Acesso rápido

53 importantes tendências de marketing, vendas e inovação para 2016 (Parte 2)

por Lucas Lacerda Quarta-feira, 06 de abril de 2016

Saber o que vem pela frente ajuda a traçar um planejamento mais eficiente e a criar melhores estratégias para aumentar os resultados, e quem trabalha com marketing sabe que no cenário dinâmico da profissão pode surgir novas estratégias, tendências e ferramentas do dia para a noite. Leia agora a segunda parte do artigo 53 importantes tendências de marketing, vendas e inovação para 2016 ou clique aqui para ler a primeira parte.

26. Tecnologia ao serviço do consumidor

“A tecnologia vai determinar o seguinte contexto: onde, quando e como o cliente quiser.” É o que indica o especialista e palestrante de vendas Marcelo Ortega. Ele acredita que as ferramentas tecnológicas na área comercial terão, cada vez mais, foco no aprimoramento do processo de compra. “A tecnologia vai dar poder global de compra ao consumidor. Haverá, por exemplo, uma intensificação da logística de distribuição de produtos em qualquer lugar do mundo, para que o cliente veja algo em Milão e consiga ter aquilo em São Paulo, em pouco tempo. Tudo isso é inteligência voltada ao cliente”, ressalta Ortega.

Ele salienta, ainda, que quem não pensar em integrar todos os seus canais de vendas para facilitar a vida do cliente não vai prosperar. “Nasce, de fato, o conceito que intitulamos de ‘clientividade’, um neologismo para destacar o cliente como a unidade de lucro mais importante de qualquer negócio”, revela.

27. O consumo de serviços B2B irá aumentar

Grandes líderes, empresários e empreendedores já trabalham com apps e serviço de consumo. Agora, eles irão atrás das tecnologias que permitam o mesmo acesso para os serviços B2B (Business to Business, que se refere a um espaço de troca e venda direta entre empresas). (Elliot Tomaeno, do Astrsk PR)

28. Novas formas de monetizar vão surgir

Além de terem suas próprias regras, nas plataformas alugadas não é possível monetizar da forma tradicional, por meio de publicidade explícita, por exemplo. É por isso que o Facebook é chamado de walled garden, ou seja, um jardim fechado que não permite publicidade, como um blog permitiria (chamados de open web também).

Facebook se defende que não se trata de ser um jardim fechado, mas de proteger seus usuários devido a alta qualidade de seus dados. Como não existirá publicidade explícita, surgirão novas formas de ganhar dinheiro: com conteúdo patrocinado. Aqui começamos a verificar a chamada publicidade nativa, ao ler um conteúdo não saberemos se uma marca pagou para alguém falar sobre um produto de forma “disfarçada”.

29. A queda do alcance orgânico exigirá investir em publicidade paga

Com a diminuição do alcance orgânico em mídias sociais será necessário investir para que seu conteúdo apareça. No Facebook, o alcance orgânico está em torno de apenas 2%. Alcançar seu público sem pagar será cada vez mais difícil, principalmente envolvendo plataformas emprestadas.

30. Novas plataformas

A tendência é que os aplicativos conversem cada vez mais com vários aparelhos ao mesmo tempo. A Visa, por exemplo, está buscando uma forma de se conectar com o carro para que qualquer tipo de compra seja realizada sem que o condutor precise sair do veículo, como um Sem Parar.

31. Serviços de luxo em expansão

Com aplicativos de motoristas, como o Uber, as portas se abriram para as pessoas perceberam que são capazes de adquirir tudo que lhes parece necessário com apenas um toque na tela do smartphone. Essa moda deve se expandir para as áreas de banco, saúde, educação e compras, aumentando a quantidade de serviços de luxo disponíveis.

32. A evolução da realidade virtual

Nesse ano, começam a sair as primeiras versões dos produtos de realidade virtual da Sony, Oculus e Samsung para consumidores. Quem pensa que o maior objetivo para essas vendas são os games, está muito enganado. A realidade virtual será usada para estudos científicos, turismo virtual e até mesmo educação.

33. “Encontrabilidade”

“Ser encontrado em lista telefônica já é coisa do passado. As pessoas procuram pelo telefone ou pelo endereço de sua empresa na internet. E, cada vez mais, as procuras estão sendo feitas no próprio celular do cliente”, aponta Branquinho. O especialista em criatividade explica que, para garantir que sua marca apareça nos resultados de busca, é preciso assegurar que o seu nome ou o nome de sua empresa esteja nas principais redes sociais. “Para descobrir onde é possível registrar sua marca, utilize o site username.com.br. Nele, é possível descobrir se o nome já foi registrado com domínios .com.br, .com, .net e em redes sociais”, revela. Ele ainda recomenda que, ao fazer o cadastro da empresa em qualquer plataforma, é preciso sempre se lembrar de deixar públicos o endereço e o telefone.

34. Infraestrutura Digital: É tudo sobre entender seus dados… e como explorar isso

O papel dos dados mudou fundamentalmente. Por muitos anos, profissionais de Data Centers puderam concentrar muito de seu tempo e energia em coisas como unidades de armazenamento e backups, e a melhor forma de executar tarefas como replicação e deduplicação de dados. Em seguida, o foco principal foi a redução dos custos de manutenção dos dados. Agora, tudo isto mudou. Hoje é tudo sobre aperfeiçoar sua habilidade para explorar a informação e encontrar meios de transformar isso em valor para os negócios.

35. Inteligência Artificial

Siri, Cortana e a tecnologia “machine learning” do Google são algumas das tecnologias de inteligência artificial que vemos nos produtos que já existem no mercado. Mas a AI continua a evoluir a caminho dos robôs. Na CES, 23 expositores apresentam robôs em 10.000 metros quadrados, um incremento de 71% com relação ao ano passado.

36. Aumento do uso de aplicativos

O uso de aplicativos em dispositivos móveis vem crescendo acentuadamente. Exemplo disso é o famoso WhatsApp. Se o empresário deseja impulsionar suas vendas terá que fazer uso desses recursos. Através deles, é possível otimizar o tempo e os negócios, já que os aplicativos são usados em qualquer lugar, a qualquer momento, além de servirem como meios de integração entre lojas físicas e virtuais.

37. Nuvem Híbrida: A adoção da cloud privada irá crescer em 2016

Nos próximos 12 meses veremos um crescimento da adoção da nuvem privada, com experientes executivos de TI com uma estratégia de “cloud first” caminhando para a adoção de novas ofertas de nuvem privada gerenciada com modelos comerciais baseados em consumo.

38. Celulares ‘auto-carregáveis’

A feira em Las Vegas apresenta novas tecnologias que permitem que celulares sejam carregáveis através de diferentes frequências de comprimento de onda.

A companhia japonesa KDDI e a Ossia também chegam com um produto, chamado Cota, que recarrega automaticamente os celulares por transmissão de dados através de roteadores.

39. Crescimento do e-commerce

Mais uma vez, é possível perceber a importância da internet e da tecnologia para o mundo dos negócios. O comércio eletrônico vem se afirmando como uma alternativa para muitos empreendedores iniciantes e mesmo para aqueles que já estão no ramo há muito tempo, os veteranos.

Através do e-commerce, as empresas ampliam seu potencial, atingindo um público maior e uma maior área de influência. O comércio eletrônico é uma modalidade de negócio que apresenta muitas vantagens, como comodidade e maior segurança para o cliente, funcionamento 24 horas por dia e melhores opções de pagamento (boleto, cartão, depósito em conta, PayPal e outras).

40. Economia sustentável

Trabalhar dentro dos parâmetros estabelecidos pelo desenvolvimento sustentável está se tornando uma obrigação para todas as empresas e indústrias. Além das leis que impulsionam as modificações nesse sentido, as campanhas em prol do meio ambiente e o próprio esclarecimento do consumidor conduzem a sociedade no rumo da economia ecologicamente correta.

Ela não agride a natureza, aproveita os materiais (reciclagem), oferece opções mais baratas e eficientes, promove o uso de energias alternativas, desenvolve e usa tecnologia de ponta para extrair matéria-prima, transformá-la e gerar produtos, bem como para distribuí-los e comercializá-los. As empresas que se comprometem com o meio ambiente, além de cumprirem sua obrigação, ganham muito prestígio entre os consumidores.

