A evolução do varejo: 5 tendências para 2022

por Leonardo Santos Terça-feira, 09 de novembro de 2021   Tempo de leitura: 6 minutos

Após quase dois anos de mudanças inevitáveis no comportamento dos consumidores, é possível notar uma profunda transformação nos hábitos de consumo dos brasileiros.

Que a competição no varejo brasileiro é acirrada, não é novidade. Portanto, marcas e franquias que entenderem esses novos rumos do mercado sairão na frente na disputa pela escolha dos consumidores.

Veja a seguir algumas das tendências para o varejo em 2022 e use essas informações para criar estratégias de vendas cada vez mais assertivas para sua marca.

Sustentabilidade para posicionar sua marca e conquistar novos clientes

Na evolução do varejo, a sustentabilidade é cada vez mais um grande diferencial competitivo. Marcas que se colocam publicamente a favor da preservação ambiental e que colaboram efetivamente com ações sustentáveis, tendem a conquistar maior atenção e simpatia dos consumidores.

A preocupação com o tema verde e os debates internacionais acerca desse tema só aumentam e influenciam mais a cada ano a forma como as pessoas consomem. É fundamental que as marcas entendam esse movimento e se adequem a ele para se manterem na disputa mercadológica.

Estudos mostram que as práticas sustentáveis das empresas já influenciam de forma consistente as escolhas da população por uma marca. É hora de repensar nas embalagens, nos recursos naturais (como água, energia elétrica e desperdícios), além da logística. Aposte em práticas efetivas e fuja de ações superficiais, que podem ser consideradas como greenwashing. Nessas condições, o efeito pode ser negativo para a imagem da sua marca.

Idosos cada vez mais ativos no mercado de consumo

Muitas pesquisas mostram que existe um movimento social em andamento no Brasil que diz respeito ao aumento da participação dos idosos no mercado de consumo. Com a longevidade do brasileiro alcançando uma média de 80 anos e as práticas de cuidado com a saúde evoluindo, os idosos estão cada vez mais ativos financeiramente.

O público da terceira idade já representa 14% da população brasileira e representam 20% do consumo no varejo brasileiro, além de serem a faixa etária que mais vai crescer nos próximos 20 anos.

Seguindo essa tendência, é fundamental ter uma visão a longo prazo para ter novas e mais eficientes estratégias para atender a esse público.

Jornadas mistas: online e offline

Nos últimos dois anos, as vendas online dominaram o mercado, mas os próximos meses serão de retomada para os pontos físicos do comércio. É possível esperar uma mudança sensível no comportamento das pessoas em relação à pesquisa, escolha e compra de produtos.

Os smartphones, por exemplo, estarão cada vez mais presentes dentro das lojas físicas. Isso porque vivemos na era do serviço e da comodidade. É importante oferecer conveniência aos clientes, com entregas diferenciadas e ágeis, retirada na loja, rastreio em tempo real dos pedidos etc. Pensar fora da caixa, de maneira online e offline (ao mesmo tempo) nunca foi tão importante.

Olhar para o físico agora deve ser a estratégia dos negócios, inclusive as marcas digitais nativas, já que as operações físicas e digitais nunca mais conseguirão ser apartadas. Quando o assunto é a omnicanalidade, o racional dos negócios deve ser o de unir o que há de positivo nos dois canais (físico e digital), promovendo uma interação entre eles.

Vendedor completo e digitalizado

Já ouviu falar em Conversational Commerce? Esta modalidade diz respeito à utilização dos aplicativos de conversa como alavancas para digital commerce e geração de leads. Ou seja, além de gerar pedidos e nutrir relacionamento, é possível permitir aos consumidores finalizar transações no formato de diálogo.

Isso dá ainda mais autonomia e empoderamento aos seus vendedores, uma vez que eles poderão influenciar seus clientes e fechar novas vendas, mesmo fora do ambiente da loja física.

Este modelo já é mais comum em outras regiões, como a Ásia. Porém, o Brasil e a América Latina estão vivendo um grande momento tecnológico em que essas novidades poderão ser executadas num futuro muito breve pelas empresas.

Gestão integrada com bases em dados é a palavra-chave para 2022

Organizar e planejar suas operações é fundamental para conseguir oferecer um atendimento de qualidade para seu cliente. Além disso, mostrar que você tem uma estrutura que funciona bem agrega valor à sua marca.

Além disso, não ter uma operação organizada e um processo comercial azeitado pode trazer grandes prejuízos para sua loja ou rede. Você sabe quanto vende? E qual vendedor/loja teve melhor desempenho no último mês? Sabe quais produtos tiveram maior saída? Ou ainda, quantos pedidos não foram fechados por motivo de quebra de estoque? Se você não sabe as respostas para essas perguntas, você precisa de uma gestão integrada, automatizada e na nuvem.

A gestão com base em dados é a tendência que veio para ficar, e é esta atitude empreendedora e visionária que mostra ao mercado quais marcas estão à frente de seus concorrentes.

Essas tendências, e outros novos movimentos do mercado, servem para que você perceba que as mudanças no mercado afetam diretamente a forma como você trabalha e gere seu negócio. Essas evoluções acontecem frequentemente, e estar preparado para elas pode garantir que sua marca se mantenha sólida e competitiva.

Gostou desse artigo? Não esqueça de avaliá-lo!
Quer fazer parte do time de articulistas do portal, tem alguma sugestão ou crítica?
Envie um e-mail para redacao@ecommercebrasil.com.br

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER