Acesso rápido

Beba, respire e absorva o seu e-commerce todos os dias

por Marcos Bonilha Sexta-feira, 09 de Fevereiro de 2018   Tempo de leitura: 3 minutos

Já dizia o ditado: “Quem engorda o boi é o olho do dono”. E, não, a ideia não é analisar o “Agro é tech, agro é pop” que a emissora mais popular do país está vinculando, mas, simplesmente, falar sobre a importância de acompanhar sua loja virtual e todos os KPIs que a envolvem e importam para turbinar seu negócio.

Se tem um erro clássico de vários vendedores no e-commerce é o de, após todo o planejamento, idas e vindas em agências, Tis e integrações, lançar a loja e deixar de acompanhar o desenvolvimento do e-commerce. Ficar apenas esperando a venda (considerada certa) cair nos carrinhos, gerando ansiedade e frustração após o primeiro mês de lançamento não atingir as metas estabelecidas.

Acredito que os dois primeiros meses são para calibrar a loja, investir um budget razoável para as campanhas e ver se estão de acordo com o desejado, se a loja está estável e o servidor aguenta os acessos, se o tagueamento está mostrando realmente todos os processos e funis de vendas, se as integrações de plataforma e marketplace estão transmitindo todas as informações de produto e cliente… Enfim, para ver se está tudo nos conformes, corrigindo o mais rápido possível o que estiver com problemas ou instabilidade.

Feito isso e constatando que está tudo como o planejado, urge criar uma rotina de acompanhamento da operação. Se possui uma boa estrutura, indicar os profissionais especialistas para acompanhar as principais métricas e gerar relatórios, com os principais pontos, fracos e fortes, para realizar as melhorias necessárias para aumentar as conversões e alcançar os resultados desejados.

Mas, e se a estrutura é mais enxuta e não há recursos suficientes para contratar? Aí não há jeito e o próprio seller vai ter que acompanhar todo o funcionamento de sua loja. Para não ter surpresas desagradáveis, o ideal é simular compras – de manhã, de tarde e de noite – para verificar se a loja está ativa e funcional. Observar se os estoques estão de acordo com a disponibilidade oferecida, para não gerar quebras desnecessárias e até casos de SAC.

Baixar todos os relatórios possíveis, do Google Analytics (GA), da plataforma, vendas, campanhas, enfim, o geral que tenha à mão e disponível. Por último, com os dados à frente, elaborar as estratégias e tomar as decisões que façam com que os produtos escolhidos, categorias ou KPIs tenham os resultados desejados.

Vale também acompanhar a concorrência, e-mails de divulgação e marketing, todas as notícias, tendências de mercado e inovações para não ficar para atrás – sem esquecer de estudar as melhores implantações para sua loja, desde que seja do seu tamanho, caiba no seu orçamento e no seu planejamento.

Achou que era só isso? Se enganou, seller! No próximo artigo abordaremos como não ficar dependente das principais fontes de mídia, barateando o custo de captação do cliente, as conversões e as vendas de sua loja virtual.

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

 

Deixe seu comentário

0 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

O projeto E-Commerce Brasil é mantido pelas empresas:

Oferecimento:
Hospedado por: Dialhost Transmissão de Webinars: Recrutamento & Seleção: Dialhost Métricas & Analytics: MetricasBoss

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.