quase batendo à porta das empresas, no calendário varejista, é hora de entender os motivos pelos quais o seu e-commerce deveria focar agora mesmo em ações estratégicas para faturar alto durante esse período.

Afinal de contas, o ano de 2020 registrou recordes que reforçaram o poder das compras online (muito em parte por conta da pandemia do novo coronavírus). Ainda melhor: muitos consumidores aprovaram a experiência de fazer compras sem sair de casa, e outros ainda experimentaram a compra online pela primeira vez. Veja, então, por que sua empresa tem que se preparar para a Black Friday 2021!

O que esperar da Black Friday 2021?

Com o reforço dos canais digitais para receber o volume intenso de compradores em suas páginas, os varejistas podem esperar uma Black Friday recheada de recordes a serem batidos. Não que isso seja missão impossível.

Em 2020, por exemplo, foram R$ 3,96 bilhões em vendas no comércio eletrônico entre o primeiro minuto da madrugada de sexta-feira e as 18h do mesmo dia. Em 2019, para alcançar o registro de R$ 3,87 bilhões em vendas, foi necessário somar os pedidos realizados entre quinta e sexta-feira..

Portanto, em apenas 18 horas, a última Black Friday foi um sucesso absoluto de vendas, e tivemos um outro recorde batido – foram 5.912.108 pedidos realizados em sites e e-commerces.

Quais produtos estão em alta e em baixa nas pesquisas online?

Por um lado, é necessário observar o momento em que vivemos e estamos inseridos. Com a ameaça da pandemia ainda presente e em nível global, alguns setores que foram impulsionados, no ano passado, devem permanecer entre as principais pesquisas do consumidor para a Black Friday 2021. É o caso, por exemplo, dos seguintes nichos do mercado:

  • Restaurantes, que observaram no último ano um aumento de 88% nos pedidos via app de deliveries – foram 700% a mais de pedidos, comparando com a Black Friday 2019;
  • Drogarias e cosméticos, cujos pedidos online foram responsáveis por um aumento de 37% em 2020;
  • Lojas de departamento – com soluções variadas de tecnologia, entretenimento e moda – também faturaram 31% a mais na Black Friday 2020;
  • Lojas de materiais de construção foram surpreendentemente agraciadas com um aumento de 63% em pedidos na última Black Friday.

Por sua vez, os investimentos em produtos de autocuidado foram menores, em 2020, ao comparar com o ano anterior.

Como fazer da Black Friday 2021 um sucesso?

Com sua primeira edição brasileira em 2010, a Black Friday já é um evento tradicional do calendário varejista e aguardado por muitos consumidores. Só que isso não significa que a data permanece tradicional desde que debutou aqui no país. Muito pelo contrário, na verdade. A cada ano, a Black Friday se moderniza e acompanha tendências tecnológicas e sociais para impactar, em cheio, as necessidades e os desejos do consumidor.

Imagine que, há dez anos, ninguém falava sobre o poder das redes sociais. E as diretrizes aprovadas com a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), em vigor desde 2020, sequer haviam sido escritas.

Vale observar novas tecnologias, abordagens e interesses do seu público-alvo para que você aprenda como inovar na Black Friday. Assim como o evento em si se transforma anualmente, você precisa inovar também. Aí vão algumas ideias para inspirar no planejamento do seu comércio!

Flexibilidade nos meios de pagamentos

Hoje, os métodos de pagamento mais comuns usados na Black Friday – e em compras online em geral – são os seguintes:

  • Cartão de crédito
  • Cartão de débito
  • Boleto
  • Carteiras digitais (Google Pay, Apple Pay e PicPay são as mais conhecidas)
  • Pix

O Pix, inclusive, que estreou em novembro de 2020 no país, já se tornou a segunda forma de pagamento mais utilizada do Brasil, atrás apenas do cartão de crédito. Pode ser uma forma interessante de tornar a experiência do consumidor ainda mais prática e conveniente.

Segurança digital

No ano de 2020, entre os dias 26 e 27 de novembro, houve um registro de R$42.000.362,00 em tentativas de fraude. Um número 68% maior em relação à Black Friday 2019. Com isso, cabe às empresas focar em uma solução dupla: que proteja o seu negócio e também o consumidor. Afinal de contas, a experiência de compra passa, também, pela segurança garantida em todo o processo. E atualmente o consumidor vem se atentando e preocupando com a segurança de seus dados e os locais onde realiza suas compras.

O mesmo vale para a LGPD, que já está em vigor desde 2020 e cheia de regulações a respeito da coleta, do armazenamento e da utilização de dados dos usuários. Essa, também, é uma adequação cuja responsabilidade recai sobre a sua gestão, garantindo que os usuários saibam, exatamente, quais informações estão sendo coletadas e para qual finalidade.

Experiência de compra

Há 15 anos, pouco – ou nada – se falava a respeito de design responsivo para dispositivos móveis, redução do tempo de carregamento do site ou análises aprofundadas sobre a jornada de compra do internauta. Hoje, é uma tendência que chegou para ficar. Pesquisas apontam que a melhora em 0,1seg no carregamento pode contribuir para aumentar as taxas de conversão em até 8% (dados Google/Deloitte).

Isso tudo, afinal de contas, está conectado com uma experiência de compra rápida, eficiente e alinhada com o que o seu público-alvo gosta. É fundamental avaliar o peso disso, atualmente, e em que etapa a sua empresa se encontra no alinhamento com esses diferenciais que podem ajudar você a inovar na Black Friday 2021!

Diferentes mídias

Quem diria, anos atrás, que os vídeos seriam o tipo de conteúdo mais consumido na Internet? A verdade é que as previsões já aconteciam há um tempo, e elas se provaram verdadeiras.

Vale a pena, então, estar presente nos canais digitais onde a sua audiência mais se reúne – como as redes sociais mais usadas por ela – e desenvolver conteúdos que ajudem a atrair e fidelizar o consumidor. Mais do que olhar apenas para dados demográficos e geográficos, hoje as marcas/empresas também precisam saber o que seu público está procurando e em que contexto ele está inserido.

Use vídeos curtos, uma linguagem que seja de fácil relação com eles (mas ainda de acordo com a identidade da sua empresa) e que gere valor. Tire dúvidas, faça comparativos, ajude na tomada de decisão. Isso tudo agrega muito valor na escolha do cliente, e pode servir para agregar mais valor à reputação do seu e-commerce.

Hora, então, de anotar na agenda: a Black Friday 2021 acontece no dia 27 de novembro – é a última sexta-feira do mês. Tempo de sobra para você começar a se adequar às tendências do mercado e aprender com os resultados das últimas edições do evento!

Gostou desse artigo? Não esqueça de avaliá-lo!
Quer fazer parte do time de articulistas do portal, tem alguma sugestão ou crítica?
Envie um e-mail para redacao@ecommercebrasil.com.br

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER