Acesso rápido

Sobrevivendo à disrupção da Amazon no setor de supermercados

por Eric Lamphier Quinta-feira, 08 de novembro de 2018   Tempo de leitura: 9 minutos

Impulsionada pelas inovações digitais e de e-commerce da Amazon, uma onda de disrupção está acontecendo na indústria de supermercados. Os consumidores mostram um interesse crescente em produtos frescos e varejistas estão tendo de se adaptar às mudanças nos hábitos de compra, com oferta de mais transparência e informação sobre a origem dos produtos. Consumidores também estão ficando mais acostumados com entrega online, maior expertise da Amazon.

A uso de e-commerce no setor de supermercados dos Estados Unidos ainda corresponde a algo entre 2 a 4% do total. Mas a tendência é de alta. Supermercados online devem ser 20% do total em 2025, com redes disruptivas (como Amazon, Walmart e Target), aperfeiçoando e trazendo ganhos de eficiência à cadeia varejista.
Essa disrupção está mudando rapidamente as regras do jogo. Se donos de supermercados não oferecerem um produto bastante fresco da lavoura até a loja – e o mais rápido possível – consumidores irão buscar essa solução em empresas concorrentes.

Aumentando a eficiência da cadeia através da integração de processos, pessoas e tecnologia

Para executar uma estratégia de e-commerce e levar produtos frescos para as prateleiras mais rapidamente, supermercadistas precisam implementar uma operação integrada no centro de distribuição. Pessoas, processos e tecnologia precisam estar sintonizados para garantir a eficiência, a otimização e a capacidade de gerenciar pedidos online e offline.

Pessoal

Ao migrar para o e-commerce, muitos centros de distribuição de supermercados tropeçam por causa da mudança de mentalidade que precisa ocorrer entre os funcionários dos depósitos. Em vez de simplesmente mudar caixotes com produtos enlatados ou caixas de refrigerantes, os funcionários precisam processar pedidos de e-commerce (incluindo itens frescos) de maneira diferenciada. Pode ser necessário colocar múltiplos pedidos individuais em sacolas nos centros de distribuição tradicionais. Isso demanda uma mentalidade de supermercadista dentro do depósito.

Um centro de distribuição de supermercado pode capacitar mão de obra das seguintes maneiras:

  • Envolvendo os empregados: incentivando a performance, oferecendo treinamento especializado (como o de privilegiar alimentos perecíveis) e oferecendo tecnologias de fácil implementação (como dispositivos móveis que recomendam um fluxo de trabalho e usam imagens para identificar itens frescos durante a seleção), aumenta-se a produtividade da equipe.
  • Integrando homem e máquina: o desenvolvimento de um sistema de execução para depósitos internos, dentro de seu sistema de gerenciamento de depósitos, pode ajudar a coordenar toda a sua automação e otimizar sua integração com as tarefas de cada funcionário.
  • Otimização da alocação de mão de obra e sua utilização: a previsão da demanda te ajuda a otimizar mão de obra regular, temporária e as horas extras e também permite medir o impacto de cada cenário de distribuição de mão de obra, através de uma modelagem “e se”.

Processo

O e-commerce desafia processos tradicionais em CDs. Um sistema de gerenciamento de depósito precisa focar em áreas que eliminam eficiência e melhoram os processos como:

  • Rastreamento de produto: compartilhar informação com fornecedores permite que você gerencie lotes, rastreie eventos, melhore a inspeção, e lide com questões ligadas à produção e ao envio de alimentos frescos o mais rápido possível.
  • Agendamento e gerenciamento de pátios: atrasos e entregas perdidas causam atrasos e contratempos na descarga de produtos. Poucas horas de atraso já podem impactar seriamente a entrega de produtos frescos para o cliente.
  • Otimização do desenho de um CD: otimizar o armazenamento e a alocação de material através de um layout de um centro de distribuição com múltiplas temperaturas ajuda a manter os produtos frescos e disponíveis para a seleção.
  • Sequenciamento de pedidos: esse conceito inovador combina coleta com ondas e sem ondas simultaneamente, para você poder processar o abastecimento da loja enquanto atende aos pedidos individuais de e-commerce.
  • Otimização no gerenciamento de transporte: desde a adaptação ao clima até a otimização de carga e descarga, o Sistema de Gerenciamento de Transporte (TMS, na sigla em inglês) pode obter dados em tempo real para garantir a antecipação de potenciais disrupções e mudanças na demanda.

Tecnologia

A tecnologia usada em nas operações no centro de distribuição de seu supermercado pode, às vezes, ficar fragmentada, especialmente se os volumes nos pedidos multicanais aumentarem. Isso gera confusão. Integrar sua automação para que tudo funcione junto permite que você possa planejar mais facilmente seus próximos passos, otimizar a prioridade nos pedidos e racionalizar seu abastecimento.

Os objetivos são maximizar os rendimentos e acelerar o transporte de produtos frescos, do depósito até o consumidor. Aumentando a eficiência em todos os canais e ferramentas de automação, você terá uma vantagem competitiva na entrega de itens frescos e pedidos individuais.

Em épocas de pico, a tecnologia certa facilita a contratação de empregados temporários. Centros de distribuição de supermercados modernos alavancando dispositivos de ponta com telas de toque semelhantes às de smartphones, que ajudam os funcionários a aprender e a se adaptar rapidamente – prescrevendo fluxos de trabalho e fornecendo assistência, como imagens que ajudam os funcionários a identificar itens de supermercado ao escolher.

Esse tipo de tecnologia ajuda os trabalhadores a mudarem do tradicional movimento de caixas pesadas para se concentrarem na escolha individual de pedidos e nas demandas exclusivas do atendimento ao comércio eletrônico de supermercados. Esses dispositivos também ajudam no gerenciamento de alterações, no controle de qualidade e na precisão do inventário.

Repensando sua cadeia de suprimentos para comércio eletrônico

O CD de seu supermercado já contém os ingredientes certos para atender à demanda de comércio eletrônico. Agora, você precisa repensar e otimizar a maneira como todos os elementos de operação da cadeia de suprimentos – as pessoas, os processos e a tecnologia – trabalham juntos para conquistar a nova realidade omnichannel.

O WES incorporado ou o Order Streaming orquestram todas as atividades de atendimento de pedidos em um depósito de alta velocidade. Sem ferramentas como essas, os supermercados terão dificuldade em se manter competitivos quando deixarem de fornecer a mais fresca e diversificada seleção de produtos, da maneira mais rápida e conveniente possível. Uma cadeia de suprimentos eficiente e simplificada é essencial – e as ferramentas agora existem para chegar lá.

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

 

Deixe seu comentário

0 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

O projeto E-Commerce Brasil é mantido pelas empresas:

Oferecimento:
Hospedado por: Dialhost Transmissão de Webinars: Recrutamento & Seleção: Dialhost Métricas & Analytics: MetricasBoss

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.