Projeto mantido por:

3 tendências para o setor de e-commerce para 2022

por Fellipe Guimarães Terça-feira, 08 de fevereiro de 2022   Tempo de leitura: 6 minutos

A cada ano que se passa, o mercado online passa por inovações e otimizações para se adequar cada vez mais às necessidades dos consumidores da melhor forma possível. As empresas que já estão planejando suas estratégias de venda e marketing para o ano de 2022 precisam levar em consideração algumas tendências do e-commerce que estarão fortes em 2022.

No artigo de hoje, você terá acesso a três tendências para o mercado de e-commerce que farão diferença na sua estratégia de vendas para 2022.

Headless commerce

À medida que a tecnologia evolui para atender às expectativas dos clientes, a estrutura dos e-commerces também evolui e expande para matrizes mais completas. Com isso, possibilita até mesmo a integração de canais, coisa que não se falava quando o e-commerce surgiu pela primeira vez.

O termo headless commerce vem do inglês e significa “comércio sem cabeça”. Basicamente é um tipo de e-commerce no qual o front-end, template ou head, são separados da programação back-end da plataforma de e-commerce utilizada.

Para falarmos de integração de canais e até mesmo o omnichannel, é preciso entender que este modelo de negócio exige uma flexibilidade que o headless commerce supre muito bem, podendo executar mudanças com baixos custos e riscos mínimos.

Trata-se de uma solução interessante para qualquer empresa que queira aumentar sua oferta e experiência no e-commerce. Empresas que trabalham com rápidas mudanças ou que estão experimentando um rápido crescimento também podem utilizar o comércio sem cabeça.

Live Commerce

Sabemos que os hábitos de consumo estão mudando rapidamente. Além disso, consumidores que ainda não havia experimentado comprar online, tiveram suas primeiras experiências após o lockdown que se sucedeu em várias partes do mundo.

Muitas destas pessoas aderiram muito bem aos canais online. Outras, por outro lado, continuaram a sentir falta de uma das características principais do comércio tradicional: o contato humano.

O live commerce é uma estratégia de interação através de streaming de lives para alavancar vendas no e-commerce. Através desta experiência, o lojista pode promover produtos e serviços, oferecendo uma interação mais personalizada ao cliente.

A marca precisa de uma equipe de vendedores treinados, ou parceria com influencers para trazer a sensação de dentro da loja para o canal digital. Por meio de um ícone na página do produto, o cliente pode optar por comprar ao vivo. Neste caso, ao clicar na opção, um vendedor aparecerá ao vivo em sua tela e irá guiá-lo conforme sua necessidade até finalizar a compra.

Fazer com que o usuário tenha acesso a este tipo de conteúdo e experiência em seu site irá gerar resultados como aumento na taxa de conversão e do ticket médio da compra.

Social Commerce

O social commerce é um tipo de comércio eletrônico que faz o uso de funções das redes sociais para: agregar valor; integrar operação e fidelizar usuários. Ou seja, vende produtos e/ou serviços nas redes sociais para promover uma marca e impulsionar suas vendas. Basicamente é uma integração entre o e-commerce e as redes sociais de uma marca, com o objetivo de transformar esses canais em verdadeiras vitrines.

A ideia é criar um canal onde as pessoas possam interagir com a loja e compartilhar suas opiniões, avaliações e experiências com a empresa — além de fazer compras diretamente dessas redes sociais.

Posso dizer que é um canal interessante para várias etapas na jornada do cliente. Para ter uma ideia, compras realizadas nas redes sociais cresceram de 22% para 34% em 2020, segundo estudo NuvemCommerce.

Portanto, é uma tendência cada vez mais popular entre os consumidores e traz muitas vantagens para o e-commerce. Entre elas, a posibilidade de gerar autoridade de marca, assim como uma forma mais próxima de fazer seu cliente dar e ter acesso a feedbacks e interagir com sua marca. E, claro, tornar um canal de aquisição que pode gerar muitas oportunidades de vendas.

Com estas 3 tendências, entendemos que diversificar a forma como sua marca realiza vendas pode aproximá-la do consumidor e fidelizá-lo. Além disso, ao pensar na omnicanalidade e na estrutura por trás do seu e-commerce, será importante para manter a experiência do usuário em seu site sempre otimizada.

Com o planejamento adequado e investimento em tecnologias certas, sua marca poderá alcançar os objetivos e se destacar entre a concorrência ao pensar no futuro como algo próximo.

E aí, qual destas tendências para o e-commerce você já conhecia?

Gostou desse artigo? Não esqueça de avaliá-lo!
Quer fazer parte do time de articulistas do portal, tem alguma sugestão ou crítica?
Envie um e-mail para redacao@ecommercebrasil.com.br

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER