Amazon na contramão do varejo online

por Guilherme Kruger Sexta-feira, 28 de agosto de 2015

A decisão da Amazon de começar a operar no comércio físico deixou o mercado perplexo. A notícia se espalhou rapidamente pelos portais de notícia em todos os continentes. Mas o que isso significa para o e-commerce? Quais as expectativas para o empreendimento? Quais desafios a Amazon enfrentará? Tudo isso passou a ser especulado desde então.

A primeira loja física da Amazon foi aberta na universidade de Purdue University, no estado americano de Indiana. Funciona como um local para os estudantes fazerem pedidos. De acordo com o The Guardian, a empresa deseja abrir mais lojas nesse modelo em outras universidades americanas.

O que a decisão da Amazon diz ao e-commerce?
A tendência do omnichannel, ou seja, do multicanal, em que as empresas atendem seus clientes de várias formas e por vários canais, parece ter chegado às grandes varejistas online. Mitch Daniels, presidente da Universidade de Purdue, opinou que a abertura da loja da Amazon no campus “acrescenta conveniência para o mix de estabelecimentos que a universidade apresenta aos seus alunos”. Para a Amazon, chegar até os estudantes americanos com pronta entrega, oferece mais rapidez e ganho mercadológico. Afinal, seu maior negócio é a venda de livros e os estudantes são os maiores consumidores desses produtos.

A questão é: qualquer loja virtual pode seguir o exemplo de Jeff Bezzos, o criador da Amazon? Gerir uma loja física é diferente de uma loja virtual em muitos aspectos. É preciso, portanto, conhecimento e estratégia.

Quais as expectativas da Amazon com a loja física?
Sem dúvida, a ampliação dos canais é o maior motivador da decisão de abrir lojas físicas. Chegar a consumidores que ainda não estão habituados ao comércio virtual e aproveitar a compra por impulso em locais estratégicos também motiva os grandes varejistas, como a Amazon.

Em São Paulo, por exemplo, a empresa fez um acordo com a brasileira Superfone para ter quiosques específicos de distribuição do Kindle, seu leitor virtual (e-reader) em shoppings centers.

Considerando que a maior parte das compras ainda é feita nas lojas convencionais, estar presente no mundo físico amplia as possibilidades de vendas e ganho de mercado.

Benefícios da integração de lojas virtuais e físicas?
A iniciativa da Amazon pode inspirar milhares de empreendedores no mundo todo. Entre os benefícios que os varejistas online encontram quando decidem operar também no comércio físico, estão:

– Oportunidades de atingir um público que não compra via internet;
– Aproveitamento das compras por impulso com entrega imediata;
– Confiança e reputação da marca;
– Melhorias no atendimento.

Os desafios encontrados pelos lojistas virtuais quando se aventuram no mundo físico
Sem sombra de dúvidas, além de questões de gestão inerentes às lojas físicas, a integração dos canais é um grande desafio. Afinal, operar no virtual com produtos e preços diferentes pode não ser vantajoso. Por outro lado, a loja física não pode atrapalhar o andamento das vendas online.

Encontrar esse equilíbrio e tornar a gestão de estoques, por exemplo, integrada e gerenciável é necessário para o bom andamento da estratégia multicanal.

Seu empreendimento contempla também uma loja física? Já pensou nessa possibilidade? Deixe um comentário e vamos Avanti!

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

 

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.