Acesso rápido

Black Friday 2018: dados de produtos garantirão o sucesso de vendas

por Marcelo Oliveira Sá Quinta-feira, 21 de junho de 2018   Tempo de leitura: 4 minutos

Um número de 2.000.000.000, mais conhecido como 2 bilhões. Foi esse foi o faturamento aproximado gerado na Black Friday 2017, conforme reportagem do G1, com dados do E-Bit. Com exceção da leve queda do tícket médio, cerca de 3,1%, outros números apresentaram crescimento. Como por exemplo o volume de pedidos, da ordem de 14%, ou quase 3,76 milhões.

Se considerarmos que no ano de 2017 ainda vivíamos incertezas econômicas, esses números são animadores e aumentam muito a nossa expectativa para 2018. Para garantir o sucesso da Black Friday 2018, entretanto, todos os envolvidos nesta cadeia de produção, venda e entrega precisarão encarar um novo desafio: manter a qualidade dos dados de produtos em dia. Ou seja, atualizadíssimos.

Por que isso?

A SEFAZ (Secretaria de Fazenda) está verificando/validando em 2018 dados que já constam nas Notas Fiscais Eletrônicas (NFe) emitidas. Um destes dados é o GTIN – Número Global de Item Comercial.

O GTIN é o número de identificação que uma empresa atribui para o produto do qual é dona da marca. A função do GTIN é identificar o produto em toda cadeia de suprimentos, ou seja, a indústria cria e os parceiros usam para a movimentação, distribuição, venda, etc., no varejo on e offline.

Como será o processo de validação?

Ao emitir a NFe e enviá-la para validação pela SEFAZ, entre todas as informações a SEFAZ irá verificar se o GTIN é um número válido. Para isso usará uma base de referência da organização responsável pela padronização e atribuição deste número. Tecnicamente há vários detalhes nesta validação que precisam ser observados, por isso recomendo que as empresas, por meio de seus departamentos financeiro, fiscal etc., procurem saber mais sobre as NT (Notas Técnicas) que tratam do assunto.

O fato é: se o GTIN passar na validação, a NFe seguirá seu caminho natural. Caso ele seja inválido, a NFe será rejeitada, ou seja, a venda não acontecerá.

Como salientei anteriormente, as validações já estão acontecendo desde janeiro. Todavia, existe uma programação baseada em CNAE (Código Nacional de Atividade Econômica) para melhor organização e estruturação das empresas, além da questão relacionada à versão 4.0 da NFe, que entra em vigor em 3 de julho. O CNAE do varejo entra em vigor dia 1º de dezembro. Pergunto: esta data te lembra alguma coisa? Pois é, Black Friday, que neste ano acontece dia 23 de novembro.

Como vimos no início deste artigo, as perspectivas de venda são animadoras. Agora, para garantir o sucesso desta Black Friday, será necessário garantir que os GTINs cadastrados nos bancos de dados de produtos/plataformas estejam corretos para a NFe não ser rejeitada. Você já deve saber o que vai acontecer se a NFe não for validada, não é? Venda não convertida.

O que fazer pra garantir a validação do GTIN?

Todos os envolvidos, principalmente indústria, distribuidor, varejista on/off e marketplace, devem se conversar e começar a sanear, ou melhor, qualificar as informações de produtos nos seus bancos de dados, incluindo o GTIN.

Alguns serviços são recomendados para ajudar neste processo de qualificação: o GEPIR e o CNP (Cadastro Nacional de Produtos). O GEPIR é uma ferramenta onde se digita o GTIN e permite saber se está válido, enquanto e o CNP é um banco de dados de produtos onde se pode verificar o GTIN e outras informações do produto. Parte dessas informações, aliás, são as mesmas que constam na validação da NFe.

Sabemos que sanear um banco de dados dá um certo trabalho, seja interna/externamente. Mas não pense em fazer isso apenas para ter a nota validada: encare como uma oportunidade de melhorar o seu negócio. Para o comércio online, por exemplo, o GTIN, num processo de busca e “match”, possibilita apresentar exatamente o produto que o consumidor deseja ver. E, quanto mais claras as informações apresentadas para o consumidor, maior a conversão, pois se elimina a barreira da dúvida facilitando a tomada de decisão.

Não espere o dia 23/11/18 para começar a se mexer. Para superar e o faturamento de R$ 2 bilhões da última Black Friday seu time precisa começar hoje!

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

 

Deixe seu comentário

0 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

O projeto E-Commerce Brasil é mantido pelas empresas:

Oferecimento:
Hospedado por: Dialhost Transmissão de Webinars: Recrutamento & Seleção: Dialhost Métricas & Analytics: MetricasBoss

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.