Acesso rápido

4 tarefas para ter um bom pós-venda no e-commerce

por Gustavo Chapchap Terça-feira, 23 de julho de 2019   Tempo de leitura: 10 minutos

Nem sempre o pós-venda recebe a atenção necessária dos e-commerces, mas saiba que ao fazer isso você perde excelentes oportunidades de negócio.

Primeiro: está comprovado que o gasto para reter um cliente é menor do que aquele necessário para conquistar um novo consumidor.

Segundo: o cliente que conhece e tem confiança na marca tende a gastar mais. A explicação é simples. Como já entende o sistema, sente-se à vontade para adquirir outros itens na mesma compra, o que acaba elevando o ticket médio.

Num cenário de aumento de concorrência no ambiente virtual, trabalhar o pós-venda significa também reduzir as chances de infidelidade por parte do consumidor. Sem um incentivo para voltar à loja, ele pode ser convencido a conhecer o concorrente.

Outra situação comum: algo deu errado na compra, ele nem relatou porque não foi algo tão sério, mas abandona a marca de vez.

Enfim, não duvide da importância do pós-venda. Trata-se de algo estratégico não apenas para o crescimento do seu negócio, mas para a sobrevivência dele.

E, acredite, não é complicado implementar boas iniciativas nessa área. Muitas vezes, medidas simples já fazem a diferença. Vamos ver como isso funciona na prática?

A importância financeira do pós-venda

Antes de listarmos as ações que podem ser adotadas no comércio eletrônico, vamos entender porque vale a pena destinar uma parte dos seus investimentos para essas iniciativas.

A economia de recursos é uma boa razão. E ela vai acontecer porque será possível reduzir o Custo de Aquisição de Cliente (CAC). Esse indicador, que precisa ser acompanhado com atenção, tem relação direta com os investimentos feitos na divulgação do negócio.

As ações de pós-venda visam a fidelização do cliente e, quando isso dá certo, significa que a loja terá uma base mais estável de consumidores. É óbvio que ainda é preciso trabalhar as iniciativas de atração. Contudo, é possível ter estratégias de longo prazo.

A conta é simples. Quando a condição financeira da loja tem alguma folga, uma vez que pode contar com as vendas recorrentes, fica mais fácil planejar as ações, o que geralmente reduz os custos.

Ainda pensando nos indicadores, saiba que retenção de clientes também impacta no ROI (retorno sobre o investimento, ou seja, quanto determinada ação gerou de resultado para o negócio) e no LTV (life time value, que mede quanto determinado cliente rendeu para a empresa em certo período).

Outro aspecto que deve ser levado em conta é a possibilidade de aumento no número de promotores da marca. O e-consumidor tem inúmeras oportunidades para compartilhar informações sobre as suas compras. Se elas forem positivas, perfeito. Essa pessoa não apenas vai voltar a compra, como falará bem da marca, do atendimento, enfim, ajudará a atrair novos clientes.

Como ter um pós-vendas eficiente

1- Registre as informações das vendas

O primeiro passo para ter ações de pós-venda é conhecer o cliente. Afinal, fidelizar o consumidor exige ir além do atendimento. O foco é o relacionamento, mas isso demanda atenção com o registro das informações.

Certifique-se, então, de que a sua plataforma de e-commerce oferece os recursos necessários para que você consiga ter acesso ao histórico de compras de todos os clientes.

Atenção: hoje o contato e a venda podem acontecer em qualquer canal, portanto, é imprescindível ter um sistema desenvolvido com base no conceito omnichannel. Ou seja, todas as operações devem ser gerenciadas num único lugar.

Considere também que a automatização do processo de vendas gera outros benefícios, como a possibilidade de enviar e-mails para a sua base de clientes.

Plataformas que permitem que a configuração dessas ações possa ser realizada com apenas alguns cliques, o que vai facilitar o trabalho da equipe. Com isso, você não corre o risco de ver as ações de pós-venda serem abandonadas.

2- Invista no treinamento da equipe

Não importa o número de pessoas que trabalham na sua operação. Todas devem estar preparadas para orientar suas decisões em prol do interesse dos clientes.

Cuidado: no discurso todo mundo concorda com isso, mas, na prática, nem sempre as empresas colocam a experiência do usuário em primeiro lugar. No dia a dia, se isso não for difundido para os colaboradores, é provável que a retenção seja prejudicada.

Para que não haja erros, assegure-se de que a loja revisou os seus fluxos de trabalho, garantindo que, não importa a área, o cliente será atendido com excelência.

Será que o ambiente da loja atende essa premissa? As informações do atendimento estão integradas? Você tem a melhor solução de entrega? O valor do frete é adequado?

É difícil falar de forma genérica sobre o que é mais importante para cada loja. Porém, gestores eficientes precisam ter essas respostas. É a partir daí que o e-commerce pode investir em melhorias, ajustar-se às necessidades dos clientes. Essa é uma condição básica para fidelização, certo?

3- Crie canais de relacionamento

Por mais que o comércio eletrônico tenha conquistado espaço na mente do consumidor, é impossível eliminar totalmente a resistência em relação ao ambiente digital.

É compreensível que haja certa desconfiança, uma vez que não temos como ter uma experiência tátil com o produto ou ter uma conversa olho no olho com quem está vendendo aquele serviço.

A melhor forma de diminuir as dúvidas é informando adequadamente as pessoas sobre as mercadorias vendidas e os serviços relacionados à venda: frete, entrega etc.

Isso pode ser feito por meio da publicação de uma página com as dúvidas frequentes e também da oferta de outros canais de atendimento: telefone, e-mail, redes sociais e apps de mensagens.

4- Comunique-se de forma eficiente

Além de disponibilizar os recursos, é importante ser mais proativo nas ações. Ou seja, incentive o cliente a se manifestar, a compartilhar suas experiências.

Por exemplo, programe o envio de e-mails para entender se deu tudo certo na entrega do produto. O que não faltam são opções para “provocar” o cliente e, com isso, entender o nível de satisfação com a sua loja.

Algumas sugestões de ações de pós-venda que podem ser feitas via e-mail:

  •  Agradecimento ao cliente pela compra
  • Convite para conhecer os lançamentos
  • Pedido de feedback sobre produtos e ações
  • Oferta de cupons de desconto
  • Envio de lembretes de compra

Um dos erros mais graves é acreditar que a jornada de compra do cliente se encerra na aquisição. Nos modelos usados pelo marketing, geralmente incluímos a fidelização, porém, nem todas as operações levam isso a sério.

Como mostramos nesse artigo, a loja não precisa ter uma estratégia mirabolante para ter sucesso nessa área. Se conseguir registrar as informações, treinar a equipe e organizar os seus canais de relacionamento é provável que tenha bons resultados.

Artigo republicado com autorização do autor. Texto original disponível aqui.

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

 

Deixe seu comentário

0 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.