Acesso rápido

Por que a Black Friday pode ser o fim do seu e-commerce?

por Alfredo Soares Quarta-feira, 31 de outubro de 2018   Tempo de leitura: 6 minutos

Segundo dados do Ebit, a Black Friday promete crescer 15% em 2018. Esse ano, o evento será realizado na sexta-feira, dia 23/11, e a data já é a segunda mais importante do mercado brasileiro, sendo o Natal a principal para o comércio. Estima-se ainda que cerca de 370 mil pessoas comprem pela primeira vez no ambiente online em 2018. Além disso, dos que já compraram em edições anteriores, 80% pretendem comprar novamente.

Muitos consumidores economizam o ano todo para aproveitar essa data e a expectativa dos lojistas é ter um aumento no volume de vendas e no faturamento. Segundo dados do ABComm, a expectativa é que essa Black Friday movimente R$ 2,87 bilhões no mercado de e-commerce.

Motivos para conquistar boas vendas e lucros são muitos. Mas o que nem todo mundo sabe (ou não revela) são os vilões por trás do Black Friday. Segundo um levantamento recente que fizemos com nossa base de dados, 15% dos lojistas com menos de um ano, acabam fechando após a Black Friday.

Um dos principais problemas começa pela falta de planejamento. Outros pontos a serem levados em conta são: estoque, logística, promoções sem uma estratégia definida e o pós-venda. Os erros durante o maior evento do varejo são mais comuns do que você possa imaginar. Afinal, muitas pessoas criam seus e-commerces achando que será simples, com vendas naturais e fáceis, como acontece nos grandes players do mercado. Só após o turbilhão da data é que os lojistas se dão conta do que realmente aconteceu. É aí que muitos desistem do negócio.

Para que isso não aconteça, é preciso se atentar a alguns pontos chaves:

Planejamento é fundamental

Comece a planejar a Black Friday com antecedência, pois a data requer muito cuidado. Tome os devidos cuidados e tenha tudo alinhado e bem desenhado. Lembre-se que é a data mais importante para o e-commerce, portanto não dê garantias do que não possa cumprir.

Não queime a largada

Liberar a loja com muita antecedência em relação ao horário oficial da Black Friday pode frustrar os consumidores que, ao acessar o site, vão se deparar com preços não tão diferentes daqueles já praticados.

Faça uma varredura no seu site

Todas as páginas estão funcionando corretamente? Existem links quebrados? Corra para fazer uma varredura na sua loja atrás de erros. Corrija-os o mais rapidamente possível.

Ações, promoções e definições

Estabeleça o cronograma das ações que acontecerão na Black Friday e em torno dela. Promoções são muitas vezes o atrativo dos e-commerce, mas muito cuidado, pois uma promoção mal executada pode ser um fiasco. Pesquise o mercado, veja a concorrência.

Olhe o tamanho do seu estoque

Por estar a muito tempo nessa área, já ouvi todo tipo de relatos. A demanda de Black Friday é tão grande, que muitos alocam os próprios cômodos (quarto, cozinha e sala) para garantir os produtos. É necessário ter um estoque em dia, para evitar desperdícios com acúmulo ou escassez de produtos. Investir tempo e dinheiro e não ter estoque suficiente para seus clientes pode ser frustrante para os dois lados: lojista e clientes.

Olho no prazo de entrega

A logística é uma das principais áreas do e-commerce. Ela permite que as lojas consigam atender pedidos, fazer a correta distribuição das mercadorias e a entrega dentro do prazo. É comum que e-commerces iniciantes façam entregas via Correios. Apesar de mais caras, garantem entrega em território nacional.

Um dos principais problemas desse serviço é a demanda que os Correios recebem nessa data. A culpa pelo atraso ou não entrega do produto não é dos Correios, mas sim do e-commerce. Muitos clientes insatisfeitos acabam acionando órgãos responsáveis e processando a loja virtual.

A opção pelas transportadoras, por outro lado, proporciona maior eficiência. Todavia deve ser avaliado se o volume de vendas do e-commerce é grande o suficiente para fazer esse tipo de contrato.

Cuidado para não dar um passo muito grande

Trabalhe com parceiros confiáveis: caso você trabalhe com fornecedores, um bom relacionamento é fundamental. Além de conseguir reposição para os seus produtos, fica mais fácil conseguir descontos, condições de pagamentos e prazos menores. Além disso, confirme o lead time com os fornecedores. Ou seja, o tempo de entrega e a viabilidade que eles têm.

Faça Integrações: a integração do e-commerce com sistemas de logística e estoque é essencial para um controle mais adequado das vendas. E evita, assim, futuras reclamações ou indisponibilidade do produto oferecido. Atente-se a isso.

O pós-venda: Se o pós-venda não for bem feito, a Black Friday pode ser um “tiro no pé”. Não arrisque. Não coloque a integridade da sua marca em jogo por uma desorganização da operação interna da sua loja. Mesmo que ela seja pequena. Por isso pratique e crie regras para sua operação. Você é o dono do jogo. Saiba como jogar. Tenha planos A, B e até mesmo C.

Conclusão

Se sua loja virtual apresentar algum problema citado, não surfe a onda da Black Friday. Programe-se, planeje-se, organize-se e estude para o próximo ano. Pois, se você não estiver 100% seguro de que está preparado, a chance de falhar e fechar seu negócio será gigante.

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

 

Deixe seu comentário

0 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.