17 erros de e-commerce que você não pode cometer - Parte 5

por Dyego Oviedo Segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017   Tempo de leitura: 3 minutos

No artigo anterior falamos sobre como não praticar o retargeting pode significar perda de vendas no seu e-commerce, sobre a importância da autoridade para a estratégia de negócio e sobre a boa experiência de compra fideliza clientes. Confira:

Leia o Primeiro Artigo da série aqui

Leia o Segundo Artigo da série aqui

Leia o Terceiro Artigo da série aqui

Leia o Quarto Artigo da série aqui

Agora vamos aos erros de hoje:

Erro 11: Não ser Omnichannel

Não há mais diferenças entre loja física ou virtual.  O cliente conhece o produto na loja, compra pela internet, e vice-versa.

O consumidor de hoje é multicanal e cross canal, ou seja, compra em diversos canais e no momento que for mais conveniente e prático para ele.

Ao invés de tentar separar as coisas, tente juntar. Quanto mais conectado seu e-commerce for, mais terá conversão.

E eu não estou falando de redes sociais…

Já sabemos que estar presente nas redes sociais é uma obrigatoriedade para um e-commerce.

Mas o termo “conectado” que utilizo, quero me referir a absolutamente tudo do seu e-commerce. Você deve ser coerente ao criar uma promoção na sua loja física e loja virtual.

Já imaginou que frustração para o seu cliente ver uma promoção da sua loja na página do Facebook e não encontrar o mesmo valor na sua loja virtual?

Ou pior, ir até a sua loja física e não existir a promoção…

Nada te impede de criar promoções exclusivas para compradores da loja virtual, mas sempre tenha em manga uma “cartada especial” para este tipo de situação.

Além disso, tudo deve ser conectado e conversar na mesma linguagem.

Não adianta criar todo um branding, uma identidade visual para o seu site institucional e outra coisa distinta para a sua loja virtual, ou para o Facebook, ou para qualquer outro lugar.

Crie uma campanha universal. Converse na mesma linguagem, seja conectado. Mostre coerência da sua loja e conectividade com seu cliente, disponibilizando suas ofertas em vários canais e “falando na mesma língua” em todos eles.

Erro 12: Não entender sobre Segmentação

Vamos imaginar o seguinte cenário:

Você é um motociclista que gosta de viajar e conhecer vários lugares novos. Existe uma roupa especial para viajar de moto por muitas horas.

Você está precisando de uma nova roupa dessas. Certo dia, resolve procurar a roupa online.

O que vai te chamar mais atenção?

Uma loja que vende roupas sociais, esportivas, casuais, etc, ou uma loja que vende exclusivamente roupas para motociclistas?

Não é difícil escolher a segunda opção, como a grande maioria. Isso se chama segmentação.

Independente do tamanho de operação do seu e-commerce, busque ser “o cara” em algum assunto.

As pessoas tendem a escolher os especialistas em um assunto, ao invés dos generalistas.

E com razão.

Segmentar o seu e-commerce significa ganhar confiança. Mostre que entende do assunto. Apresente diversidade. Certamente ganhará confiança do seu cliente.

Pesquisas mostram que os consumidores estão dispostos a gastar mais com especialistas do que normalmente gastariam.

Segmentar é ganhar confiança, é escolher um nicho e detalhar o seu produto, enxugar categorias e reduzir o seu público-alvo. Neste caso se ganha com fidelização de clientes, qualidade de produto e diferenciação.

Erro 13: Não se preocupar com sua Reputação

A reputação de um e-commerce é um ponto crítico. Se existe algo rápido nos dias de hoje é a informação. Principalmente informação negativa. As pessoas gostam de criticar algo ou alguém.

Se sua loja deu motivos para ser criticada, isso pode se espalhar rapidamente. Tenha muito cuidado com o prazo de entrega prometido.

Segundo o site G1, a demora e não entrega de mercadorias são campeãs de reclamações nas compras online.

De acordo com um levantamento sobre logística no e-commerce brasileiro, realizado pela ABComm, 61% das lojas sofrem com reclamações de atrasos.

Reclamações de prazo podem prejudicar as suas vendas de forma quase irreversível.

Outro ponto crítico das reclamações é o preço. Isso soa como um cartaz de alerta, dizendo: “Fique conhecido por preços altos e perca vendas pelos próximos 5 anos por isso”.

Tenha uma boa reputação do seu e-commerce, pois as informações se espalham rapidamente na internet. Cuide para não pecar em alguns pontos críticos e tudo ocorrerá bem.

Veja alguns pontos críticos para não cometer deslizes e estragar a sua reputação:

  • Prazo de entrega
  • Preço
  • Variedade
  • Tamanho (já pensou olhar 10 modelos de calçados e nenhum ser do seu tamanho?)
  • Funcionalidade do site
  • Estoque
  • Informação
  • Descontos e promoções

Não perca o próximo Artigo da série. Vamos falar sobre Cair na inércia digital Não monitorar dados.

Baixe o E-book completo aqui: www.lengi.com.br/landing

Deixe seu comentário

0 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Hospedado por: Dialhost Transmissão de Webinars: Leads Qualificados: Dialhost Recrutamento & Seleção: Dialhost Métricas & Analytics: MetricasBoss People Marketing: Dialhost

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.