A importância das APIs para um funcionamento integrado no e-commerce

por Aline Reis Sexta-feira, 23 de outubro de 2020   Tempo de leitura: 3 minutos

Garantir o sucesso de um e-commerce não é tarefa fácil. Com tanta competitividade e o oferecimento de diversos serviços nos mais variados setores, é preciso encontrar formas de se destacar e conseguir atrair a atenção de possíveis clientes. Estar atualizado aos avanços tecnológicos na área e investir em um processo ágil e bem integrado é um fator que pode fazer toda a diferença.

Durante o gerenciamento de um comércio digital, a integração entre a plataforma e os diferentes sistemas é um ponto crucial. Ela permite que os gestores da empresa mantenham todas as informações organizadas e com fácil acesso. Além disso, facilita o atendimento aos clientes e a resolução de eventuais problemas.

Os principais tipos são os sistemas internos, para logística, de pagamento, de marketing e comunicação, entre vários outros, que auxiliam a gestão financeira, contabilidade, segurança, redes sociais, etc. Para gerenciar essa grande quantidade de sistemas, é necessário o uso de ferramentas específicas, como as APIs.

Primeiramente, é preciso definir o que é API e como funciona para depois entender sua influência no e-commerce. A sigla API refere-se ao termo em inglês “Application Programming Interface”. Na tradução para o português, significa “Interface de Programação de Aplicativos”. Essa tecnologia consiste em um conjunto de rotinas e padrões de programação com a função de conectar sistemas, softwares e aplicativos — serve como uma espécie de “tradutor”, que aumenta a eficiência dessas integrações.

Além de colaborar para um funcionamento com melhor eficiência, as APIs permitem que os dados —analisados por meio da integração entre os sistemas — sejam transformados em um painel de análise de indicadores. Isso garante maior praticidade na hora de visualizar métricas e entender melhor o comportamento do consumidor, quais itens estão sendo mais procurados e colabora para traçar estratégias mais eficientes.

APIs podem ser softwares, sites avançados ou de uso cotidiano

As APIs podem ser softwares ou sites avançados, como o Semantics3 (que conecta o catálogo de produtos a um banco de dados global) ou o Gravity (um tipo de API de personalização que organiza o conteúdo do site de acordo com as necessidades de cada cliente ou visitante. Elas também podem ser sites de uso cotidiano, como Twitter, Instagram e Facebook. Neste caso, atuam como mediadores de aprovação social e permitem que a marca visualize a opinião que o público tem de seus serviços.

As redes sociais têm um papel muito importante na garantia do sucesso de um e-commerce. Afinal, servem como uma vitrine do tratamento que a empresa tem com seus atuais e futuros clientes ao responder dúvidas, sugestões e apontamentos normalmente feitos nesse tipo de site.

Outros tipos importantes são as APIs de comparação de preço, de afiliação, de automação de marketing e antifraude. Além desses, outro tipo interessante são as APIs de recomendação de conteúdo, que permitem um serviço personalizado. Um serviço ou produto oferecido de maneira exclusiva e personalizada é outro fator importante para quem quer garantir a fidelização de um cliente.

Gostou desse artigo? Não esqueça de avaliá-lo!
Quer fazer parte do time de articulistas do portal, tem alguma sugestão ou crítica?
Envie um e-mail para redacao@ecommercebrasil.com.br

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.