Como a sua empresa está se comportando nesse ano de 2016? Que desafios de vendas você está enfrentando nesse novo ano? Quais tendências você tem identificado? Deixe o seu comentário!

41. Otimização da empatia para fortes conexões

Rapport é uma técnica usada para criar empatia com outra pessoa, muito utilizada em vendas para estabelecer uma forte conexão entre o vendedor e o cliente. Branquinho acentua que, há muitos anos, fala-se da importância de estabelecer uma sintonia com seu público. “É fácil notar, principalmente em grandes cidades, como as pessoas estão cada vez mais trancadas em suas casas. É como se os clientes tivessem construído muros em torno de si. Os profissionais que se espelharem no tom de voz, na postura e até mesmo nos gestos de seus clientes terão mais facilidade em quebrar essas barreiras”, destaca.

Mas o especialista ressalta que, para conquistar o consumidor, será preciso ir além. E o caminho para isso é a otimização da empatia – ou seja, além do espelhamento, é necessário ter um conhecimento profundo sobre os seus clientes. “E isso é bem fácil de fazer. “Vá até o Google, pesquise pelo nome do seu cliente ou pelo nome da empresa e veja quais notícias foram divulgadas recentemente. Faça uma pesquisa mais a fundo. Assim, antes de apresentar o seu produto ou serviço, você terá assunto para quebrar o gelo e conseguirá estabelecer um rapport ainda mais poderoso”, recomenda.

42. Conteúdo ficará mais interativo

O que transformou o Buzzfeed em um dos maiores sites da internet? Não foram as manchetes características ou as matérias em forma de listas. Foram seus quizzes. O Buzzfeed foi capaz de transformar a premissa de um quiz de personalidade em um fenômeno viral, por mexer com o ego das pessoas. No momento que alguém respondia a um quiz, o site o encorajava a compartilhar os resultados com os amigos em suas redes sociais, motivando todos a fazerem o mesmo.

Esse tipo de conteúdo interativo foi também um dos posts mais visitados do jornal New York Times, com um quiz sobre as variações linguísticas das diferentes regiões dos Estados Unidos. Esse formato faz sucesso pois engaja o usuário de uma maneira a proporcionar uma experiência única ao consumir aquele conteúdo. Em 2016, veremos mais conteúdo interativo no formato de vídeos (como os vídeos 360 graus), realidade virtual, e anúncios que criam um diálogo entre a empresa e seu público-alvo.

43. Snapchat com grande crescimento

O Snapchat está em forte crescimento, com cada vez mais utilizadores. Um dos indicadores mais relevante para medir o sucesso de uma rede social é o seu crescimento. A rede social poderá ter um interface fantástico, funcionalidades únicas, mas se não tem utilizadores o sucesso pode tardar. O Snapchat conta com 200 milhões de utilizadores ativos mensais e 100 milhões de utilizadores ativos por dia. A previsão é que este crescimento continue em 2016, abrindo portas a possíveis novidades para os seus utilizadores.

 44. Carros inteligentes

Na CES, o espaço destinado à tecnologia automotiva é o equivalente a 3 campos de futebol. Um recorde.
Os veículos autônomos ainda podem demorar para passear sozinhos por aí, mas há muitos motivos para acreditar que 2016 será um ano importante para os carros inteligentes.

Um deles é o anúncio, feito no dia 4 de janeiro, de que a Ford e a Amazon estão conversando sobre este tipo de tecnologia, além da empresa destacar que não quer mais ser uma “montadora tradicional”.

45. Valorização da experiência do empregado

Fjord prevê que, até 2025, o mundo desenvolvido sofrerá um redução de mão de obra qualificada de cerca de 56 milhões de pessoas. Pessoas da Geração X e Boomer, que preferem as formas mais tradicionais de trabalho, vão continuar a se destacar perante aqueles da Geração Z e Millenials, que tendem a trabalhar por menores períodos de tempo em um mesmo local, valorizando apenas o que consideram mais importante. Por isso, as empresas terão que, cada vez mais, valorizar a experiência dos seus funcionários, oferecendo melhores condições e reconhecendo os talentos.

46. Personalização/Mídia Programática

Enviar propaganda direcionada especificamente ao perfil e necessidades de um determinado cliente é a grande tendência atual. O objetivo é mostrar conteúdo e mídia pertinentes, nos momentos certos e em qualquer dispositivo.

47. Entender o “lowsumerism” será vital

Se antes vivíamos a cultura do excesso, agora já se pode ver algo totalmente oposto surgindo: o Low consumerism ou Lowsumerism, um movimento de consumo consciente que procura alternativas focadas em consertar, compartilhar e viver apenas com o necessário. Entender esses movimentos e novos modelos é necessário para traçar estratégias mais assertivas, afinal, se as pessoas querem comprar menos, como é que vamos vender mais?

48. Crescimento de ações sociais

Alguns aplicativos de ações sociais já ganharam espaço, como o Mobile Justice, relacionado ao movimento #BlackLivesMatter e que permite aos usuários gravar um vídeo e enviá-lo diretamente à União Americana pelas Liberdades Civis, e o “Refugees Welcome”, uma espécie de Airbnb para refugiados. Segundo o relatório da Fjord, essa tendência tende a crescer e pode até mesmo atingir algumas entidades de governo.

49. Dispositivos para saúde

O preço de aparelhos para acompanhamento da saúde tende a diminuir cada vez mais e até aqueles que vão muito além da contagem de passos podem ser encontrados por menos de US$ 100. Esse é um investimento útil e que não pesa mais tanto no bolso. O crescimento também está relacionado com uma maior preocupação com a saúde e bem-estar.

50. Óculos Rift – Uma nova dimensão na interação social

O Oculos Rift criado pela Oculus VR foi notícia nos últimos tempos, mais pela sua aquisição multimilionária por parte do Facebook por 2 mil milhões de dólares. Mas as possibilidades em aberto com os oculos Rift são promissoras. O objetivo do Facebook é criar uma nova dimensão na interação social com as imensas possibilidades da realidade virtual.

51. Drones cada vez mais próximos do consumidor

Na CES, os 29 expositores de drones estão mostrando tecnologias mais avançadas, como rastreamento e sensores mais acurados. Os drones estão cada vez mais próximos do consumidor. Nos EUA, a estimativa é que sejam mais de 1 milhão deles vendidos na temporada de compras de 2015.

52. Motores de pesquisa online

As funcionalidades do Google estão cada vez mais aperfeiçoadas, dando ao utilizador uma experiência cada vez mais eficaz e produtiva. A par do Google, também o Yahoo, Bing, Microsoft Edge e Baidu (na China) têm apostado em melhorias. O Facebook tem estado a trabalhar na sua própria versão de motor de pesquisa. Estas melhorias trazem para os negócios mais oportunidades na sua promoção e visibilidade.

53. Growth hacking

Leandro Branquinho, especialista em criatividade e atendimento em vendas, reforça que o growth hacking (que aposta em técnicas de marketing voltadas ao crescimento) será um grande influenciador da área comercial nos próximos anos. “Diferente do que muitos pensam, um hacker não é um subversivo, bandido ou picareta. Hacker é aquele que encontra atalhos. E o hacker de crescimento (growth hacker) é o profissional que está constantemente buscando a otimização das conversões”, explica.

Branquinho comenta que, agora, mais do que se preocupar com a divulgação e a exposição dos produtos, o profissional de Marketing precisará ter a mentalidade do growth hacking – ou seja, focada no crescimento. “Uma das ferramentas utilizadas para hackear o crescimento é o Teste A/B.

Vamos supor que, no site da sua empresa, uma página esteja com baixa conversão de vendas. O growth hacker vai criar outras páginas com o mesmo produto, mas com pequenas alterações (no texto, no visual, no botão de comprar, etc.). A página que gerar mais conversões é a que será a página definitiva. Isto é, definitiva até encontrarem um modelo de página que converta (ainda) mais”, esclarece o especialista.

Republicado com autorização do autor. Originalmente disponível em: https://www.agenciaunico.com.br/blog/53-importantes-tendencias-de-marketing-vendas-e-inovacao-para-2016

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

 

Deixe seu comentário

0 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.