4 dicas de SEO para e-commerce

por Cristiano Chaussard Sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Search Engine Optimization (SEO), ou otimização para motores de busca, é uma parte importante de todo negócio online. Afinal, é dessa forma que se maximiza o alcance orgânico de uma página, ou seja, permite que os usuários encontrem seus páginas de forma espontânea. No entanto, existe muito material sobre SEO disponível na internet, e muitos deles dizem a mesma coisa.

De utilização de palavra-chave, fotos com a palavra-chave até tags em páginas e títulos, muitas dessas informações já estão ultrapassadas, já que os sites estão seguindo as mesmas regras, o que leva os algoritmos a considerarem um número ainda maior de fatores. Essa afirmação é especialmente verdade para o e-commerce, que tem uma série de necessidades e questionamentos que vão além do básico disponível na maioria das páginas.

Recentemente participei de uma palestra ministrada por Ken Diamond, especialista no assunto e co-fundador da Escale SEO, que falava especificamente de SEO para e-commerce, e trago hoje algumas dicas que julguei serem importantes para todos os empresários de comércio eletrônico.

#1 Invista em keywords de long-tail
A lista de palavras chaves é divida em duas partes: head-tail e long-tail. A maioria das pessoas investe na head-tail, ou seja, nas palavras mais procuradas, com maior concorrência e, em geral, menos específicas. Essa estratégia, porém, pode ser ruim para empresas que estão se posicionando agora no mercado e que precisam concorrer com e-commerces de tradição. É aí que entra em cena o long-tail.

Essa parte do gráfico reúne a parcela de palavras-chave específicas, que contém códigos de produtos, especificações, etc. Apesar do número de pesquisa ser menor, a taxa de conversão acaba sendo maior que no head-tail.

#2 Utilize URLs canônicos
URLs canônicos são utilizados para vincular páginas com pequenas variações, como o de produtos que vêm em cores ou tamanhos diferentes. Essa técnica serve para evitar o plágio de páginas em um mesmo site e melhora as chances de ranqueamento nos mecanismos de busca. Portanto, ao criar a página de uma nova blusa no seu e-commerce, utilize URLs canônicos para mostrar as variações, em vez de criar uma página para cada.

#3 Nunca desative URLs de produtos sem estoque (ou descontinuados por fábricas)
Páginas antigas ajudam a dar credibilidade ao site, o que melhora o posicionamento em mecanismos de busca. Evite tirar essas páginas do ar, ou isso pode acabar prejudicando. Em vez disso, você pode criar direcionamento 301 para outras páginas com produtos similares, no caso de produtos descontinuados, ou criar formulários e call-to-actions para que os seus clientes deixem seus e-mails para receberem informações de volta ao estoque.

#4 Invista na página de categoria
A página de categorias do seu e-commerce pode ser uma porta de entrada para muitos clientes, se você fizer isso direito. Sites como a Zappos investem em texto e listagem de produtos na página principal da categoria. Dessa forma, a chance de se encaixar em uma pesquisa aumenta exponencialmente, o que dá autoridade para aquele endereço.

Fazer SEO para e-commerce não é uma tarefa fácil, mas pode trazer bons resultados, se utilizado da maneira correta.

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER